Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Inibidores da Anidrase Carbónica

Os inibidores da anidrase carbónica (IAC) bloqueiam as enzimas da anidrase carbónica no túbulo contornado proximal, inibindo a reabsorção de bicarbonato de sódio (NaHCO 3 ), o que resulta em diurese e acidose metabólica. Os inibidores da anidrase carbónica também bloqueiam a anidrase carbónica presente nos olhos e células gliais, o que resulta na diminuição do humor aquoso e da produção de LCR, respetivamente. A acetazolamida é o prototipo de IAC. Os inibidores da anidrase carbónica são usados principalmente para o tratamento da doença de altitude ("altitude sickness"), edema em doentes com alcalose metabólica, glaucoma e, às vezes, como tratamento adjuvante para certos tipos de epilepsia e aumento da pressão intracraniana. Os inibidores da anidrase carbónica não são usados para o tratamento da hipertensão.

Última atualização: Jun 21, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Estrutura Química e Farmacodinâmica

Definição

Os inibidores da anidrase carbónica (IAC) são diuréticos que bloqueiam as enzimas da anidrase carbónica.

  • Os fármacos desta classe incluem:
    • Acetazolamida (o prototipo de IAC)
    • Metazolamida
  • As enzimas da anidrase carbónica são encontradas nos:
    • Túbulos contornados proximais (TCPs) dos rins: envolvidos na reabsorção de HCO3
    • Olhos: envolvidos na produção de humor aquoso
    • Células gliais no cérebro: envolvidas na produção de LCR

Estrutura química

A acetazolamida é uma sulfonamida.

Estrutura química da acetazolamida

Estrutura química da acetazolamida

Imagem: “Acetazolamide” por Ayacop. Licença: Public Domain

Antecedentes: reabsorção de HCO 3 no túbulo proximal

O bicarbonato não pode ser reabsorvido diretamente pelos rins; deve ser convertido em CO 2 no lúmen e depois reconvertido em HCO 3 dentro da célula. Esta reação ocorre pelos seguintes processos:

  • O trocador de iões Na + -H + 3 ( NHE3 ) reabsorve Na + e secreta H + .
  • O H + secretado combina-se com o HCO 3 filtrado para formar H 2 CO 3 no lúmen tubular.
  • H2CO3é convertido em H2O e CO2 pela anidrase carbónica apical-IV.
  • O CO 2 se difunde livremente através da membrana apical de volta para a célula.
  • A anidrase carbónica intracelular-II converte CO 2 e H 2 O em H 2 CO 3.
  • Depois a H 2 CO 3 dissocia-se em H + e HCO 3 :
    • O H + é reciclado durante o processo através da secreção por NHE3.
    • HCO 3 é absorvido através da membrana basolateral via:
      • Cotransportador Na + -HCO 3
      • Trocador de cloreto HCO 3
  • Resultados finais de todo o processo:
    • Excreção de H +
    • Absorção de HCO 3
  • Eficiência: 80% do HCO 3 filtrado é reabsorvido no túbulo contornado proximal em circunstâncias normais.
Reabsorção de bicarbonato no túbulo proximal

Reabsorção de bicarbonato no túbulo proximal
NHE3: trocador de iões Na + -H + 3
CA-IV: anidrase carbónica IV
CA-II: anidrase carbónica II


Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Mecanismo de ação dos IACs

  • Inibição não competitiva das anidrases carbónicas (CA-IV e CA-II) que catalisam a reação carbónica: H2CO3 ⇄ HCO3 + H + ⇄ CO2 + H2O
  • A anidrase carbónica catalisa ambos:
    • Desidratação de H2CO3 no lúmen apical do túbulo contornado proximal
    • Hidratação de CO2 nas células epiteliais do túbulo contornado proximal
  • Inibição da anidrase carbónica:
    • Mantém o HCO3 nos túbulos renais (em doses seguras máximas, os IACs inibem cerca de 45% da reabsorção de HCO3 total)
    • Impede a secreção de HCO3 no humor aquoso nos olhos
    • Impede a secreção de HCO3 do LCR no cérebro

Efeitos fisiológicos

Uso dos IACs resulta em:

