Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono

A síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) é um distúrbio caracterizado pela obstrução recorrente das vias aéreas superiores durante o sono, causando hipóxia e sono fragmentado. A síndrome da apneia obstrutiva do sono deve-se a um colapso parcial ou completo das vias aéreas superiores e está associada a roncopatia, agitação, interrupção do sono e sonolência diurna. O diagnóstico depende da história clínica, e a polissonografia pode confirmar o diagnóstico. O tratamento inclui alterações do estilo de vida, métodos de pressão positiva nas vias aéreas e intervenção cirúrgica.

Última atualização: 6 Apr, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Epidemiologia e Classificação

Epidemiologia

  • É o distúrbio respiratório mais comum relacionado com o sono
  • Tem uma incidência de aproximadamente 20%–30% em homens e 10%–15% em mulheres (de notar que as taxas são semelhantes entre homens e mulheres na pós-menopausa)
  • A prevalência aumenta com a idade com pico e estabilização após a sétima década.
  • A obesidade (índice de massa corporal [BMI] > 30) correlaciona-se fortemente com a síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS).
  • Os afroamericanos são mais propensos a desenvolver SAOS independentemente da idade e do IMC.
  • A prevalência global mais do que duplicou de 1990 a 2010 (pode estar relacionada com o aumento do diagnóstico e/ou aumento das taxas de obesidade)

Classificação

  • Apneia do sono:
    • Cessação repetida da respiração por > 10 segundos durante o sono
    • Resulta na interrupção do sono, fadiga e sonolência diurna
  • Síndrome da apneia obstrutiva do sono:
    • Os tecidos moles flácidos obstruem as vias aéreas, levando à hipoventilação durante o sono
  • Apneia central do sono (ACS):
    • Limitação do fluxo de ar e/ou problema de ventilação mediado por um sistema nervoso central aberrante
    • Pode haver hiper ou hipoventilação
  • Apneia do sono mista:
    • Combinação de SAOS e ACS
  • Síndrome de obesidade hipoventilação (SOH):
    • O tecido adiposo adicional nos indivíduos obesos leva à hipoventilação quando acordados.
    • Também conhecida como síndrome de Pickwickian

Vídeos recomendados

Fatores de Risco e Fisiopatologia

Fatores de risco

  • Obesidade:
    • Condição de causa metabólica ou nutricional
    • Caracterizado pela acumulação de excesso de gordura corporal
    • Avaliado pelo IMC, considerando-se obesidade quando ≥ 30
  • Anomalias congénitas ou adquiridas craniofaciais:
    • Anomalias da mandíbula (micrognatia ou retrognatia)
    • Hiperplasia amigdalina
    • Macroglossia
    • Circunferência do pescoço > 43 cm (17 pol.)
    • Cirurgia anterior das vias aéreas
    • Pólipos nasais (lesões benignas da mucosa nasal que se apresenta tipicamente com drenagem pós-nasal e obstrução nasal; geralmente devido à inflamação crônica) ou desvio de septo
    • Hipertrofia dos músculos faríngeos
  • Idade avançada: aumento da incidência > 65 anos
  • Consumo de álcool antes de dormir
  • Uso de sedativos
  • Acromegalia: produção excessiva de hormona de crescimento pela glândula pituitária
  • Hipotiroidismo:
    • Deficiência das hormonas T3 e T4
    • As características clínicas do hipotiroidismo devem-se principalmente à acumulação de substâncias da matriz e a uma diminuição da taxa metabólica.
  • Mau tónus muscular por lesão cerebral ou doença neuromuscular

Fisiopatologia

  • O sono resulta na perda do impulso de vigília para respirar, diminuição da resposta motora dos músculos respiratórios, diminuição do tamanho das vias aéreas superiores (VAS) e aumento da resistência das VAS.
    • Leva a episódios de apneia e hipopneia em indivíduos suscetíveis
  • Episódios de pneia e hipopneia → aumenta os níveis de dióxido de carbono (CO2) arterial (hipercapnia) → estimula a realização de esforço respiratório contra as vias aéreas superiores estreita até que o indivíduo acorde
    • Hipercapnia → acidose respiratória
    • O aumento do esforço respiratório é alcançado por efeito do sistema nervoso simpático → taquicardia secundária e hipertensão
    • A redução do fluxo de ar leva a hipoxia pulmonar, que desencadeia vasoconstrição pulmonar (mecanismo de Euler-Liljestrand) → hipertensão pulmonar → cor pulmonale
Síndrome da apneia obstrutiva do sono

Ilustração de obstrução da ventilação. Note-se como o colapso dos músculos faríngeos e a localização posterior da língua impedem a passagem de ar.

Imagem: “Illustration of obstruction of ventilation” por Habib M’henni. Licença: Public Domain, editado por Lecturio.

