Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Descrição Geral: Infeções Sexualmente Transmissíveis

As infeções sexualmente transmissíveis (ISTs) ou doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) são infeções que se disseminam através de relações sexuais vaginais, sexo anal ou sexo oral. Os sinais e sintomas podem incluir corrimento vaginal, corrimento peniano, disúria, lesões cutâneas (por exemplo, verrugas, úlceras) nos genitais ou ao redor deles e dor pélvica. Algumas infeções podem levar a infertilidade e a doenças crónicas debilitantes. Algumas ISTs podem afetar lactentes através da transmissão vertical. O diagnóstico das ISTs inclui uma combinação de história médica e sexual aprofundada, avaliação de fatores de risco, exame objetivo geniturinário focado ao problema e exames laboratoriais/culturas específicos para determinadas doenças. O tratamento e a prevenção incluem uma combinação de antibióticos/antivíricos, bem como educação do doente acerca de práticas sexuais seguras.

Última atualização: 6 May, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Epidemiologia

  • 26 milhões de novas ISTs diagnosticadas em 2018 nos Estados Unidos
  • Grupos de doentes de alto risco:
    • Adolescentes e adultos jovens de 15 a 24 anos (responsáveis por 50% das novas ISTs em 2018)
    • Homens que fazem sexo com homens (HSH)
    • Minorias raciais e étnicas
  • O HSV-2 e a sífilis aumentam o risco de infeção pelo VIH.
  • As ISTs podem resultar em consequências sérias para a reprodução e efeitos adversos para a saúde a longo prazo.
  • ISTs que devem ser notificadas às secretarias estaduais de saúde:
    • Sífilis
    • Cancroide
    • VIH
    • Gonorreia
    • Clamídia

Etiologia

As infeções são principalmente transmitidas por via sexual, que pode incluir sexo vaginal, anal ou oral desprotegido.

Bacteriana

  • Cancroide (Haemophilus ducreyi)
  • Clamídia e linfogranuloma venéreo (Chlamydia trachomatis)
  • Gonorreia (Neisseria gonorrhoeae)
  • Granuloma inguinal ou donovanose (Klebsiella granulomatis)
  • Mycoplasma genitalium
  • Sífilis (Treponema pallidum)

Vírica

  • Herpes simplex (vírus herpes simplex, HSV tipos 1 e 2)
  • Vírus da hepatite B:
    • Transmissão sexual
    • Outros modos de transmissão: exposição a sangue/produtos sanguíneos, de mãe para filho
  • VIH
    • Transmissão sexual
    • Outros modos de transmissão: exposição a sangue/produtos sanguíneos, amamentação
  • HPV
    • IST mais comum no mundo
    • Verrugas genitais: HPV-6 e 11
    • Lesões intraepiteliais escamosas anogenitais: associadas a 15 tipos, sendo o HPV-16 o mais comum

Parasitas

  • Pediculose púbica ou piolho de caranguejo (Pthirus pubis)
  • Tricomoníase (Trichomonas vaginalis)

Apresentação Clínica

ISTs bacterianas

Tabela: Apresentação clínica das ISTs bacterianas
Tipo de IST Organismo Sinais e sintomas
Cancroide Haemophilus ducreyi
  • Pápula eritematosa no local da inoculação
  • As pápulas tornam-se úlceras.
  • Linfadenopatia inguinal/bubões
Clamídia Chlamydia trachomatis
  • Corrimento vaginal/peniano anormal
  • Ardência durante a micção
  • Hemorragia intermenstrual
  • Proctite no caso de relação sexual anal recetiva
  • Epididimite, prostatite em homens
Gonorreia Neisseria gonorrhoeae
  • Disúria, polaquiúria
  • Corrimento peniano/vaginal
  • Uretra vermelha ou tumefacta
  • Testículos tumefactos ou dolorosos
  • Odinofagia
  • Proctite
Granuloma inguinal ou donovanose Klebsiella granulomatis
  • Doença ulcerativa crónica progressiva (região genital)
  • Lesões indolores nodulares que ulceram, geralmente com uma base vermelha-carnuda
Linfogranuloma venéreo (LGV) Sorovars L1, L2 e L3 de Chlamydia trachomatis
  • Úlcera genital
  • Linfadenopatia inguinal/bubões
  • Vaginite (corrimento)
  • Proctocolite
Infecção genital por Mycoplasma Mycoplasma genitalium
  • Uretrite não-gonocócica
  • Doença inflamatória pélvica
  • Proctite
Sífilis Treponema pallidum
  • Ulceração do trato urogenital (cancro)
  • Os sintomas secundários e tardios da sífilis variam.

