Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Doenças Definidoras de SIDA

A infeção pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH) é uma infeção sexualmente transmissível ou transmitida pelo sangue que destrói os linfócitos T CD4+. A infeção crónica pelo VIH e a depleção dos linfócitos T CD4+ dão origem à síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA), que pode ser diagnosticada pela presença de determinadas doenças oportunistas, denominadas "doenças definidoras de SIDA". Estas patologias incluem um amplo espectro de infeções bacterianas, virais, fúngicas e parasitárias, assim como várias neoplasias malignas e doenças generalizadas. Estas doenças graves e potencialmente fatais não são normalmente observadas em doentes imunocompetentes. O tratamento do VIH é muito importante na gestão destas doenças e a incidência de doenças definidoras de SIDA tem diminuído com o uso da terapêutica antirretroviral.

Última atualização: 4 Apr, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

As tabelas abaixo resumem as doenças definidoras da síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA).

Tabela: Infeções bacterianas
Doença definidora da SIDA Contagem de T CD4+ (células/µL) Apresentação clínica Abordagem (além do tratamento do VIH)
Complexo Mycobacterium avium <50
  • Disseminado: febre, perda ponderal, suores noturnos, dor abdominal, diarreia
  • Linfadenite
Tratamento: macrólido e etambutol
Mycobacterium tuberculosis <200
  • Pulmonar: febre, tosse, hemoptise, perda ponderal, suores noturnos
  • Disseminado: linfadenite, meningite, peritonite, choque séptico, insuficiência respiratória
  • Tratamento: isoniazida, rifampicina, pirazinamida e etambutol
  • Todos os indivíduos devem fazer testes de rastreio.
Septicemia por Salmonella <200
  • Febre, diarreia
  • A infeção pode ocorrer em qualquer local.
Fluoroquinolonas ou cefalosporinas de 3.ª geração IV
IV: intravenoso
Tabela: Infeções virais
Doença definidora da SIDA Contagem de T CD4+ (células/µL) Apresentação clínica Abordagem (além do tratamento do VIH)
Cytomegalovírus (CMV) <50
  • Colite CMV: febre, dor abdominal, diarreia aquosa
  • Encefalite CMV: défices cognitivos progressivos, défices neurológicos focais
  • Retinite CMV: perda central da visão indolor
Ganciclovir, valganciclovir, foscarnet ou cidofovir
Vírus do herpes simples <100 Feridas crónicas não cicatrizantes, traqueíte, pneumonite, esofagite, queratite, meningoencefalite Aciclovir, valaciclovir, ou famciclovir
Vírus JC (leucoencefalopatia multifocal progressiva) <200 Défices neurológicos focais, défice cognitivo Sintomático
Vírus JC: nome derivado das iniciais de um paciente anónimo
Tabela: Infeções fúngicas e parasitárias
Doença definidora da SIDA Contagem de T CD4+ (células/µL) Apresentação clínica Abordagem (além do tratamento do VIH)
Candidíase esofágica <100 Odinofagia, poderá haver candidíase oral Fluconazol
Pneumonia por Pneumocystis jirovecii <200 Febre, dispneia, tosse não produtiva Tratamento e profilaxia: cotrimoxazol (TMP-SMX)
Meningite criptocócica <100 Febre, cefaleia, rigidez da nuca, AEC, défices neurológicos Anfotericina B e flucitosina, seguidas de fluconazol
Toxoplasmose do SNC <100 Cefaleia, febre, AEC, défices neurológicos focais, convulsões
  • Tratamento: pirimetamina, sulfadiazina e ácido folínico
  • Profilaxia: cotrimoxazol (TMP-SMX)
Coccidioidomicose (disseminada, extrapulmonar) <250 Febre, suores noturnos, dispneia, tosse, linfadenopatia, perda ponderal.
  • Tratamento: fluconazol, itraconazol ou anfotericina B
  • Profilaxia: fluconazol
Histoplasmose (disseminada, extrapulmonar) <150 Febre, suores noturnos, fadiga, perda ponderal, náuseas e vómitos, dispneia, tosse, lesões cutâneas Anfotericina B ou itraconazol
Criptosporidiose <100 Diarreia, colangiopatia associada à SIDA Nitazoxanida ou paromomicina
Cistoisosporíase <50 Diarreia aquosa sem sangue, anorexia, dor abdominal, vómitos TMP-SMX
AEC: alteração do estado de consciência
TMP-SMX: trimetoprim-sulfametoxazol (cotrimoxazol)
SNC: sistema nervoso central
Tabela: Neoplasias malignas
Doença definidora da SIDA Contagem de T CD4+ (células/µL) Apresentação clínica Abordagem (além do tratamento do VIH)
Linfoma (de Burkitt, LDGCB) de Burkitt: <50; LDGCB: variável Sintomas constitucionais, massa extranodal com crescimento rápido Depende do estadio, incluindo quimioterapia, imunoterapia e radioterapia
Linfoma do SNC <50 Cefaleias, AEC, défices neurológicos focais, convulsões, sintomas constitucionais Quimioterapia
Carcinoma do colo do útero invasivo Variável Corrimento vaginal aquoso com sangue, dor pélvica
  • Tratamento: depende do estadio, incluindo quimioterapia, radiação e cirurgia
  • Prevenção: Vacinação contra o HPV
Sarcoma de Kaposi <500 Lesões vasculares malignas da pele, mucosa, GI e vias respiratórias
  • Otimizar a terapia antirretroviral
  • Quimioterapia intralesional ou sistémica
AEC: alteração do estado de consciência
LDGCB: Linfoma difuso de grandes células B
SNC: sistema nervoso central
HPV, pela sigla em inglês: vírus do papiloma humano
GI: gastrointestinal
Tabela: Outras patologias
Doença definidora da SIDA Contagem de T CD4+ (células/µL) Apresentação clínica Abordagem (além do tratamento do VIH)
Síndrome de emaciação por VIH, ou síndrome de wasting, do inglês Variável Perda ponderal ≥ 10%, fadiga, febre, diarreia Cuidados nutricionais, tratamento de infeções secundárias
Demência associada à infeção por VIH <200 Disfunção cognitiva, alterações comportamentais e de humor, sintomas motores Otimizar o tratamento antirretroviral.
VIH + ≤ 200 Uma contagem de T CD4+ ≤ 200 é definidora de SIDA de acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) TAR
TAR: terapêutica antirretroviral

