Chlamydia

As bactérias do género Chlamydia são gram-negativas intracelulares obrigatórias. Caracterizam-se por não possuirem uma camada de peptidoglicanos e são melhor visualizadas através da técnica de coloração Giemsa. As espécies de Chlamydiae têm um ciclo de replicação complexo que consiste em 2 formas morfológicas: corpos elementares e corpos reticulados. A família de Chlamydiaceae compreende 3 agentes patogénicos que podem infetar humanos: Chlamydia trachomatis, Chlamydia psittaci e Chlamydia pneumoniae. As espécies C. psittaci e C. pneumoniae podem aparecer classificadas como um género separado, Chlamydophila. C. trachomatis é a bactéria mais comum, responsável por causar doenças sexualmente transmissíveis nos Estados Unidos e está associada a infeções urogenitais, linfogranuloma venéreo, conjuntivite neonatal e tracoma. C. psittaci causa psitacose (febre do papagaio), enquanto que C. pneumoniae causa pneumonia atípica.

Última atualização: 17 May, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Características Gerais

Características gerais

  • Bactérias intracelulares obrigatórias:
    • Não conseguem produzir trifosfato de adenosina (ATP)
    • Capazes de sintetizar as suas próprias macromoléculas
  • Coloração:
    • Visualizada através da coloração Giemsa: coloração de ácido nucleico
    • Classificadas como bactérias gram-negativas, mas exibem fraca coloração de Gram
    • A parede celular apresenta algumas características de bactérias gram-negativas, mas carece de peptidoglicanos.
    • A ausência de peptidoglicanos torna-as insensíveis aos antibióticos β-lactâmicos.
    • Coloração com iodo: para visualizar os corpos de inclusão (replica formas intracelulares)
  • Ciclo de vida:
    • Corpo elementar (EB – “Elementary body”): infecioso, metabolicamente inativo, semelhante a esporos
    • Corpo reticulado (RB – “Reticulate body”): não infecioso, metabolicamente ativo, forma replicativa (apenas observada dentro das células hospedeiras)
  • Espécies patogénicas:
    • C. trachomatis
    • C. psittaci
    • C. pneumoniae

Mnemónica

Para ajudar a memorizar as características do ciclo de vida, recorde os 3 Es e 2 Rs:

  • Os corpos Elementares Entram nas células e assumem a forma “Enfecciosa”.
  • Os corpos Reticulares Replicam-se.

Reservatórios, transmissão e fatores de risco

Tabela: Reservatórios, transmissão e fatores de risco
C. trachomatis C. psittaci C. pneumoniae
Hospedeiros Humanos principalmente
  • Animais principalmente
  • Humanos ocasionalmente
Apenas humanos
Transmissão
  • Contacto sexual
  • Autoinoculação
  • Contacto óculo-genital
  • Passagem pelo método contracetivo
Inalação de fezes secas de aves contaminadas Gotículas aerossolizadas
Fatores de risco
  • Idade <25 anos
  • História de novos parceiros sexuais nos últimos 3 meses
  • História de infeção prévia por C. trachomatis
  • Uso inconsistente do preservativos
Exposição a pássaros Ambientes lotados (escolas, lares de idosos); os idosos possuem maior risco de desenvolver doença grave.

Vídeos recomendados

Relevância Clínica (C. trachomatis)

Epidemiologia

  • Causa bacteriana mais comum de infeções genitais sexualmente transmissíveis nos Estados Unidos
  • Mais prevalente em adultos jovens (< 26 anos de idade)
  • Maior incidência em afro-americanos, alasquianos e americanos nativos
  • A coinfeção com outros agentes patogénicos sexualmente transmissíveis é comum.
  • O tracoma (infeção ocular) é endémico em algumas regiões da África, Ásia, América Latina, Médio Oriente e Orla do Pacífico.
  • Principal causa infeciosa de cegueira no mundo

Transmissão

  • 1 em cada 20 mulheres jovens sexualmente ativas entre os 14 e os 24 anos tem clamídia.
  • Muitas infeções são assintomáticas, sobretudo em mulheres.
  • As taxas de transmissão entre indivíduos sintomáticos e assintomáticos são desconhecidas.
  • Tracoma:
    • Transmissão de pessoa para pessoa através de secreções oculares e nasais
    • Moscas volantes

Patogénese

  • Os corpos elementares invadem a célula hospedeira por endocitose.
  • No interior célula, convertem-se em corpos reticulados metabolicamente ativos.
  • Os corpos reticulados replicam-se na célula hospedeira via fissão.
  • Posteriormente ocorre a reorganização dos corpos elementares libertados da célula.
  • Os aglomerados de corpos reticulados em replicação são conhecidos como corpos de inclusão e podem ser visualizados através da técnica de coloração Giemsa, Pap ou iodo.
  • Existem diversos serotipos de C. trachomatis:
    • Serotipos A–C: causam tracoma
    • Serotipos D–K:
      • Infeção sexualmente transmissível mais comum nos Estados Unidos
      • Associados ainda a conjuntivite neonatal e pneumonia (adquirida durante a passagem pelo canal de parto)
    • Serotipos L1–L3:
      • Infeção sexualmente transmissível
      • Causam linfogranuloma venéreo (LGV)