Apresentação Clínica

  • Frequentemente, o paciente desconhece os seus sintomas e é trazido pelo seu cônjuge.
  • Os sintomas podem incluir:
    • Inquietude noturna
    • Sonhos vívidos, estranhos ou ameaçadores
    • Sono interrompido, despertares frequentes
    • Roncopatia, asfixia ou respiração ofegante durante o sono
    • Nocturia
    • Diminuição da capacidade de concentração
    • Défices cognitivos
    • Irritabilidade e outras mudanças de humor
    • Cefaleias matinais
    • Sonolência diurna

Diagnóstico

  • A suspeita é baseia-se na história clínica completa, incluindo informações do parceiro. Um questionário comum para estimar a probabilidade de SAOS é:
    • STOP-BANG
      • Ressona (“Snore”) alto o suficiente para ser ouvido através de portas fechadas, ou o seu parceiro toca-o com o cotovelo por ressonar durante a noite?
      • Sente-se frequentemente cansado (“Tired”) ou sonolento durante o dia?
      • Alguém o observou (“Observed”) a parar de respirar, ou asfixiar/arfar durante o seu sono?
      • Tem ou está medicado para hipertensão arterial (“blood Pressure”)?
      • IMC (“BMI”) > 35 kg/m2
      • Idade (“Age”) superior a 50 anos?
      • Pescoço (“Neck”) de tamanho aumentado: no sexo masculino – coleira da camisa > 17 polegadas; no sexo feminino – coleira da camisa > 16 polegadas
      • Sexo (“Gender”): masculino?
    • Baixo risco de SAOS: Sim a 0-2 perguntas
    • Risco intermédio de SAOS: Sim a 3-4 perguntas
    • Alto risco de SAOS: Sim a 5-8 perguntas
  • Polissonografia (PSG): teste de diagnóstico “gold standard” para SAOS
    • O paciente é monitorado em vídeo durante a noite enquanto está ligado a eletrocardiograma (ECG), eletroencefalograma (EEG), oximetria de pulso e cânulas nasais para avaliar a roncopatia, arquitetura do sono e alterações fisiológicas durante o sono.
    • A gravidade da SAOS pode ser determinada a partir do índice de Apneia/Hipopneia (IAH), calculado como o número de episódios de apneia por hora de sono durante um estudo do sono.
      • IAH > 5 = SAOS ligeira
      • IAH > 15 = SAOS moderada
      • IAH > 30 = SAOS grave
    • Se for usada a monitorização com EEG, então pode ser calculado o índice de excitação (IE), como o número de despertares por hora de sono.

Tratamento

Tratamento conservador

Melhoria dos fatores de risco modificáveis:

  • Perda de peso
  • Cessação do consumo de sedativos e abstinência alcoólica
  • Aparelhos ou talas orais durante o sono para evitar o colapso/obstrução das vias aéreas

Dispositivos de pressão positiva nas vias aéreas

  • Pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP, pela sigla em inglês): é o tratamento mais eficaz
    • Ventilação não invasiva que utiliza pressão de ar positiva para manter as vias aéreas abertas
    • Melhora a inquietação, a roncopatia, a cognição, a sonolência diurna e a qualidade de vida
    • Baixa taxa de adesão
  • Pressão positiva nas vias aéreas (BiPAP, pela sigla em inglês): fornece uma pressão mais elevada durante a inspiração e uma pressão mais baixa durante a expiração
Continuous positive airway machine

Uma máquina contínua de via aérea positiva num paciente com síndrome de apneia obstrutiva do sono a dormir. Percebe-se a baixa taxa de adesão devido à dimensão da máscara e ao ruído da máquina.

Imagem pro Lecturio.

Cirurgia

  • Ressecção de pólipos nasais
  • Correção do desvio do septo nasal
  • Redução da hipertrofia amigdalina ou da hipertrofia dos cornetos inferiores
  • Uvulopalatofaringoplastia: ressecção de úvula, palato mole, amigdalas e excesso de tecido orofaríngeo
  • Avanço maxilomandibular em pacientes com retrognatia ou micrognatia
  • Traqueotomia: utilizada apenas em SAOS grave refratária, com risco de vida
  • Cirurgia bariátrica

Relevância Clínica

Possíveis complicações da síndrome da apneia obstrutiva do sono:

  • Hipertensão arterial: patologia definida como pressão arterial sistólica ≥ 130 mm Hg e/ou pressão arterial diastólica ≥ 80 mm Hg
  • Acidente vascular cerebral (AVC): condição neurológica aguda caracterizada por deficiência no fornecimento de sangue arterial ao tecido cerebral. Normalmente deve-se a uma causa vascular focal, como embolia ou a rutura de aneurisma
  • Demência: termo usado para um grupo de doenças caracterizadas por um declínio na memória, linguagem, resolução de problemas e outras capacidades de funcionamento executivo.
  • Hipertensão pulmonar: patologia devida à elevação crónica da pressão arterial média pulmonar ≥ 20 mm Hg
  • Cor pulmonale: também conhecido como insuficiência cardíaca direita, uma condição caracterizada por alteração na estrutura e função do ventrículo direito devido a um distúrbio primário do sistema respiratório
  • Falência respiratória: níveis insuficientes de oxigénio na corrente sanguínea sistémica, causada por oxigenação inadequada do sangue, por ventilação inadequada ou por ambas
  • Distúrbios cardíacos:
    • Arritmia: anormalidade da frequência ou ritmo cardíacos
    • Enfarte do miocárdio: dano isquémico ao miocárdio, que ocorre quando o fluxo sanguíneo é reduzido ou completamente obstruído a uma parte do coração
    • Morte súbita cardíaca: morte súbita e inesperada como resultado de paragem cardíaca. Ocorre dentro de 1 hora após o início dos sintomas. Normalmente causada por síndrome coronária aguda

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details