Síndrome de Emaciação por VIH

Definição

  • Uma perda ponderal não intencional ≥ 10% na presença de ≥ 1 dos seguintes:
    • Diarreia crónica durante ≥ 30 dias
    • Astenia crónica
    • Febre documentada durante ≥ 30 dias
  • Não atribuível a uma outra patologia que não a infeção pelo VIH

Possíveis etiologias e fisiopatologia

  • Insuficiência calórica
  • Má absorção gastrointestinal
    • Possivelmente devido à enteropatia associada à SIDA
    • Associada a:
      • Distúrbios de motilidade
      • Atrofia mucosal
  • ↑ Taxa metabólica → desvio do consumo energético para o sistema imunitário
  • Desregulação hormonal
    • ↓ Testosterona → ↓ massa muscular
    • ↓ Produção de fatores de crescimento semelhantes à insulina (IGF, pela sigla em inglês)

Apresentação clínica

  • Perda ponderal caracterizada pela depleção de tecido adiposo e de massa muscular
  • Sintomas associados:
    • Febre (intermitente ou constante)
    • Diarreia (≥ 2 dejeções/dia)
Hiv wasting syndrome

Um paciente com síndrome de emaciação por VIH

Imagem: “HIV Wasting Syndrome” de Department of Medicine, Ahmadu Bello University Teaching Hospital (ABUTH), Zaria, Nigeria. Licença: CC BY 3.0

Tratamento

  • Terapêutica antirretroviral
  • Tratamento de infeções secundárias
  • Otimizar a nutrição:
    • Aconselhamento dietético
    • Suplementação com multivitaminas e minerais
  • As terapêuticas medicamentosas estão reservadas aos doentes em que as medidas acima falham.
    • Estimulantes do apetite
    • Hormona de crescimento
    • Esteroides androgénicos