Apresentação clínica

Sexualmente transmissível:

  • Infeções urogenitais (serotipos D–K) :
    • Nas mulheres:
      • Frequentemente assintomático
      • Cervicite
      • Uretrite
      • Salpingite
      • Doença inflamatória pélvica (DIP)
      • Os sintomas incluem corrimento mucopurulento, disúria e piúria
    • Nos homens:
      • Uretrite
      • Epididimite
      • Proctite
  • Doença sistémica:
    • Habitualmente após infeção sexualmente transmissível
    • Artrite
    • Dermatite
    • Artrite reativa; tríade da artrite reativa (TAR):
      • Artrite, uretrite e uveíte
      • Mais comum no sexo masculino
  • Linfogranuloma venéreo (serotipos L1–L3):
    • Infeção primária: úlcera genital, pequena e indolor
    • Infeção secundária:
      • Envolvimento dos nódulos linfáticos regionais (inguinal, perianal)
      • Apresenta-se com inflamação grave e cicatrizes

Infeções neonatais (serotipos D–K):

  • Conjuntivite neonatal:
    • Ocorre entre 2 a 30 dias após o nascimento
    • Caracteriza-se por edema palpebral, hiperemia e secreção purulenta
    • Pode levar a cicatrizes conjuntivais e vascularização da córnea
    • Prevenção: eritromicina tópica profilática após o nascimento
  • Pneumonia infantil:
    • Ocorre 2-3 semanas após o nascimento
    • Se não tratada pode levar a pneumonia intersticial difusa

Tracoma (serotipos A–C):

  • Estadio inicial (tracoma ativo):
    • Conjuntivite
    • Hiperemia, fotofobia, secreções mucopurulentas
  • Estadio tardio (tracoma cicatricial):
    • Cicatrizes conjuntivais
    • Infeções de repetição que levam a cicatrizes nas pálpebras, entrópio e, eventualmente, lesões na córnea e cegueira.

Identificação

  • Teste de amplificação de ácidos nucleicos (NAAT): exame “gold standard”
  • Outros testes mais usados para fins de investigação:
    • Serologia
    • Cultura (cultura de tecidos necessária)
    • Deteção de antigénio
    • Sistema de sonda genética

Vídeos recomendados

Relevância clinica (C. psittaci e C. pneumoniae)

C. psittaci

  • Causa cerca de 1% das pneumonias adquiridas na comunidade (psitacose ou “febre do papagaio”)
  • Transmitida por aves, maioritariamente por inalação de fezes secas
  • A transmissão de humano para humano é possível.
  • Período de incubação de 5-14 dias
  • Sintomas sistémicos (podem ser mais predominantes do que os respiratórios):
    • Febre, mialgias, hipersudorese, calafrios
    • Cefaleia (pode ser grave), fotofobia
  • Sintomas respiratórios: tosse, dispneia, dor torácica, hemoptises
  • As complicações (renais, neurológicas, hematológicas) são pouco frequentes, mas podem ocorrer.

C. pneumoniae

  • Responsável por 1%–20% dos casos de pneumonia adquirida na comunidade
  • Transmissão de humano para humano através de gotículas respiratórias ou contacto
  • Manifesta-se com febre, tosse, dispneia
  • Gravidade variável de ligeira a letal
  • Pode causar faringite e sintomas respiratórios superiores
  • A infeção crónica pode contribuir para a patogénese da aterosclerose (achados de ácidos nucleicos de outras bactérias e vírus em placas ateroscleróticas).

Vídeos recomendados

Referências

  1. Hammerschlag M. R. (2019). Pneumonia caused by Chlamydia pneumoniae in adults. Retrieved 05 January 2021, from https://www.uptodate.com/contents/pneumonia-caused-by-chlamydia-pneumoniae-in-adults
  2. Hsu K. (2019). Clinical manifestations and diagnosis of Chlamydia trachomatis infections. Retrieved 05 January 2021, from https://www.uptodate.com/contents/clinical-manifestations-and-diagnosis-of-chlamydia-trachomatis-infections
  3. Hsu K. (2019). Epidemiology of Chlamydia trachomatis infections. Retrieved 05 January 2021, from https://www.uptodate.com/contents/epidemiology-of-chlamydia-trachomatis-infections
  4. Richards M. R. (2020). Psittacosis. Retrieved 05 January 2021, from https://www.uptodate.com/contents/psittacosissearch=chlamydia%20psittaci
  5. Zhao, Xue-Qiao. (2020). Pathogenesis of atherosclerosis. Retrieved January 12, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/pathogenesis-of-atherosclerosis

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

Details