Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Malformações de Chiari

As malformações de Chiari (CMs, pela sigla em inglês) são um grupo de condições do sistema nervoso central (CNS, pela sigla e inglês) caracterizadas pelo subdesenvolvimento da fossa craniana posterior com subsequente protrusão de estruturas neurais através do buraco magno. Existem 4 tipos de CM, sendo o tipo I o mais comum. As cefaleias são o sintoma mais comum. O diagnóstico é feito por achados clínicos e confirmado por ressonância magnética (RM). O tratamento é cirúrgico, baseado na descompressão da fossa posterior e restauração do fluxo do CNS. O prognóstico depende do tipo de malformação.

Última atualização: Apr 11, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

As malformações de Chiari (CMs) são um grupo de doenças definidas por défices estruturais no cérebro e na medula espinhal que limitam o espaço da fossa posterior, o que força as estruturas cerebelares a projetarem-se através do buraco magno.

Classificação

  • Tipo I: hérnia tonsilar > 5 mm inferior ao plano do buraco magno
    • Amígdalas cerebelares com formato anormal
    • Sem hérnia do tronco cerebral associada ou anomalias supratentoriais
    • Associação comum com hidrocefalia e hidrosiringomielia
  • Tipo II: herniação do vermis cerebelar, tronco encefálico e 4º ventrículo no buraco magno
    • Associado a mielomeningocelo e múltiplas anomalias cerebrais
    • Associação comum com hidrocefalia e siringomielia
  • Tipo III: herniação do cerebelo e tronco cerebral, comprimindo a medula espinhal
    • Encefalocelo cervical alto ou occipital que contém hérnia de tecido cerebelar e do tronco cerebral
    • Raro e tipicamente incompatível com a vida
  • Tipo IV: cerebelo incompleto ou subdesenvolvido com crânio e medula espinhal expostos
    • Hipoplasia ou aplasia do cerebelo e tentório
    • Raro e sempre incompatível com a vida
Malformações de chiari

Chiari tipo I e II
As malformações de Chiari são caracterizadas por uma fossa craniana posterior subdesenvolvida, com subsequente protrusão de estruturas neurais através do buraco magno. O tipo 1 é caracterizado por herniação apenas das amígdalas cerebelares, enquanto o tipo 2 envolve mais estruturas.

Imagem por Lecturio.

Epidemiologia

Incidência:

  • Tipo I:
    • Forma mais comum
    • 1 em 1.000–5.000 nados vivos
    • Ligeira predominância no sexo feminino
  • Tipo II:
    • Aproximadamente 1 em 2.000 nados vivos
    • Incidência diminuída com suplementação pré-natal de folato
    • Sem predominância de género
    • Sempre associada a mielomeningocelo
  • Tipo III:
    • Forma mais rara
    • Compõe de 1%–4.5% de todos os CMs

Condições associadas:

  • Sequência de Pierre Robin
  • Síndrome de Noonan
  • Neurofibromatose tipo 1

Etiologia e Fisiopatologia

Etiologia

  • Mecanismo de herniação
    • Formação da pequena fossa posterior ➝ crescimento limitado do cerebelo e estruturas próximas
    • Estruturas em crescimento herniam através do buraco magno ou vermis.
  • Várias causas propostas:
    • Genética:
      • Segmentação anormal do rombencéfalo
      • Causa desenvolvimento embrionário anormal de tecidos ósseos e nervosos
    • O crescimento restrito da fossa posterior causa compressão dos tecidos neurais.
    • A hidrocefalia progressiva empurra as estruturas para baixo.

Fisiopatologia

Os sintomas neurológicos são causados por:

  • Compressão do sistema nervoso central (CNS; cerebelo, tronco cerebral) contra o buraco magno e canal espinhal
  • Formação de cavitações na medula espinhal (siringe ou siringomielia) devido ao backup do fluxo do CSF
Pressão no snc devido à malformação de chiari

Siringe com malformação de Chiari
Cavidades preenchidas com líquido cefalorraquidiano (CSF, pela sigla em inglês) são frequentemente observadas com CMs. Causam sintomatologia frequentemente associada à malformação, pressionando o tecido neural circundante.

Imagem por Lecturio.

Apresentação Clínica

Tipo I

Sintomas:

  • Assintomático em alguns casos
  • Cefaleia:
    • Sintoma mais comum ( 60%–70% )
    • Geralmente occipital e cervical superior
    • Cefaleia occipital pior na manobra de Valsalva
  • Ataxia e nistagmo (devido à compressão do cerebelo)
  • A compressão dos nervos cranianos pode levar a:
    • Rouquidão
    • Paralisia das cordas vocais
    • Assimetria da língua
  • Apneia central do sono

Sinais físicos:

  • Siringomielia e síndrome do cordão central:
    • Desenvolve-se ao nível de C8-T1
    • Área “em forma de capa” de dor e perda da sensação de temperatura devido ao envolvimento do trato espinotalâmico
    • Paralisia flácida e atrofia muscular devido ao envolvimento do neurónio motor inferior
  • Escoliose: devido ao desenvolvimento assimétrico das colunas vertebrais

Tipo II

Sintomas:

  • Sinais de disfunção do tronco cerebral (por exemplo, ataxia, incontinência urinária)
  • Dificuldades de deglutição e alimentação
  • Estridor/dificuldade respiratória/apneia
  • Choro fraco
  • Nistagmo
  • Cefaleias occipitais

Sinais físicos:

  • Mielomeningocelo: protrusão do CNS e meninges
    • Frequentemente lombossacral ou torácica
    • Geralmente diagnóstico pré-natal
  • Hidrocefalia (< 10%):
    • Fontanelas tensas/salientes
    • Aumento da circunferência da cabeça > percentil 98
    • Rigidez nucal e dor no pescoço
    • Deterioração cognitiva
    • Desequilíbrio e distúrbios da marcha
    • Incontinência urinaria

Tipo III

Há alta mortalidade infantil com este tipo.