Colangiopatia da SIDA

Descrição Geral

  • Obstrução biliar causada por estenoses derivadas de infeções oportunistas
  • Contagem de T CD4+ < 200 células/μL (normalmente < 100 células/μL)
  • O tempo médio de sobrevida após o diagnóstico é de 7-12 meses.
  • Agentes patogénicos comuns:
    • Cryptosporidium parvum (20%–57% dos casos)
    • Citomegalovírus (10%–20% dos casos)
    • Vírus do herpes simples
    • Microsporidium
    • Giardia
    • Complexo Mycobacterium avium (MAC, pela sigla em inglês)
  • Fisiopatologia:
    • Infeções oportunistas do sistema biliar → inflamação biliar crónica → cicatrização, aderências e estenoses
    • Obstrução biliar → lesão hepática colestática

Apresentação clínica

  • Dor abdominal epigástrica e no quadrante abdominal superior direito
  • Náuseas e vómitos
  • Febre
  • Icterícia
  • Diarreia (devido ao Cryptosporidium)

Diagnóstico

  • Perfil hepático
    • Fosfatase alcalina ↑
    • Aspartato aminotransferase (AST, pela sigla em inglês) e alanina aminotransferase (ALT, pela sigla em inglês) ligeira- a moderadamente ↑
    • A bilirrubina normalmente está normal ou ligeiramente ↑
  • Ecografia abdominal
    • Dilatação dos dutos biliares intra- e extra-hepáticos
    • Pode parecer normal
  • Colangiopancreatografia por ressonância magnética (CPRM): avaliar aderências e estenoses biliares.
  • Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE)
    • Biópsias e aspiração biliar
      • Determinar a etiologia.
      • Excluir colangiocarcinoma.
    • Permite uma intervenção em aderências ou estenoses

Tratamento

  • CPRE
    • Esfincterotomia
    • Colocação de um stent
  • Ácido ursodeoxicólico
    • Para a patologia ductal intra-hepática
    • Dados limitados
  • Tratar infeções subjacentes (por exemplo, CMV, Cryptosporidium)
  • Terapêutica antirretroviral

Complicações crónicas

  • Colangite aguda
  • Insuficiência hepática
  • Colangiocarcinoma

Vídeos recomendados

Patologias Oftalmológicas

Retinopatia por VIH

  • Trata-se de uma doença de pequenos vasos sanguíneos (microvasculopatia) do olho
  • Presente em 70% dos doentes com VIH avançado
  • Fisiopatologia possível:
    • Interrupção do fluxo sanguíneo devido a:
      • Deposição do complexo imune
      • ↑ Viscosidade do plasma
      • Invasão do endotélio vascular pelo VIH
    • Deposição de detritos
  • Apresentação clínica: a maioria dos pacientes é assintomática.
  • Achados da fundoscopia:
    • Exudados algodonosos
    • Hemorragias intrarretinianas
    • Microaneurismas
    • Telangiectasias
  • Não é necessário nenhum tratamento.

Queratite por vírus do herpes simples

  • Inflamação da córnea causada pelo vírus do herpes simples
  • Tipos:
    • Queratite epitelial (dendrítica)
    • Queratite disciforme (endotelite localizada)
    • Queratite estromal
  • Apresentação clínica:
    • Lacrimejo
    • Sensação de corpo estranho
    • Perda de visão
      • Reversível em queratites disciformes
      • Irreversível em queratites estromais
    • Fotofobia
  • Exame em lâmpada de fenda:
    • As lesões dendríticas da córnea estabelecem o diagnóstico.
  • Tratamento:
    • Terapêutica tópica:
      • Aciclovir, ganciclovir ou trifluridina
      • Corticosteroides para a queratite estromal
    • Terapêutica sistémica: aciclovir ou valaciclovir
Bilateral herpetic keratitis

Exame em lâmpada de fenda que mostra lesões dendríticas na queratite herpética:
Observam-se padrões geográficos irregulares de ulceração realçados a verde após a aplicação do corante de fluoresceína, amarelo-laranja. O corante é absorvido pela córnea danificada (onde a superfície tem uma solução de continuidade), por isso, a área aparece a verde aquando da exposição de uma luz azul-cobalto.

