Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Mycoplasma

Mycoplasma é uma espécie de bactéria pleomórfica que não possui parede celular, o que as torna difíceis de erradicar com antibióticos convencionais (nomeadamente penicilinas e outros antibióticos beta-lactâmicos que possuem como alvo a síntese da parede celular) e de difícil demonstração utilizando a técnica de Gram. As bactérias da espécie Mycoplasma exprimem como alvo o epitélio respiratório e urogenital. A espécie clinicamente mais relevante é Mycoplasma pneumoniae (M. pneumoniae), agente etiológico da pneumonia atípica ou “ambulante”. A terapêutica mais eficaz baseia-se na antibioterapia com macrólidos.

Última atualização: May 31, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Características Gerais

  • Pleomórfico:
    • Bastonete em forma de pêra ou filamentoso
    • As colónias têm forma característica de “ovo estrelado”.
  • A membrana celular é composta por esterol: a suplementação com esterol é necessária para o crescimento em laboratório.
  • Sem parede celular: portanto, não cora com a técnica de Gram
  • Requer meio de crescimento enriquecido com ácidos nucleicos para crescer
  • São considerados os menores seres vivos de vida livre

Patogénese

  • Fatores de virulência:
    • Proteína de aderência P1: promove aderência ao epitélio respiratório
    • Criação de espécies reativas de oxigénio: danificam o epitélio respiratório
  • Reservatórios:
    • Humanos:
      • Portadores assintomáticos
      • Infetado sintomático
  • Transmissão:
    • Transmissão de humano para humano
      • M. pneumoniae: inalação de gotículas aerossolizadas e contacto com fómites
      • M. hominis e M. genitalium: contacto sexual
    • Os vetores infetados são contagiosos por cerca de 10 dias após a infeção.
    • A transmissão requer períodos prolongados de contacto próximo.
  • Fatores de alto risco:
    • Idade, sobretudo adultos jovens
    • Indivíduos com alojamento próximo:
      • Militares
      • Prisioneiros
Mecanismos de patogênese do mycoplasma pneumoniae

Mecanismos de patogénese: Mycoplasma pneumoniae

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0
Patogênese do mycoplasma pneumoniae

Mecanismos de patogénese: Mycoplasma pneumoniae

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Vídeos recomendados

Doenças Causadas por Mycoplasma

M. pneumoniae

A patologia causada pela bactéria M. pneumoniae é variada; no entanto, o diagnóstico e o tratamento não se alteram:

  • Infeção respiratória:
    • Pneumonia atípica ou “ambulante”:
      • Cefaleia de início insidioso, mal-estar, febre baixa e tosse não produtiva
      • Pode estar associada a anemia hemolítica autoimune
    • Traqueobronquite (bronquite):
      • Inflamação dos brônquios
      • Apresenta-se com tosse não produtiva, febre, cefaleia, odinofagia, exsudatos faríngeos e linfadenopatia cervical
    • Faringite:
      • Pode preceder a pneumonia
      • Apresentações mais ligeiras de infeção por M. pneumoniae
      • Assemelha-se à faringite por Streptococcus do grupo A ou faringite viral
  • Síndrome mucocutânea:
    • Erupção urticariforme ligeira
    • Eritema multiforme
    • Síndrome de Stevens-Johnson
    • Erupção cutânea e mucosite induzidas por M. pneumoniae (MPAM)
  • Envolvimento do sistema nervoso central (SNC):
    • Infeção direta: meningite
    • Processos inflamatórios autoimunes pós-infeciosos causados por reação cruzada dos anticorpos de Mycoplasma com galactocerebrosídeos:
      • Encefalomielite aguda disseminada (EMAD)
      • Guillain-Barré
  • Hemólise:
    • A infeção causa alteração do antigénio I nos eritrócitos → leva à produção de imunoglobulina (IgM) e hemólise autoimune
    • Observada em 60% das infeções
    • Habitualmente autolimitada, não requer tratamento
  • Diagnóstico:
    • O quadro clínico geralmente é suficiente
    • Testes laboratoriais:
      • Cultura: cresce em agar Eaton, no entanto, a técnica de reação em cadeia da polimerase (PCR) é mais sensível
      • Títulos elevados de aglutinina fria (IgM)
      • Amplificação de ácidos nucleicos (PCR)
    • Radiografia de tórax: infiltrados intersticiais difusos sem exsudatos alveolares (parecem pior do que o esperado em comparação com os sintomas clínicos)
  • Tratamento:
    • Macrólidos, tetraciclinas ou fluoroquinolonas respiratórias
    • As penicilinas (e outros inibidores da síntese da parede celular) são ineficazes porque o Mycoplasma não possui parede celular.
Tabela: Comparação entre pneumonia por Mycoplasma e pneumonia pneumocócica
Características Pneumonia por Mycoplasma Pneumonia pneumocócica
Tipo de pneumonia Atípica (intersticial) Típica (alveolar)
Precedida por faringite Comum Nunca
Início Gradual Súbito com arrepios
Febre Baixa Alta
Tosse Não produtiva, paroxística Produtiva
Dor torácica pleurítica Ausente Presente
Leucocitose Ausente Presente
Idade de maior incidência Adultos jovens <<30 anos Adultos mais velhos
Complicações Otite média, eritema multiforme, anemia hemolítica, miocardite, pericardite, miringite bolhosa Bacteriemia, meningite, otite média

Mycoplasma hominis, Mycoplasma genitalium

  • Menos comum, conhecido por causar doença do trato urogenital:
    • Pielonefrite
    • Doença inflamatória pélvica (DIP)
    • Febre pós-aborto
    • Febre pós-parto
  • Diagnóstico:
    • Suspeita clínica em pacientes de risco:
      • Imunodeprimidos
      • Prematuros
      • Sépsis concomitante
    • Testes laboratoriais:
      • Cultura: técnica difícil e demorada
      • Teste de PCR: mais rápido, mas realizado em poucos centros especializados
  • Tratamento:
    • Tetraciclinas
    • Fluoroquinolonas
    • Clindamicina

Referências

  1. Kashyap, S., & Sarkar, M. (2010). Mycoplasma pneumonia: Clinical features and management. Lung India: Official organ of Indian Chest Society, 27(2), 75–85. https://doi.org/10.4103/0970-2113.63611
  2. Waites, K.B., & Taylor-Robinson, D. (2015). Mycoplasma and Ureaplasma. In the Manual of Clinical Microbiology, 11th ed, Jorgensen, J., Pfaller, M., Carroll, K., et al. (Eds), ASM Press, Washington DC. P. 1088.
  3. Baseman, J.B., & Tully, J.G. (1997). Mycoplasmas: Sophisticated, reemerging, and burdened by their notoriety. Emerg Infect Dis. Jan-Mar;3(1):21-32. doi: 10.3201/eid0301.970103. PMID: 9126441; PMCID: PMC2627593.
  4. Koskiniemi, M. (1993). CNS manifestations associated with Mycoplasma pneumoniae infections: Summary of cases at the University of Helsinki and review. Clin Infect Dis. Aug;17 Suppl 1(Suppl 1):S52-7. doi: 10.1093/clinids/17.supplement_1.s52. PMID: 8399938; PMCID: PMC7110383.

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details