ISTs víricas

Tabela: Apresentação clínica das ISTs víricas
Tipo de IST Organismo Sinais e sintomas
Herpes HSV-1 ou 2 Se sintomáticos, os doentes manifestam:
  • Pequenas vesículas cheias de líquido
  • Prurido/formigueiro na área genital ou anal
  • Disúria
  • Sintomas semelhantes aos da gripe (por exemplo, febre)
Hepatite B Vírus da hepatite B (HBV) Aguda:
  • Dor abdominal, vómito
  • Mal-estar
  • Icterícia
  • Urina escura
Crónica:
  • Assintomática
  • Doença hepática crónica/cirrose
VIH Duas espécies de Lentivirus Existem diferentes estadios da doença:
  • Infeção primária
  • Infeção assintomática
  • Infeção sintomática
  • SIDA
HPV Diferentes tipos (6, 11, 16 e 18) de HPV
  • Verrugas genitais ao redor da área anogenital
  • Cancro do colo do útero

ISTs parasitárias

Tabela: Apresentação clínica das ISTs parasitárias
Tipo de IST Organismo Sinais e sintomas
Tricomoníase Trichomonas vaginalis
  • Ardência ou prurido na área genital
  • Uretrite
  • Vaginite
Pediculose púbica ou piolho de caranguejo Pthirus pubis Prurido na área genital e perianal

Diagnóstico

Abordagem diagnóstica

História sexual completa:

  • Número de parceiros
  • Tipos de práticas sexuais
  • Tipos de proteções utilizadas, se houver
  • História prévia de ISTs
  • História prévia de gravidez
  • Historial de vacinação:
    • Hepatite A/B
    • HPV
  • Historial de viagens

Exame objetivo focado ao problema:

  • Cabeça, olhos, ouvidos, nariz, garganta (HEENT, pela sigla em inglês): Examinar a mucosa oral e os lábios, procurando exantemas ou úlceras.
  • Exame abdominopélvico: Avaliar a presença de dor abdominal inferior ou pélvica.
  • Exame geniturinário:
    • Palpação dos gânglios inguinais, procurando nódulos.
    • Exame genital para avaliação de exantemas, úlceras, exsudado, verrugas
    • Masculino: exame testicular para avaliar tumefação, dor

Testes específicos

A amostra é obtida do(s) local(is) com infeção/lesão, que pode(m) incluir a área anogenital, gânglios e oral.

Doença bacteriana:

  • Cancroide:
    • Cultura de úlceras genitais
    • Descartar etiologias comuns para úlcera(s) genital(is): herpes e sífilis
  • Clamídia:
    • Melhor teste: teste de amplificação de ácido nucleico (NAAT, pela sigla em inglês) (o PCR é um método comum.)
    • A cultura tem uma utilidade limitada.
  • Gonorreia:
    • Melhor teste: NAAT
    • Coloração de Gram (microscopia)
    • Culturas (uretral, vaginal, faríngea, retal)
  • Granuloma inguinal (donovanose):
    • Biópsia de tecido
    • Observam-se corpos de Donovan (corpos de inclusão citoplasmáticos com coloração bipolar) na anatomia patológica
  • Linfogranuloma venéreo: NAAT
  • Mycoplasma genitalium: NAAT
  • Sífilis:
    • Testes não treponémicos: reagina plasmática rápida e VDRL
    • Teste confirmatório: absorção de anticorpos treponémicos fluorescentes (FTA-ABS, pela sigla em inglês)

Doença vírica:

  • HSV-1 e 2:
    • Melhor teste: PCR
    • Sorologia
    • Cultura vírica
    • Esfregaço de Tzanck
  • VIH:
    • Rastreio: imunoensaio que deteta anticorpos HIV-1 e HIV-2 e o antigénio HIV-1 p24
    • Teste confirmatório: imunoensaio de antigénio/anticorpo reativo
    • Infeção aguda: carga vírica de ARN do VIH
  • HPV:
    • Detetado em amostras do colo do útero (como parte do rastreio do cancro do colo do útero)
    • Também testado em biópsias orofaríngeas
  • Hepatite B:
    • Marcadores sorológicos (por exemplo, antigénio de superfície e anticorpo da hepatite B)
    • PCR (ADN VHB)

Doença parasitária:

  • Trichomonas vaginalis:
    • A microscopia (montagem húmida) mostra tricomonas móveis.
    • PCR
    • Cultura vaginal
    • Citologia cervical
  • Pthirus púbis:
    • Visualização de piolhos ou lêndeas (ovos de piolhos) por exame direto ou microscópico dos fios de cabelo