Imagem: “Bilateral herpetic keratitis” de Department of Ophthalmology, Myongji Hospital, Kwandong University College of Medicine, 697-24, Hwajung-Dong, Deokyang-Gu, Goyang-Si, Gyeonggi-Do, 112-270, Korea. Licença: CC BY 2.0

Retinite

Retinite por CMV:

  • Contagem de T CD4+ < 50 células/μL
  • Fisiopatologia:
    • Propagação hematogénea do CMV até ao olho
    • Origina a necrose da retina e edema → cicatriz atrófica do tecido
    • Lesões no tecido cicatricial → descolamento da retina
  • Apresentação clínica:
    • Perda indolor da visão central
    • Escotomas (pontos cegos)
    • Miodesópsias
    • Fotópsia (flashes de luz)
  • Achados da fundoscopia:
    • Lesões perivasculares retinianas amarelo-esbranquiçadas
    • Hemorragia associada
  • Tratamento:
    • Terapêutica antirretroviral
    • Ganciclovir, valganciclovir ou foscarnet

Coriorretinite por Toxoplasma:

  • Patologia oftalmológica causada por Toxoplasma gondii
  • Contagem de T CD4+ < 100 células/μL
  • Fisiopatologia:
    • Retinite necrotizante focal
    • Inflamação granulomatosa na coroide
  • Apresentação clínica:
    • Visão turva
    • Miodesópsias
    • Dor ocular
  • Achados da fundoscopia:
    • Lesões algodonosas amarelo-esbranquiçadas com relevo
    • Distribuição não vascular
  • Tratamento:
    • Terapêutica antirretroviral
    • Pirimetamina + sulfadiazina + ácido folínico (leucovorina)

Retinite associada ao vírus varicela-zoster:

  • Também conhecida como necrose progressiva da retina externa
  • Contagem T CD4+ < 100 células/μL
  • Fisiopatologia:
    • Necrose da retina rapidamente progressiva
    • Conduz ao descolamento da retina
  • Apresentação clínica:
    • Perda de visão
    • Progressão rápida para a cegueira
    • Alguns pacientes podem apresentar-se com dor ocular
  • Achados da fundoscopia:
    • Necrose periférica irregular da retina
    • Sem envolvimento vascular da retina
  • Tratamento:
    • Terapêutica antirretroviral
    • Medicamentos antivirais intravenosos e intravitrais (ganciclovir, foscarnet, valganciclovir)

Doenças do Sistema Nervoso Central

Demência associada à infeção por VIH

  • Anteriormente conhecida por:
    • Complexo demencial relacionado com a SIDA
    • Encefalopatia por VIH
    • Encefalite por VIH
  • Contagem de T CD4+ < 200 células/μL
  • Apresentação clínica:
    • Disfunção cognitiva
      • Defeitos de memória
      • Falta de atenção e de concentração
      • Falhas em funções executivas
    • Mudanças comportamentais e de humor
      • Apatia
      • Diminuição da motivação
      • Irritabilidade
      • Insónia
      • Agitação e ansiedade
      • Psicose, paranoia e alucinações
    • Sintomas motores
      • Movimento e marcha lentificados
      • Movimentos oculares sacádicos
      • Disdiadococinésia
      • Hiperreflexia
      • Reflexos primitivos (preensão palmar, reflexo dos pontos cardeais, reflexo da glabela)
  • Diagnóstico:
    • Os testes neuropsicológicos ajudam a estabelecer o diagnóstico.
      • ≥ 2 desvios-padrão abaixo da média em ≥ 2 domínios cognitivos em testes neuropsicológicos
      • Afetação concomitante das atividades da vida diária (AVD)
      • Não pode ser explicado por outras patologias
    • Ressonância magnética (RM)
      • Técnica de imagiologia de 1.ª linha
      • Hiperintensidade difusa e irregular da substância branca
      • Excluir outras causas de encefalopatia.
    • Punção lombar com análise do líquido cefalorraquidiano (LCR)
      • Pleocitose linfocítica
      • A carga viral do VIH do LCR é geralmente > carga viral do plasma
      • Os achados são inespecíficos.
  • Tratamento:
    • Terapêutica antirretroviral
    • Avaliação da segurança
    • Avaliação psiquiátrica
Hiv encephalopathy

Ressonância magnética num paciente com demência associada à infeção por VIH
Imagens em axial T2 (a) e em recuperação de inversão atenuada por fluido (FLAIR, da sigla em inglês) (b) que demonstram uma hiperintensidade simétrica bilateral na substância branca periventricular

