Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Divertículo de Meckel

O divertículo de Meckel é um remanescente persistente do ducto onfalomesentérico (vitelino). O divertículo de Meckel está, geralmente, localizado na borda antimesentérica do íleo. O revestimento mucoso do divertículo pode conter mucosa heterotópica (mais frequentemente gástrica). Embora frequentemente assintomático, o divertículo de Meckel pode causar ulceração e apresentar hemorragia gastrointestinal (GI) inferior. Outras complicações incluem diverticulite ou obstrução do intestino delgado (SBO, pela sigla em inglês). A varredura de Meckel pode detetar o divertículo em doentes hemodinamicamente estáveis. Para aqueles com hemorragia ativa, a arteriografia é a opção diagnóstica. O tratamento do divertículo de Meckel sintomático é a cirurgia.

Última atualização: 4 May, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

O divertículo de Meckel é um remanescente persistente do ducto onfalomesentérico. O divertículo de Meckel é um divertículo verdadeiro (contém todas as camadas da parede intestinal), surgindo da superfície antimesentérica do íleo médio-distal.

Epidemiologia

  • A anomalia congénita do trato gastrointestinal (GI) mais comum
  • Prevalência: aproximadamente 2% da população
  • Sexo: masculino > feminino (2:1)
  • Apresenta-se mais frequentemente com sintomas aos 2-4 anos de idade
  • Incidência aumentada em crianças com malformações major envolvendo:
    • Umbigo
    • Trato GI
    • Sistema nervoso
    • Coração

Regra dos 2(s)

  • 2% da população
  • 2 vezes mais comum em homens
  • Frequentemente apresenta-se aos 2 anos de idade
  • 2% desenvolvem sintomas/complicações
  • 2 polegadas de comprimento
  • A “2 pés” da válvula ileocecal

Etiologia

  • Ducto onfalomesentérico:
    • Conecta o intestino médio ao saco vitelino no útero
    • Normalmente involui entre a 5ª e a 6ª semanas de gestação
  • O ducto onfalomesentérico que não involui totalmente pode dar origem a:
    • Divertículo de Meckel (resíduo persistente mais comum)
    • Cistos onfalomesentéricos
    • Fístula onfalomesentérica (drenagem pelo umbigo)
    • Bandas fibrosas (podem causar obstrução intestinal)
Divertículo de meckel

Divertículo de Meckel

Imagem por Lecturio.

Vídeos recomendados

Fisiopatologia e Apresentação Clínica

Anatomia

  • Divertículo verdadeiro: contém todas as camadas histológicas do trato intestinal
  • Localizado no íleo médio para distal (“2 pés” da válvula ileocecal)
  • Geralmente surge da superfície antimesentérica
  • Revestimento da mucosa:
    • Assemelha-se a um intestino delgado normal
    • Mas pode conter mucosa ectópica (heterotópica) (12%–44%):
      • Gástrica (mais comum)
      • Pancreática
      • Cólica
  • Suprimento sanguíneo: artéria vitelina (um ramo da artéria mesentérica superior)
Divertículo de meckel duplo

Imagens (a) e (b) mostram um divertículo de Meckel duplo

Imagem: “Photograph showing double Meckel’s diverticulum” por the Department of General Surgery, Fr. Muller Medical College Hospital, Kankanady, Mangalore (D.K.), Karnataka, India. Licença: CC BY 2.0.

Fisiopatologia

  • Hemorragia GI:
    • Ocorre se no divertículo de Meckel existir mucosa gástrica ectópica
    • A mucosa gástrica secreta ácido e ocorre ulceração → a ulceração é a jusante ou na mucosa adjacente ao intestino delgado → hemorragia
  • Diverticulite de Meckel:
    • Inflamação aguda do divertículo de Meckel (semelhante à apendicite)
    • A abertura diverticular fica obstruída (fecalito, alimento, corpo estranho, tumor), levando ao sobrecrescimento bacteriano e inflamação.
    • Pode resultar em isquemia e perfuração em casos graves
  • A obstrução do intestino delgado (SBO, pela sigla em inglês) pode resultar de vários mecanismos:
    • Intussuscepção:
      • Parte do intestino encaixa-se em si mesmo.
      • O divertículo de Meckel atua como um ponto de ligação.
    • Vólvulo:
      • O divertículo de Meckel por vezes tem bandas fibrosas que se conectam ao peritoneu/parede abdominal.
      • Os intestinos podem torcer em torno das bandas fibrosas.
    • Torção: torção do próprio divertículo
    • Diverticulite de Meckel: A inflamação pode reduzir o lúmen do intestino delgado adjacente.
    • Hérnia de Littre: O divertículo fica encarcerado numa hérnia.
    • Inversão: O divertículo inverte-se no lúmen intestinal e causa obstrução intermitente.

Apresentação clínica

  • Frequentemente é clinicamente silencioso
  • 25%–50% dos doentes sintomáticos têm < 10 anos de idade.
  • Em adultos (especialmente < 40 anos de idade): Suspeita-se de divertículo de Meckel se não existir uma fonte identificável de hemorragia GI.
  • Apresentação semelhante em crianças e adultos:
    • Hemorragia GI inferior indolor (mais comum):
      • Aguda (hematoquézias maciças)
      • Crónica/lenta (melenas; geleia de morango ou fezes castanhas em crianças)
    • SBO:
      • Náuseas/vómitos
      • Dor abdominal em cólica
      • Distensão abdominal
      • Em crianças: mais frequentemente na forma de intussuscepção recorrente
    • Diverticulite de Meckel:
      • Sintomas semelhantes à apendicite aguda
      • Com sinais de irritação peritoneal se perfurado
      • A dor abdominal é geralmente mais na linha média.