  • ↑ excreção de HCO 3 levando a:
    • Acidose metabólica hiperclorémica
    • Alcalinização da urina
  • ↑ Excreção de Na + → água segue Na + → diurese:
    • Devido à atividade reduzida do trocador Na + / H +
    • Após vários dias, a reabsorção compensatória de Na + aumenta em outras partes do nefrónio → a diurese diminui significativamente
  • ↓ Pressão intraocular (PIO) devido à ↓ produção de humor aquoso
  • ↓ Pressão intracraniana (PIC) devido à ↓ produção de LCR

Farmacocinética

Tabela: Farmacocinética dos inibidores da anidrase carbónica
Fármaco Absorção Distribuição Metabolismo Excreção
Acetazolamida
  • Rapidamente absorvido
  • Biodisponibilidade:> 90%
  • Início da atividade:
    • Oral: 1‒2 horas
    • IV: 2‒10 minutos
  • Ligação às proteínas: 95%
  • V d : 0,3 L / kg
Não metabolizado
  • Na urina, como fármaco inalterado
  • Semi-vida: 2,5‒9 horas
Metazolamida
  • Absorção mais lenta em comparação com acetazolamida
  • Pico da atividade: 6‒8 horas
  • Ligação às proteínas: 55%
  • V d : 17‒23 L
Lentamente no trato GI
  • Urina (25% como droga inalterada)
  • Semi-vida: 14 horas
V d: volume de distribuição

Indicações

  • Doentes com edema que apresentam alcalose metabólica
  • Doença de altitude:
    • A hipóxia hipobárica leva à alcalose respiratória, que requer que os rins compensassem com ↑ da excreção de HCO 3 e / ou ↓ da excreção de H +
    • A acetazolamida leva à excreção de ↑ HCO 3, o que melhora o equilíbrio ácido-base
    • O aumento da carga de ácido permite que o corpo tenha ciclos respiratórios mais rápidos e profundos para aumentar O 2 o suficiente sem elevar o pH sérico.
  • Glaucoma
  • Epilepsia centrencefálica (terapia adjuvante, funciona através de um mecanismo desconhecido)
  • Usos adicionais “off-label”:
    • Hipertensão intracraniana idiopática e hidrocefalia de pressão normal
    • Doença pulmonar obstrutiva crónica hipercápnica estável (usada como estimulante respiratório)
    • Alcalose metabólica
    • Prevenção de cálculos renais de cistina

Efeitos Adversos e Contraindicações

Efeitos adversos

  • Perturbações eletrolíticas e da glicose:
    • Acidose metabólica
    • Hipocalemia
    • Hiponatremia
    • Hiperglicemia ou hipoglicemia
  • Miopia / visão desfocada
  • Sintomas do SNC (sistema nervoso central):
    • Tonturas
    • Cefaleias
    • Sonolência / fadiga
    • Parestesias

Contraindicações

  • Alergias a fármacos “sulfa”
  • Doença hepática e / ou renal grave
  • Insuficiência Adrenocortical
  • Hiponatremia
  • Hipocalemia

Precauções

Os inibidores da anidrase carbónica devem ser usados com cautela nos seguintes grupos:

  • Doentes com acidose respiratória
  • Doentes nos quais uma alteração no estado da consciência não é aceitável (por exemplo, operadores de máquina)
  • Diabetes (pode alterar o controlo da glicose)
  • Doença hepática ou renal leve a moderada
  • Doentes idosos (podem ser mais sensíveis aos efeitos adversos)
  • Gravidez e aleitamento (os dados são limitados)

Comparação de Medicamentos

Alguns dos outros diuréticos mais comuns incluem diuréticos tiazídicos (por exemplo, hidroclorotiazida), diuréticos de ansa (por exemplo, furosemida), diuréticos poupadores de K + (por exemplo, espironolactona) e diuréticos osmóticos (por exemplo, manitol).