Imagem: “HIV Encephalopathy” de Division of Developmental Pediatrics, Department of Pediatrics and Child Health, University of Cape Town and Red Cross War Memorial Children’s Hospital, Cape Town, South Africa. Licença: CC BY 4.0

Toxoplasmose do sistema nervoso central (SNC)

  • Infeção mais comum do SNC em pacientes com SIDA
  • Contagem de T CD4+ < 100 células/μL
  • Etiologia:
    • Reativação de uma infeção prévia com T. gondii
    • Transmitido por ingestão de oocistos após o contacto com fezes de gato infetadas
  • Apresentação clínica:
    • Cefaleias
    • Febre
    • Alteração do estado de consciência
      • Embotamento emocional
      • Estupor
      • Coma
    • Défices neurológicos focais
    • Convulsões
  • Diagnóstico:
    • Tomografia computorizada (TC) ou ressonância magnética
      • Única ou múltiplas lesões com realce em anel
      • A ressonância magnética é mais sensível.
    • Punção lombar com análise do LCR
      • Pleocitose linfocítica
      • ↑ Proteína
      • Teste por reação em cadeia da polimerase (PCR, da sigla em inglês) para identificar T. gondii
  • Tratamento:
    • Terapêutica antirretroviral
    • Pirimetamina + sulfadiazina + ácido folínico (leucovorina)
    • O cotrimoxazol (TMP-SMX) é uma alternativa.
    • Profilaxia
      • TMP-SMX
      • Indicado em pacientes com uma contagem de T CD4+ < 100 células/μL
Hemichorea hemiballismus

Toxoplasmose e SIDA
Ressonância magnética (RM) com uma lesão cápsulo-talâmica captante em forma de anel num paciente com hemicoreia-hemibalismo

Imagem: “Hemichorea-hemiballismus” de Department of Internal medicine, Hassan II University Hospital, Faculty of Medicine and Pharmacy, University Sidi Mohammed Ben Abdellah, Morocco. Licença: CC BY 2.0

Linfoma primário do SNC

  • Descrição geral:
    • Linfoma extranodal não Hodgkin
    • Associado à infeção pelo vírus Epstein-Barr (VEB)
    • Contagem de T CD4+ < 50 células/μL
  • Apresentação clínica:
    • Cefaleias
    • Desorientação e letargia
    • Défices neurológicos focais (hemiparesia)
    • Convulsões
    • Sintomas constitucionais (“sintomas B”)
      • Febre
      • Suores nocturnos
      • Perda de peso
  • Diagnóstico:
    • TC e RM: geralmente mostram uma lesão única captante em forma de anel
    • Punção lombar e análise do LCR
      • PCR para DNA de EBV
      • Citologia
    • Biópsia cerebral
  • Tratamento:
    • Quimioterapia (metotrexato)
    • Terapêutica antirretroviral
Primary central nervous system lymphoma

Ressonância magnética de um paciente com um linfoma primário do SNC
A imagem mostra uma única massa captante em forma de anel no hemisfério esquerdo.

Imagem: “MRI of the brain” de Dow Medical College, Dow University of Health Sciences, Baba-e-Urdu Road, Karachi 74200, Pakistan. Licença: CC BY 3.0

Leucoencefalopatia multifocal progressiva (LMP)

  • Descrição geral:
    • Doença desmielinizante do SNC
    • Causada pela reativação do poliomavírus John Cunningham (JCV, da sigla em inglês)
      • O vírus é adquirido na infância
      • Permanece latente nos órgãos (rins, órgãos linfoides, SNC)
    • Contagem de T CD4+ < 200 células/μL
  • Apresentação clínica:
    • Sintomas rapidamente progressivos
    • Hemiparesia (mais comum)
    • Afasia e disartria
    • Hemianópsia
    • Marcha atáxica
    • Deficiência cognitiva
    • Diminuição da vigília
    • Cefaleias
    • Convulsões (raras)
  • Diagnóstico:
    • TC ou ressonância magnética
      • Lesões disseminadas na substância branca, não captantes
      • Sem efeito de massa
    • Punção lombar com análise do LCR: PCR para ADN do JCV
    • Biópsia cerebral
  • Tratamento:
    • Terapêutica antirretroviral
    • Cuidados de suporte
Axial fluid attenuated inversion recovery (flair)

Ressonância magnética de um paciente com LMP
As imagens axial FLAIR (esquerda) e axial T2 (direita) mostram lesões difusas e extensas na substância branca subcortical e periventricular.