Diagnóstico

Exames para hemorragia GI

  • Radiologia:
    • Varredura de Meckel:
      • Usada como teste de 1ª linha em doentes hemodinamicamente estáveis e se a suspeita for alta (geralmente crianças)
      • Varredura de medicina nuclear utilizando tecnécio marcado radioativamente que se liga à mucosa gástrica
      • A mucosa gástrica ectópica é identificada na cintigrafia.
    • Arteriografia:
      • Se a hemorragia for rápida o suficiente para necessitar de transfusão de sangue
      • Um ramo anómalo da artéria mesentérica superior que alimenta o divertículo de Meckel pode ser identificado.
      • Exame invasivo
    • Angiografia por tomografia computadorizada (TAC):
      • Mais sensível que a arteriografia para hemorragias menos intensas
      • Deteta sangramento lento (0,3 mL/min)
  • Endoscopia:
    • Cápsula endoscópica: pode visualizar um divertículo de Meckel normal, a sangrar, invertido e ulcerado
    • Enteroscopia com balão duplo:
      • Confirma o diagnóstico e as complicações por visualização
      • O enteroscópio pode ser passado pela boca até ao intestino delgado, ou de forma retrógrada, através do cólon.
      • Requer capacidades especializadas e mais tempo

Exames para SBO e diverticulite

  • TAC:
    • Irá identificar SBO, alterações inflamatórias, perfuração
    • O próprio divertículo de Meckel é diagnosticado corretamente em cerca de 50%.
  • Laparoscopia diagnóstica:
    • Realizada se os exames de imagem forem ambíguos (difícil distinguir um divertículo inflamado de uma apendicite na imagem)
    • Pode ser terapêutica, bem como diagnóstica

Tratamento

Assintomático

  • Divertículo de Meckel encontrado incidentalmente em exames de imagem: não é necessário nenhum tratamento
  • Divertículo de Meckel encontrado durante a cirurgia (para outra condição):
    • Considerações:
      • Estado clínico (maior risco perioperatório em doentes mais velhos)
      • Risco de complicações ao longo da vida (maior em crianças)
      • Alterações diverticulares ou características (que aumentam o risco de complicações)
    • Resseção recomendada:
      • Em crianças
      • Se adultos saudáveis (<50 anos de idade): Se divertículo de Meckel >2 cm de comprimento ou se são observadas alterações palpáveis/faixas fibrosas
      • Em doentes > 50 anos ou com comorbilidades: se existir uma alteração palpável (mucosa heterotópica, possível tumor, bandas fibrosas)
    • Ressecção não recomendada: se o doente tiver > 50 anos de idade e não existir alteração palpável
  • Deve ser fornecido aconselhamento sobre possíveis sintomas futuros.

Sintomática

  • De suporte:
    • Hidratação e ressuscitação intravenosa
    • Transfusão de sangue, se necessária (se sangramento GI)
    • Repouso intestinal, descompressão nasogástrica (se SBO)
    • Antibióticos intravenosos (se diverticulite de Meckel)
  • Cirurgia (tratamento definitivo):
    • Emergente se sinais de sépsis, peritonite ou perfuração
    • Resseção de divertículo de Meckel
    • Resseção segmentar do intestino delgado (incluindo divertículo de Meckel):
      • Incluir mucosa ulcerada hemorrágica
      • Se o intestino delgado adjacente estiver gravemente inflamado/isquémico

Diagnóstico Diferencial

  • Apendicite aguda: apresenta-se com dor abdominal principalmente no quadrante inferior direito. Uma TAC pode ajudar a diferenciar entre um divertículo de Meckel e uma apendicite, mas não com 100% de precisão. Às vezes, o diagnóstico definitivo só é estabelecido na cirurgia.
  • Intussuscepção por outras causas: em lactentes e crianças pequenas, apresenta-se classicamente como dor abdominal em cólica intermitente com fezes em geleia de morango. Adultos e crianças mais velhas apresentam sintomas de obstrução intestinal. A intussuscepção em crianças pequenas é frequentemente idiopática, mas em adultos, a intussuscepção está frequentemente associada a tumores.
  • Vólvulo (devido a má rotação): condição congénita que geralmente se manifesta na infância, mas às vezes não se apresenta até a idade adulta. A torção do mesentério resulta em isquemia intestinal. O vólvulo apresenta-se com dor abdominal intensa e fezes com sangue em casos avançados. O vólvulo requer cirurgia de emergência.
  • Diverticulose cólica e malformações arteriovenosas (AV): causas mais comuns de hemorragia GI inferior indolor em idosos. A diverticulose cólica e as malformações AV podem apresentar-se com hemorragia lenta aguda (hematoquézias) ou crónica (melenas). O diagnóstico geralmente é estabelecido por colonoscopia ou angiografia (em malformações AV com sangramento ativo).

Referências

  1. An, J., & Zabbo, C.P. (2020). Meckel diverticulum. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK499960/
  2. Javid, P.J., & Pauli, E.M. (2020). Meckel’s diverticulum. Retrieved 01 December 2020, from https://www.uptodate.com/contents/meckels-diverticulum?search=meckel%20diverticulum&source=search_result&selectedTitle=1~43&usage_type=default&display_rank=1#H3152275

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details