Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Perturbação do Uso de Inalantes

A perturbação do uso de inalantes define-se pelo consumo patológico de substâncias inalantes - como cola, tinta ou fluido de isqueiro - de forma a atingir uma sensação de euforia. Os indivíduos administram os inaladores pela boca (habitualmente conhecido como bufar) ou pelo nariz. O efeito dura apenas alguns minutos. Os sinais de intoxicação aguda variam desde a euforia intensa transitória até à perda de consciência. O abuso de inalantes resulta na inibição do SNC e pode levar ao coma e até mesmo à morte durante a intoxicação aguda e prejuízo cognitivo de longo prazo com o uso crônico. O tratamento varia conforme o tipo de inalante e vai desde medidas de suporte, incluindo aconselhamento psicológico, até ao tratamento médico intensivo para tratar e prevenir lesões de orgão adicionais.

Última atualização: 23 Jun, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Definição e Epidemiologia

Definição

A perturbação do uso de inalantes (PUI) corresponde ao uso crónico (> 12 meses) e problemático de inalantes capaz de provocar sofrimento significativo.

  • Os inalantes são tipicamente hidrocarbonetos voláteis que se encontram no estado gasoso à temperatura ambiente.
  • Tal como acontece com outras perturbações por uso de substâncias, os doentes com PUI desenvolvem:
    • Tolerância física
    • Impacto no funcionamento diário

Epidemiologia

  • Esncontram-se entre as substâncias mais facilmente e amplamente disponíveis para uso indevido, sobretudo nas populações mais jovens
  • Prevalência ao longo da vida: 11% dos alunos do ensino secundário nos Estados Unidos referem consumo num determinado momento.
  • Uso semelhante entre homens e mulheres
  • 20% das idas ao serviço de urgência secundárias à perturbação do uso de inalantes ocorrem em pessoas com menos de 18 anos.
  • Comorbilidades mentais: depressão major, ideação suicida, perturbação do comportamento, abuso de outras drogas

Farmacologia

Tipos de inalantes

Existem 4 tipos de inalantes habitualmente utilizados, com ações e efeitos secundários ligeiramente diferentes.

  • Solventes voláteis:
    • Encontrados em utensílios domésticos comuns, como cola e adesivos, diluentes de tinta, gasolina e pontas de marcadores
    • Substância usada com mais frequência nos jovens adolescentes
    • Altamente tóxicos para o fígado, medula óssea e rins
  • Aerossóis: presentes no spray para cabelo, spray para cozinha, tinta spray
  • Gases: éter, halotano, óxido nitroso (também conhecido como whippets)
  • Nitratos orgânicos:
    • Inclui nitrato de amila, nitrato de isobutila
    • Utilizados como intensificadores da relação sexual anal uma vez que relaxam a musculatura lisa
    • Provocam tonturas, taquicardia, hipotensão, rubor
    • Associados a défice de vitamina B → pode levar a polineuropatia
    • Pode provocar metemoglobinemia
    • Pneumonia lipoide e morte por aspiração da forma líquida

Fisiopatologia

  • Os hidrocarbonetos voláteis e o óxido nítrico são altamente lipossolúveis → rapidamente absorvidos para a corrente sanguínea através do leito capilar pulmonar → distribuídos pelo corpo todo
  • O início de ação é rápido e a duração é relativamente curta.
  • Os neurónios (alto teor de lípidos) são altamente afetados pelos inalantes.
  • Depressão do SNC por alteração da função da membrana neuronal nos recetores de glutamato ou GABA
  • A concentração de substâncias inalantes aumenta quando são ingeridas juntamente com álcool → ambas as substâncias têm metabolização hepática

Apresentação Clínica e Diagnóstico

Intoxicação por inalantes

  • SNC:
    • Tremor
    • Fraqueza muscular
    • Hiporreflexia
    • Ataxia
    • Midríase
    • Discurso arrastado
    • Euforia
    • Apatia
    • Agressividade
    • Perturbações percetivas, paranoia
    • Letargia, alterações da consciência
    • Coma
    • Tonturas
    • Cefaleias
    • Nistagmo
    • Lacrimejo
    • Depressão respiratória
  • Cardiovascular:
    • Arritmia cardíaca
  • Gastrointestinais:
    • Náuseas
    • Vómitos
  • Dermatológico:
    • Crosta nasal
    • Rash cutâneo (dermatite)