Imagem: “Axial fluid attenuated inversion recovery (FLAIR)” de Inonu University, Liver Transplantation Institute, Department of General Surgery, Malatya, Turkey. Licença: CC BY 3.0

Angiomatose Bacilar

Descrição geral

  • Contagem de T CD4+ < 100 células/μL
  • Etiologia:
    • Microrganismos etiológicos:
      • Bartonella henselae (mais comum)
      • B. quintana
    • Transmissão:
      • Pulgas e piolhos
      • Arranhões de gato
  • Fisiopatologia:
    • Infeção por Bartonella → proliferação vascular → lesões cutâneas angiomatosas
    • Envolvimento de outros órgãos:
      • Vias respiratórias
      • Osso
      • Gânglios linfáticos
      • Trato gastrointestinal
      • Cérebro

Apresentação clínica

  • Lesões cutâneas
    • Pápulas ou nódulos vermelhos protuberantes
    • Friáveis (tendem a sangrar profusamente com traumatismos)
  • Nódulos subcutâneos que podem ulcerar
  • Lesões ósseas osteolíticas dolorosas
    • Frequentemente nos ossos longos
    • Associadas a uma placa celulítica suprajacente
  • Pápulas ou placas nas mucosas lisas e roxas
Bacillary angiomatosis

Lesões nodulares derivadas de angiomatose bacilar num paciente com SIDA

Imagem: “Bacillary angiomatosis” de Instituto de Medicina Tropical Alexander von Humboldt, Universidad Peruana Cayetano Heredia, Lima, Peru. Licença: CC BY 4.0, editado por Lecturio.

Diagnóstico

  • Biópsia do tecido afetado
    • Proliferação vascular
    • Células endoteliais protuberantes e edemaciadas
    • Neutrófilos e linfócitos dispersos
    • Bactérias de coloração escura observadas com coloração de prata Warthin-Starry
  • Hemoculturas ou culturas de tecido
  • PCR
Bartonella quintana coinfection

Amostra histopatológica de um paciente com angiomatose bacilar
Nesta amostra de tecido, observa-se um aglomerado de B. quintana (indicado por uma seta) com a coloração Warthin-Starry.

Imagem: “Warthin-Starry staining” de Service de maladies infectieuses et de médecine tropicale, hôpital Nord, APHM, Marseille, France. Licença: CC BY 2.0

Tratamento

  • Antibioterapia
    • Eritromicina
    • Doxiciclina
  • Monitorizar os títulos de anticorpos
  • Terapêutica antirretroviral

Sarcoma de Kaposi

Descrição geral

  • Tumores vasculares malignos agressivos
  • Contagem de T CD4+ < 500 células/μL
  • Etiologia:
    • Herpesvírus humano tipo 8 (HHV-8, da sigla em inglês)
    • Usualmente transmitido pela saliva e pelo contacto sexual

Apresentação clínica

  • Lesões cutâneas
    • Locais comuns:
      • Membros inferiores
      • Face
      • Mucosa oral
      • Genitais
    • Aparência:
      • Elíptica
      • Diversas cores (rosa, vermelho, roxo, castanho)
      • Papular ou tipo placa
      • Não é doloroso nem pruriginoso
      • Halo peri-lesional amarelo-esverdeado
      • Linfedema associado
  • Lesões intrabucais
    • Locais comuns:
      • Palato duro
      • Gengiva
    • Os traumatismos podem levar à hemorragia, ulceração ou infeção secundária.
  • Lesões do trato gastrointestinal
    • Nódulos hemorrágicos ou submucosos
    • Podem ocorrer em qualquer lugar ao longo do trato gastrointestinal
    • Sintomas:
      • Assintomático (mais comum)
      • Perda ponderal e má absorção
      • Dores abdominais
      • Náuseas e vómitos
      • Obstrução intestinal
      • Hemorragia gastrointestinal
  • Manifestações pulmonares
    • Lesões com relevo, cor vermelho-cereja
    • Infiltrados nodulares, intersticiais ou alveolares
    • Derrame pleural
    • Sintomas:
      • Dispneia
      • Febre
      • Tosse e hemoptise
      • Dor torácica

Diagnóstico

A biopsia confirma o diagnóstico.

