Papulose Bowenoide

A papulose bowenoide é uma doença sexualmente transmissível induzida pela infeção pelo HPV, que facilita a transformação neoplásica dos queratinócitos. Na biópsia de pele, a papulose bowenoide manifesta-se como displasia de baixo grau. Os indivíduos afetados apresentam pápulas genitais de cor vermelho a castanha que geralmente são assintomáticas. Embora a maioria dos casos se resolva espontaneamente, deve haver acompanhamento das lesões, porque há risco de transformação para carcinoma espinocelular (CEC) invasivo. A criocirurgia, a excisão ou a terapia tópica podem ser usadas para acelerar a resolução de casos persistentes de papulose bowenoide.

Última atualização: Jun 13, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

  • Carcinoma espinocelular (CEC) de baixo grau in situ da genitália (embora tenham sido relatadas lesões extragenitais)
  • Induzida pela infeção humana pelo HPV:
    • Genótipos oncogénicos (por exemplo, HPV 16, 18 e 31)
    • Doença sexualmente transmissível
  • Curso geral da doença:
    • Geralmente regride espontaneamente
    • Em casos raros, pode transformar-se em CEC invasivo (< 1%)

Epidemiologia

  • A doença afeta mais frequentemente indivíduos na 3ª a 5ª década de vida (idade média: 31 anos).
  • Ambos os sexos são afetados, com ligeira predominância do sexo masculino.
  • Não há predileção racial

Fatores de risco

  • Infeção por HPV (HPV 16 é o agente associado mais comum)
  • Estado imunocomprometido
  • Tabagismo

Apresentação Clínica

Tabela: Apresentação clínica
Número e morfologia Múltiplas pápulas
Cor Castanho avermelhado a violáceo
Superfície
  • Lisa/plana
  • Papilomatosa/verrucosa
Tamanho <1 cm
Distribuição
  • Lesões discretas (mais comuns)
  • Anular
  • Linear
Localização
    • Corpo do pénis (local mais comum)
    • Prepúcio
    • Glande
    • Escroto
    • Pele perianal
  • ♀ (geralmente bilateral)
    • Lábios maiores
    • Lábios menores
    • Clitóris
    • Vagina
    • Pregas inguinais
    • Pele perianal
Sintomas
  • Geralmente assintomático
  • Prurido
  • Dor
Papulose bowenóide do eixo peniano

Papulose bowenoide do corpo do pénis (pequenas pápulas castanho-acinzentadas)

Imagem : “Figure 1” de Carolina Marcucci et al. Licença: Domínio Público

Diagnóstico e Tratamento

Diagnóstico

  • Biópsia de pele:
    • Hiperplasia epidérmica focal
    • Displasia epidérmica de espessura parcial/total
  • Subtipagem de HPV
  • Avaliação de outros locais: áreas oral, genital e anal
  • Avaliação do parceiro sexual

Tratamento

  • Conservador, com acompanhamento apertado
  • A maioria dos casos regride numa média de 8 meses.
  • Lesões persistentes ou esteticamente incómodas podem ser tratadas com terapias localmente ablativas (por exemplo, crioterapia, excisão ou fluorouracilo).
  • Prevenção: vacinação contra o HPV
  • A recorrência é comum, independentemente do método de tratamento.
Biópsia da pele da papulose bowenóide

Papulose bowenoide
Biópsia de pele que mostra displasia epidérmica

Imagem : “Bowenoid papulosis of the genitalia successfully treated with topical tazarotene: a report of two cases” por Shastry V, Betkerur J. Licença: CC BY 2.0

Diagnóstico Diferencial

  • Carcinoma espinocelular (CEC): a segunda neoplasia da pele mais comum; geralmente apresenta-se como uma placa ou pápula firme, eritematosa e ceratótica. O diagnóstico deve ser suspeitado com base clínica, e o exame histopatológico confirma o diagnóstico, com características patognomónicas como pérolas de queratina.
  • Verrugas genitais (HPV): doença sexualmente transmissível comum induzida pela infeção pelo HPV. As lesões apresentam-se com crescimentos exofítico semelhante a couve-flor que pode ser visto no pénis, na vulva, na vagina ou no colo do útero.
  • Doença de Bowen: sinónimo de CEC in situ da pele e que se apresenta como uma pápula ou placa escamosa, vermelha e bem demarcada. A biópsia é necessária para confirmar o diagnóstico e excluir carcinoma invasivo. Em seguida, a neoplasia cutânea deve ser tratada definitivamente com excisão ou quimioterapia tópica.

Referências

  1. Bolognia, JL, Schaffer, JV, Cerroni, L. (2018). Anogenital Disease. Dermatology, 4e. Edinburgh Elsevier.
  2. Lim, JL, Asgari, M. (2021). Cutaneous squamous cell carcinoma (cSCC): Clinical features and diagnosis. UpToDate. Retrieved April 20, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/cutaneous-squamous-cell-carcinoma-cscc-clinical-features-and-diagnosis

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details