Abstinência de inalantes

Habitualmente não ocorre síndrome de abstinência. No entanto, podem surgir os seguintes sintomas:

  • Desejo e irritabilidade
  • Perturbação do sono
  • Aumento da sudorese
  • Mialgias
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Alucinações

Tratamento

Intoxicação aguda

  • Tratamento de suporte: monitorizar a via aérea, respiração e circulação
  • Identificar o solvente: algumas substâncias (por exemplo, gasolina com chumbo) podem exigir um tratamento específico, como o uso de agentes quelantes.
  • Evitar a utilização de hipnóticos durante a intoxicação aguda e utilizar antipsicóticos nos casos de agitação aguda.

Abstinência

  • Tratamento de suporte
  • Psicoterapia e terapia de grupo

Tratamento a longo prazo

  • Câmaras hiperbáricas
  • Pode demorar até 28 semanas para remover a substância da circulação sanguínea
  • Não existe nenhum tratamento comprovado disponível para os défices cognitivos provocados pelos inalantes
  • Aconselhamento psicológico
  • Programas de prevenção e tratamento da comunidade

Complicações

SNC

  • Défices neurocognitivos
  • Disfunção cerebelar
  • Parkinsonismo
  • Convulsões
  • Neuropatia periférica

Cardiovasculares

  • Miocardite
  • EAM

Renal

  • Acidose metabólica
  • Litíase renal
  • Glomerulonefrite

Outras

  • Miopatia
  • Anemia aplásica
  • Neoplasias
  • Hepatotoxicidade

Diagnóstico Diferencial

  • Metahemoglobinémia: os nitritos podem oxidar o ferro, convertendo-o a um estado de menor afinidade para o oxigénio e maior afinidade para o cianeto, levando assim a hipóxia tecidual. Os nitritos podem ser absorvidos através da ingestão alimentar, fontes de água poluídas em grandes altitudes e ainda por anestésicos locais. O tratamento envolve a administração de azul de metileno e vitamina C. Os antecedentes de consumo de inalantes, bem como a hipoxemia persistente após oxigenioterapia suplementar, permitem o diagnóstico diferencial entre metahemoglobinémia e perturbação do uso de inalantes.
  • Perturbação do uso de canábis: a canábis (marijuana) é a substância ilícita mais consumida em todo o mundo. Os sintomas de intoxicação incluem euforia, risos, letargia, hiperémia conjuntival e aumento do apetite. Os sintomas de abstinência incluem irritabilidade, ansiedade, insónia e diminuição do apetite. A canábis é popular num grupo demográfico semelhante aos inalantes. A anamnese cuidada da substância ingerida e a pesquisa de drogas na urina podem ajudar a diferenciar o consumo de inalantes do uso de canábis.
    Perturbação do uso de álcool: consumo de álcool em níveis superiores ao padrão sociocultural. Existe uma adição física e mental associada a desejo irresistível pela substância. Os pacientes desenvolvem tolerância com o aumento consecutivo da dose e apresentam sintomas de abstinência durante os períodos de cessação. Embora as intoxicações por álcool e inalantes possam ter apresentações clínicas semelhantes, a anamnese cuidada e o teste de alcoolemia podem ajudar a diferenciar uma patologia da outra.

Referências

  1. Eaton, D. K., Kann, L., Kinchen, S., et al. (2012). Youth risk behavior surveillance—United States, 2011. MMWR Surveillance Summaries 61(4):1–162.
  2. Sakai, J. T., Hall, S. K., Mikulich-Gilbertson, S. K., Crowley, T. J. (2004). Inhalant use, abuse, and dependence among adolescent patients: commonly comorbid problems. Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry 43(9):1080–1088. https://doi.org/10.1097/01.chi.0000132813.44664.64
  3. Thompson, A. (2021). Clinical Management of Drug Use Disorders. DeckerMed Medicine.
  4. Sadock, B. J., Sadock, V. A., Ruiz, P. (2014). Substance use and addictive disorders. Chapter 20 of Kaplan and Sadock’s Synopsis of Psychiatry: Behavioral Sciences/Clinical Psychiatry, 11th ed. Philadelphia: Lippincott Williams and Wilkins, pp. 656–659.

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details