Tabela: Comparação de diuréticos
Fármaco Mecanismo Efeito fisiológico Indicação
Diurético tiazídico: Hidroclorotiazida ↓ Reabsorção de NaCl no TCD através da inibição do cotransportador Na + / Cl
  • ↓ Pressão arterial
  • ↓ Edema
  • Hipertensão arterial
  • Edema
Diurético de ansa: Furosemida Inibe o co-transportador luminal Na + / K + / Cl no ramo ascendente espesso da ansa de Henle
  • ↓ Edema
  • ↓ Pressão arterial
  • Edema / ascite
  • ICC
  • Hipertensão arterial
Diurético poupador de potássio: Espironolactona
  • ↓ Reabsorção de Na através dos canais ENaC no ducto coletor (DC)
  • Inibição dos recetores de aldosterona no DC
  • ↓ Pressão arterial
  • ↓ Edema
  • Não causa ↑ excreção de K +
  • Efeitos anti-androgénicos
  • ICC
  • Edema / ascite
  • Hipertensão arterial
  • Hirsutismo em mulheres
  • Hiperaldosteronismo primário
Inibidor da anidrase carbónica: Acetazolamida Inibe a hidratação de CO 2 nas células epiteliais dos TCPs e a desidratação de H 2 CO 3 no lúmen dos TCPs; resulta na excreção de ↑ HCO 3 e Na +
  • ↑ Excreção urinária de HCO 3 → acidose metabólica
  • ↓ Pressão intraocular
  • Edema em doentes com alcalose metabólica
  • Doença de altitude
  • ↑ Pressão intraocular
  • Off label: hidrocefalia de pressão normal
Diuréticos osmóticos: Manitol ↑ Pressão osmótica no filtrado glomerular → ↑ fluido tubular e evita a reabsorção de água
  • ↓ Água livre
  • ↓ Volume de sangue cerebral
  • Aumento da pressão intracraniana
  • Pressão intraocular aumentada
TCP: túbulo contornado proximal
TCD: túbulo contornado distal
ICC: insuficiência cardíaca congestiva
Diuréticos

Os locais de ação dentro do nefrónio para as classes de fármacos diuréticos

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Referências

  1. UpToDate Lexicomp Drug Topic Pages: Acetazolamide; metazolamida. Retrieved June 17, 2021, from
    1. https://www.uptodate.com/contents/acetazolamide-drug-information
    2. https://www.uptodate.com/contents/methazolamide-drug-information
  2. Ives, HE (2012). Diuretic agents. In Katzung, B.G., Masters, S.B., Trevor, A.J. (Eds.) Basic and Clinical Pharmacology, 12th Ed. pp. 256‒258.
  3. Kassamali, R., Sica, D.A. (2011). Acetazolamide: A forgotten diuretic agent. Cardiol Rev. 19(6), 276‒278. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21983315/
  4. Van Berkel, MA, Elefritz, JL (2018). Evaluating off-label uses of acetazolamide. Am J Health Syst Pharm. 75 (8), 524‒531. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29626002/
  5. Smith, S.V., Friedman, D.I. (2017). The idiopathic intracranial hypertension treatment trial: A review of the outcomes. Headache. 57(8). 1303–1310. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28758206/
  6. Stuart, M.C., Kouimtzi, M., Hill, S.R. (Eds.). (2009). WHO Model Formulary 2008. World Health Organization. p. 439.
  7. World Health Organization. (2019). World Health Organization model list of essential medicines: 21st list 2019. Geneva: World Health Organization.
  8. Low, EV, et al. (2012). Identifying the lowest effective dose of acetazolamide for the prophylaxis of acute mountain sickness: Systematic review and meta-analysis. BMJ. 345, e6779. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23081689/
  9. Saito, H., et al. (2011). Adverse effects of intravenous acetazolamide administration for evaluation of cerebrovascular reactivity using brain perfusion single-photon emission computed tomography in patients with major cerebral artery steno-occlusive diseases. Neurol Med Chir (Tóquio). 51 (7), 479‒483. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21785240/
  10. Coote, JH (1991). Pharmacological control of altitude sickness. Trends Pharmacol Sei. 12 (12), 450‒455. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/1792688/
  11. Katayama, F., Miura, H., Takanashi, S. (2002). Long-term effectiveness and side effects of acetazolamide as an adjunct to other anticonvulsants in the treatment of refractory epilepsies. Brain Dev. 24 (3), 150‒154. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11934510/
  12. Zaidi, FH, Kinnear, PE (2004). Acetazolamide, alternate carbonic anhydrase inhibitors, and hypoglycemic agents: Comparing enzymatic with diuresis induced metabolic acidosis following intraocular surgery in diabetes. Br J Ophthalmol. 88 (5), 714‒715. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15090429/
  13. Moviat, M., et al. (2006). Acetazolamide-mediated decrease in strong ion difference accounts for the correction of metabolic alkalosis in critically ill patients. Crit Care. 10 (1), R14. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16420662/
  14. Platt, D., Griggs, RC (2012). Use of acetazolamide in sulfonamide-allergic patients with neurologic channelopathies. Arch Neurol. 69 (4), 527‒529. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22158718/

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details