  • As amostras podem ser obtidas:
    • Lesões cutâneas
    • Endoscopia (sintomas GI)
    • Broncoscopia (envolvimento pulmonar)
  • Achados:
    • Angiogénese com proliferação aberrante de pequenos vasos
      • Os vasos não têm membrana basal.
      • Microhemorragias
      • Deposição de hemossiderina
    • Espirais de células fusiformes
    • Infiltração leucocitária

Tratamento

  • A terapêutica antirretroviral pode originar uma resposta importante.
  • Terapêuticas locais para induzir a regressão de tumores
    • Quimioterapia intralesional (vinblastina)
    • Radioterapia
    • Alitretinoína tópica
  • Quimioterapia sistémica para doenças avançadas ou em rápida progressão

Infeção pelo Complexo Mycobacterium avium

Descrição geral

  • Contagem de T CD4+ < 50 células/μL
  • Microrganismos etiológicos:
    • M. avium
    • M. intracellulare
  • Transmissão:
    • Inalação
    • Ingestão de alimentos ou água contaminados
  • As bactérias disseminam-se através do sistema linfático.

Apresentação clínica

  • Doença disseminada
    • Febre alta
    • Perda de peso
    • Suores nocturnos
    • Dores abdominais
    • Diarreia
  • Linfadenite focal
    • Usualmente deriva da síndrome inflamatória de reconstituição imunológica
      • Ocorre após o início da terapêutica antirretroviral
      • Agravamento paradoxal das doenças infeciosas já existentes
    • Febre
    • Linfadenopatias
  • Outras manifestações localizadas
    • Mastite
    • Nódulos subcutâneos
    • Osteomielite
    • Hepatite granulomatosa
    • Abcesso paravertebral
    • Abcesso cerebral
    • Infiltrados pulmonares
    • Envolvimento intestinal

Diagnóstico

  • Hemoculturas
  • Aspirado de tecido (gânglio linfático)
  • Alterações laboratoriais associadas:
    • Anemia
    • Trombocitopénia
    • ↑ Fosfatase alcalina
    • ↑ Lactato desidrogenase

Tratamento

  • Macrólido mais etambutol
  • A rifabutina pode ser adicionada em:
    • Pacientes com pouco sucesso com terapêutica antirretroviral
    • Pacientes com uma elevada carga bacteriana
  • Terapêutica antirretroviral