Sintomas:

  • Defeitos neurológicos severos do desenvolvimento e de nervos cranianos
  • Convulsões
  • Insuficiência respiratória
  • Paralisia do neurónio motor superior e inferior

Sinais físicos:

  • Encefalocelo: defeito com protrusão de parte do cerebelo e estruturas superiores
  • Paralisia espástica ou flácida

Tipo IV

  • O CNS é pouco desenvolvido.
  • Os bebés morrem logo após o nascimento.

Diagnóstico

Avaliação

  • Descartar outras causas de hérnia amigdalina (por exemplo, lesão de massa intracraniana, hidrocefalia).
  • Pré-natal:
    • Ecografias obstétricas para procura de anomalias congénitas na 18ª semana de gestação (vermis ausente)
    • Amniocentese e Cariotipagem
  • Pós-natal:
    • Ecografia da cabeça preferível em recém-nascidos
    • Ressonância magnética preferível em crianças mais velhas e adultos

Diagnóstico

  • Achados clínicos com diagnóstico por imagiologia para confirmação
  • Pode ser feito no período pré-natal
Malformação de chiari i

Ressonância magnética que mostra um CM tipo I. Observar a hérnia amidgalina.

Imagem : “Sagittal MRI scan of brain of patient with Chiari malformation” por Raymond F Sekula Jr et al. Licença: CC BY 2.0

Prognóstico

  • Prognóstico favorável com esperança média de vida normal após intervenção
  • A malformação de Chiari III tem o pior prognóstico.

Tratamento e Complicações

Terapêutica Cirúrgica

  • Descompressão da junção cervicomedular → restaura a dinâmica normal do CSF
  • Opções:
    • Craniectomia da fossa posterior
    • Eletrocauterização do cerebelo por correntes elétricas de alta frequência
    • Laminectomia espinhal para remover o teto ósseo patológico do canal espinhal

Tratamento conservador

  • Analgésicos e relaxantes musculares para cefaleias e dores de pescoço
  • Uso ocasional de colar de pescoço macio
  • Educação especial necessária em caso de atrasos nos marcos de desenvolvimento

Complicações

  • Hidrocefalia: acumulação de CSF na cavidade craniana; CM é obstrutiva, ou não comunicante, causa de hidrocefalia
  • Formação de pseudomeningocelo e extravasamento de CSF
  • Meningite e infeção da ferida pós-cirurgia
  • Lesão neurovascular durante a cirurgia
  • Ptose cerebelar em craniectomia occipital grande

Diagnóstico Diferencial

  • Hidrocefalia: condição potencialmente fatal causada pela acumulação excessiva de CSF no sistema ventricular. A apresentação clínica é inespecífica e inclui cefaleia, alterações comportamentais, atrasos no desenvolvimento ou náuseas e vómitos. O diagnóstico é confirmado com neuroimagiologia (ecografia, TC de crânio ou ressonância magnética) que mostra ventriculomegalia. O tratamento é a colocação de derivação do CSF.
  • Meningite: inflamação das leptomeninges, geralmente devido a agente infecioso. Os doentes apresentarão cefaleia, febre e rigidez no pescoço. O diagnóstico é suspeito pela apresentação clínica e confirmado por punção lombar. O tratamento é dirigido à causa da infeção.
  • Doenças do tubo neural: doenças causadas pela falha no encerramento adequado do tubo neural durante o desenvolvimento embriológico. Os sintomas variam de malformações assintomáticas a malformações muito graves da coluna e do cérebro. As etiologias são multifatoriais, desde a nutrição materna até aos determinantes genéticos. O diagnóstico pré-natal é feito por ecografia e medição dos níveis de α-fetoproteína materna. O tratamento é principalmente cirúrgico.

Referências

  1. Tubbs, R. S., & Oakes, W. J. (2017). Chiari malformations. Neurological surgery. pp. 1531–1540. doi:http://dx.doi.org/10.1016/B978-0-323-28782-1.00190-8.
  2. Schijman, E. History, anatomic forms, and pathogenesis of Chiari I malformations. Childs Nerv Syst 20, 323–328 (2004). https://doi.org/10.1007/s00381-003-0878-y
  3. Khoury, C. (2020). Chiari malformations. UpToDate. Retrieved December 1, 2020 from https://www.uptodate.com/contents/chiari-malformations.
  4. Abd-El-Barr MM, Strong CI, Groff MW. Chiari malformations: diagnosis, treatments and failures. J Neurosurg Sci. 2014 Dec. 58 (4):215–21.
  5. McClugage, S and Oakes, J. The Chiari I malformation. JNSPG 75th Anniversary Invited Review Article. DOI: https://doi.org/10.3171/2019.5.PEDS18382.
  6. Langridge B, Phillips E, Choi D. (2017). Chiari Malformation Type 1: A Systematic Review of Natural History and Conservative Management. World Neurosurg.

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details