Tratamento

ISTs bacterianas

Tabela: Tratamento das ISTs bacterianas
Tipo de IST Tratamento
Cancroide Azitromicina ou ceftriaxona
Clamídia Azitromicina 1 g por via oral x 1 ou doxiciclina x 7 dias (preferido na proctite)
Gonorreia Ceftriaxona 500 mg (com doxiciclina se a clamídia não tiver sido descartada)
Granuloma inguinal ou donovanose
  • Azitromicina
  • Doxiciclina
Linfogranuloma venéreo (LGV) Doxiciclina
Infeção genital por Mycoplasma Azitromicina
Sífilis Penicilina G (parenteral)

ISTs víricas

Tabela: Tratamento das ISTs víricas
Tipo de IST Tratamento
Herpes Antivíricos:
  • Aciclovir, fanciclovir, valaciclovir
  • Regimes de terapêutica episódica e supressiva
HPV Terapêutica citodestrutiva:
  • Creme de Podofilox 0,5%
  • Creme de Imiquimod 5%
Terapêutica cirúrgica:
  • Crioterapia
  • Ablação com laser de CO 2
VIH Terapêutica antirretrovírica combinada, com os seguintes:
  • Inibidores da transcriptase reversa nucleotídeos
  • Inibidores da transcriptase reversa não nucleosídeos
  • Inibidores da integrase
  • Inibidores da protease
Hepatite B
  • O regime pode incluir interferon peguilado, tenofovir ou entecavir
  • Os agentes utilizados dependem das considerações clínicas (por exemplo, gravidez, cirrose)

ISTs parasitárias

Tabela: Tratamento das ISTs parasitárias
Tipo de IST Tratamento
Tricomoníase
  • Metronidazol ou tinidazol
  • Tratar os parceiros sexuais.
Pediculose púbica Permetrina tópica ou piretrinas tópicas com butóxido de piperonila

Prevenção

  • Rastreio de ISTs
  • Aconselhamento sobre práticas sexuais seguras:
    • Educação sobre os comportamentos que aumentam o risco de ISTs.
    • Medidas preventivas (por exemplo, uso de preservativo)
    • Importância de tratar os parceiros
  • Vacinação:
    • Hepatite B
    • HPV
  • Profilaxia:
    • Profilaxia antirretrovírica pré-exposição contra o VIH (HIV PrEP)
    • Profilaxia antirretrovírica pós-exposição contra o VIH (administrada dentro de 72 horas)
  • A terapêutica supressora do HSV reduz a transmissão da infeção para o parceiro não infetado.

Referências

  1. Centers for Disease Control and Prevention. (2021). Sexually transmitted infections prevalence, incidence, and cost estimates in the United States. Retrieved April 21, 2021, from https://www.cdc.gov/std/statistics/prevalence-2020-at-a-glance.htm
  2. Ghanem, K. (2021) Clinical manifestations and diagnosis of Neisseria gonorrhoeae infection in adults and adolescents. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/clinical-manifestations-and-diagnosis-of-neisseria-gonorrhoeae-infection-in-adults-and-adolescents
  3. Ghanem, K. (2019). Screening for sexually transmitted infections. UpToDate. Retrieved April 17, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/screening-for-sexually-transmitted-infections
  4. Goldstein, A., Goldstein, B. (2021) Pediculosis pubis and pediculosis ciliaris. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/pediculosis-pubis-and-pediculosis-ciliaris
  5. Hamill, M. (2021) Lymphogranuloma venereum. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/lymphogranuloma-venereum
  6. Hicks, C. (2021) Chancroid. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/chancroid
  7. Lok, A. (2021) Hepatitis B virus: overview of management. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/hepatitis-b-virus-overview-of-management
  8. Martin, D. (2021) Mycoplasma genitalium infection in men and women. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/mycoplasma-genitalium-infection-in-men-and-women
  9. Palefsky, J. (2021) Human papillomavirus infections: epidemiology and disease associations. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/human-papillomavirus-infections-epidemiology-and-disease-associations
  10. Simma-Chiang, V. (2021). Sexually Transmitted Infection. AUA Core Curriculum. Retrieved April 18, 2021, from https://auau.auanet.org/core 
  11. Sobel, J., Mitchell, C. (2021) Trichomoniasis. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/trichomoniasis
  12. Teo, E., Lok, A. (2021) Epidemiology, transmission and prevention of hepatitis B infection. UpToDate. Retrieved April 21, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/epidemiology-transmission-and-prevention-of-hepatitis-b-virus-infection

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details