Referências

  1. Afdhal, N.H., and Gandhi, R.T. (2018). Colangiopatia da SIDA In Grover, S., and Mitty, J. (Eds.), Uptodate. Retrieved January 7, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/aids-cholangiopathy
  2. Jacobson, M.A. (2020). Pathogenesis, clinical manifestations, and diagnosis of AIDS-related cytomegalovirus retinitis. In Mitty, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/pathogenesis-clinical-manifestations-and-diagnosis-of-aids-related-cytomegalovirus-retinitis
  3. Garweg, J.G., and Petersen, E. (2020). Toxoplasmosis: Ocular disease. In Mitty, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/toxoplasmosis-ocular-disease
  4. Gandhi, R.T. (2019). Toxoplasmosis in patients with HIV. In Mitty, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/toxoplasmosis-in-patients-with-hiv
  5. Sugar, A. (2019). Herpes simplex keratitis. In Givens, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/herpes-simplex-keratitis
  6. Spach, D.H. (2020). Epidemiology and clinical manifestations of Bartonella infections in persons with HIV. In Mitty, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/epidemiology-and-clinical-manifestations-of-bartonella-infections-in-persons-with-hiv
  7. Spach, D.H. (2020). Diagnosis, treatment, and preventionof Bartonella infection is patients with HIV. In Mitty, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/diagnosis-treatment-and-prevention-of-bartonella-infections-in-patients-with-hiv
  8. Groopman, J.E. (2020). AIDS-related Kaposi sarcoma: Clinical manifestations and diagnosis. In Shah, S. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/aids-related-kaposi-sarcoma-clinical-manifestations-and-diagnosis
  9. Groopman, J.E. (2020). AIDS-related Kaposi sarcoma: Staging and treatment. In Shah, S. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/aids-related-kaposi-sarcoma-staging-and-treatment
  10. Currier, J.S. (2019). Mycobacterium avium complex (MAC) infections in persons with HIV. In Mitty, J. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/mycobacterium-avium-complex-mac-infections-in-persons-with-hiv
  11. Clifford, D.B. (2020). HIV-associated neurocognitive disorders: Epidemiology, clinical manifestations, and diagnosis. In Bloom, A. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/hiv-associated-neurocognitive-disorders-epidemiology-clinical-manifestations-and-diagnosis
  12. Clifford, D.B. (2020). HIV-associated neurocognitive disorders: Management. In Bloom, A. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/hiv-associated-neurocognitive-disorders-management
  13. Kaplan, L.D., and Rubenstein, J.L. (2020). HIV-related lymphomas: Primary central nervous system lymphoma. In Eichler, A.F. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 11, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/hiv-related-lymphomas-primary-central-nervous-system-lymphoma
  14. Koralnik, I.J. (2020). Progressive multifocal leukoencephalopathy (PML): Epidemiology, clinical manifestations, and diagnosis. In Dashe, J.F. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 11, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/progressive-multifocal-leukoencephalopathy-pml-epidemiology-clinical-manifestations-and-diagnosis
  15. Koralnik, I.J. (2020). Progressive multifocal leukoencephalopathy (PML): Treatment and prognosis. In Dashe, J.F. (Ed.), Uptodate. Retrieved January 11, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/progressive-multifocal-leukoencephalopathy-pml-treatment-and-prognosis
  16. Lindenmeyer, C.C. (2020). AIDS cholangiopathy. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 7, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/hepatic-and-biliary-disorders/gallbladder-and-bile-duct-disorders/aids-cholangiopathy
  17. Kaye, K.M. (2019). Cytomegalovirus (CMV) infection. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 10, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/infectious-diseases/herpesviruses/cytomegalovirus-cmv-infection
  18. Pearson, R.D. (2020). Toxoplasmosis. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 10, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/infectious-diseases/extraintestinal-protozoa/toxoplasmosis
  19. Roat, M.I. (2020). Herpes simplex keratitis. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 10, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/eye-disorders/corneal-disorders/herpes-zoster-ophthalmicus
  20. Bush, L.M., and Vazquez-Pertejo, M.T. (2020). Bacillary angiomatosis. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 10, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/infectious-diseases/gram-negative-bacilli/bacillary-angiomatosis
  21. Wells, G.L. (2020). Kaposi sarcoma. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 10, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/dermatologic-disorders/cancers-of-the-skin/kaposi-sarcoma
  22. Tierney, D., and Nardell, E.A. (2018). Nontuberculous mycobacterial infections. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 10, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/infectious-diseases/mycobacteria/nontuberculous-mycobacterial-infections
  23. Greenlee, J.E. (2020). Progressive multifocal leukoencephalopathy (PML). [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved January 11, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/neurologic-disorders/brain-infections/progressive-multifocal-leukoencephalopathy-pml
  24. Ogoina, D., Obiako, R. O., & Muktar, H. M. (2010). HIV Wasting Syndrome in a Nigerian Failing Antiretroviral Therapy: A Case Report and Review of the Literature. Case reports in medicine, 2010, 192060. https://doi.org/10.1155/2010/192060
  25. Wanke, C. (2004). Pathogenesis and consequences of HIV-associated wasting. Journal of Acquired Immune Deficiency Syndrome, 37, S277-S279. https://journals.lww.com/jaids/fulltext/2004/12015/pathogenesis_and_consequences_of_hiv_associated.3.aspx
  26. Bennett, J.E, Dolin, R., and Blaser, M.J. (2015). Mandell, Douglas, and Bennett’s Principles and Practice of Infectious Diseases (Eighth Edition). Philadelphia, PA:Elsevier/Saunders. https://doi.org/10.1016/B978-1-4557-4801-3.00117-X
  27. Feroze, K.B., and Gulick, P.G. (2020). HIV retinopathy. [online] StatPearls. Retrieved January 10, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470530/
  28. Thomas, F.P., and Bollu, P.C. (2016). HIV encephalopathy and AIDS dementia complex. In Singh, N.N. (Ed.), Medscape. Retrieved January 10, 2021, from https://emedicine.medscape.com/article/1166894-overview

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details