Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Leucoplasia

A leucoplasia é uma lesão potencialmente maligna que afeta o epitélio escamoso geralmente dentro da cavidade oral. A leucoplasia pode estar associada a uma história de utilização crónica de tabaco e álcool, que podem causar danos sinérgicos ao epitélio. A leucoplasia apresenta-se como uma placa branca impossível de remover. O diagnóstico é confirmado com uma biópsia. A lesão pode ser tratada cirurgicamente, mas recomenda-se sempre uma observação cuidadosa devido ao risco de transformação maligna.

Última atualização: Mar 17, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

  • Uma mancha ou placa branca
  • Considerada uma doença potencialmente maligna

Epidemiologia

  • Prevalência:
    • Global: 1,5 %–4,3%
    • Mais prevalente no Sudeste Asiático
  • 80% dos pacientes têm > 40 anos de idade.
  • Afeta mais homens do que mulheres
  • Taxa anual de transformação maligna: 0,6%–20%

Fatores de risco

Os fatores de risco são semelhantes aos do carcinoma espinocelular.

  • Uso de tabaco (fator de risco mais comum)
  • Consumo de álcool
  • Aumento da idade
  • Infeções:
    • HPV
    • Candidíase crónica

Fisiopatologia

  • Exposição a agentes cancerígenos → danos genéticos ou mutações que regulam a renovação celular e a morte
  • Ocorrência de proliferação celular e hiperqueratose
  • Exposição recorrente a agentes cancerígenos → displasia
    • A displasia pode progredir de ligeira → moderada → grave
    • Desenvolve-se um carcinoma in situ (CIS) → doença maligna

Apresentação Clínica

Achados gerais

  • Manchas ou placas:
    • Afetam a mucosa
    • Tendem a ser brancas brilhante
    • Não se conseguem raspar
  • As lesões são assintomáticas.

Leucoplasia homogénea

Esta forma é menos provável de ser maligna e caracteriza-se por:

  • Placas uniformemente brancas
  • Margens bem definidas

Leucoplasia não homogénea

A leucoplasia não homogénea apresenta maior risco de transformação maligna e pode ser:

  • Irregular
  • Manchada (branco e vermelho)
  • Granular
  • Nodular
  • Verrucosa/exofítica

Localizações

  • Cavidade oral (mais comum):
    • Língua
    • Mucosa bucal
  • Genitália
  • Esófago
  • Laringe
  • Bexiga

Diagnóstico e Tratamento

Diagnóstico

A biópsia é necessária para estabelecer o diagnóstico definitivo, para avaliar a displasia e para excluir outras doenças. Os achados incluem:

  • Hiperqueratose com aumento da espessura do estrato córneo
  • Paraqueratose (retenção de núcleos no estrato córneo)
  • Hiperplasia epidérmica
  • Atrofia
  • Podem estar presentes displasia, CIS ou carcinoma invasivo.
Imagens histológicas de leucoplasia oral

Imagens histológicas de leucoplasia oral mostrando displasia progressiva e transformação maligna:
A: Hiperqueratose com displasia de baixo grau presente
B: Displasia moderada
C: Displasia de alto grau
D: Leucoplasia em estado de se tornar carcinoma invasivo
E: Carcinoma invasivo

Imagem : “Representative histological pictures of OPLs and OSCCs” por Yang Yi et al. Licença: CC BY 2.0

Tratamento

  • Está indicada vigilância apertada.
  • Eliminação de fatores de risco para todos os pacientes, incluindo tabagismo e uso de álcool
  • Tratamento médico:
    • Vitamina A
    • Retinoides
    • Carotenoides
    • AINEs
  • Tratamento cirúrgico:
    • Opções:
      • Excisão cirúrgica
      • Ablação a laser
      • Criocirurgia
    • Recomendado para:
      • Lesões com displasia moderada a grave na biópsia
      • Leucoplasia não homogénea

Diagnóstico Diferencial

  • Candidíase: uma infeção fúngica superficial causada por espécies de Candida. A candidíase pode ocorrer frequentemente na mucosa oral, nos genitais e nas pregas cutâneas. A infeção da mucosa oral apresenta-se como placas brancas que sangram ao ser raspadas. O diagnóstico é baseado no exame objetivo e pode ser confirmado pela identificação de leveduras numa montagem húmida de KOH. A candidíase pode ser tratada com fármacos antifúngicos orais.
  • Carcinoma de células escamosas: uma doença causada pela proliferação maligna de queratinócitos atípicos. O carcinoma de células escamosas é a segunda neoplasia maligna de pele mais comum e geralmente afeta as áreas expostas ao sol em pacientes com pele clara. O carcinoma de células escamosas apresenta-se como uma placa ou pápula firme, eritematosa, queratótica. Usa-se a biópsia para confirmar o diagnóstico. A excisão cirúrgica é a base do tratamento.
  • Eritroplasia: uma lesão pré-cancerígena semelhante à leucoplasia, que se desenvolve a partir do uso crónico de tabaco e álcool. Os pacientes geralmente apresentam lesões granulares, vermelhas e bem demarcadas. A biópsia pode mostrar queratinócitos displásicos que podem progredir para carcinoma invasivo. A eritroplasia é tratada frequentemente com excisão cirúrgica.
  • Leucoplasia pilosa: lesão causada pelo EBV principalmente em pacientes VIH positivos. Os pacientes desenvolvem uma mancha branca na mucosa oral. A mancha é encontrada com maior frequência na face lateral da língua. Alguns pacientes podem sentir dor ligeira, disestesia e alteração do paladar. O diagnóstico geralmente é clínico, mas podem ser realizadas biópsia e imunocitopatologia. O tratamento inclui fármacos antivirais, retinoides tópicos e crioterapia. A leucoplasia pilosa pode resolver-se espontaneamente.

Referências

  1. Bishop, J.A., Sciubba, J.J., Taube, J.M. (2017). Leukoplakia and erythroplakia – premalignant squamous lesions of the oral cavity. In Anton, R. (Ed.). Medscape. Retrieved April 14, 2021, from https://emedicine.medscape.com/article/1840467-overview
  2. Sciubba, J.J., Narendan, A.R. (2017). Dermatologic manifestations of oral leukoplakia. In James, W.D. (Ed.). Medscape. Retrieved April 14, 2021, from https://emedicine.medscape.com/article/1075448-overview
  3. Harris, C.M. (2021). Oral leukoplakia. In Meyers, A.D. (Ed.). Medscape. Retrieved April 14, 2021, from https://emedicine.medscape.com/article/853864-overview
  4. Lodi, G. (2018). Oral leukoplakia. In Corona, R. (Ed.). UpToDate. Retrieved April 14, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/oral-leukoplakia
  5. Mohammed, F., Fairozekhan, A.T. (2020). Oral leukoplakia. [online] StatPearls. Retrieved April 14, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK442013/

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details