Cloranfenicol

O cloranfenicol, o único fármaco clinicamente relevante na classe dos anfenicol, é um potente inibidor da síntese de proteínas bacterianas ao se ligar à subunidade ribossómica 50S e prevenir a formação de ligações peptídicas. O cloranfenicol é um antibiótico de largo espectro com ampla distribuição; no entanto, devido à sua toxicidade, a sua utilização é limitada a infeções graves para as quais não está disponível outro antibiótico alternativo (geralmente devido a problemas de resistência). Os efeitos adversos incluem neurite óptica, anemia aplástica e síndrome do bebé cinzento.

Última atualização: Oct 4, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Farmacodinâmica e Farmacocinética

Estrutura química

  • O cloranfenicol é o único fármaco da sua classe.
  • Composto cristalino
  • Solúvel em álcool

Mecanismo de ação

  • Inibe a síntese de proteínas bacterianas
    • Liga-se reversivelmente à subunidade ribossómica 50S bacteriana do ribossoma 70S
    • Inibe a peptidil transferase → evita a formação de ligações peptídicas (evita a transpeptidação)
  • Limita o crescimento bacteriano → bacteriostático; pode ser bactericida em concentrações elevadas
Local de ação do cloranfenicol na subunidade ribossómica 50s

Local de ação do cloranfenicol na subunidade ribossómica 50S:
Isto evita a ligação de aminoácidos à cadeia peptídica, resultando na inibição da síntese de proteínas.
tRNA: RNA de transferência

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Farmacocinética

  • Absorção: absorvido rapidamente pelo trato gastrointestinal
  • Distribuição:
    • 60% ligado a proteínas
    • Solúvel em lípidos
    • Amplamente distribuído
    • Ultrapassa a barreira hematoencefálica
  • Metabolismo: inativado pela glucuroniltransferase hepática
  • Excreção: urina

Indicações

Cobertura antimicrobiana

  • Cocos e bacilos gram-positivos:
    • Streptococcus (particularmente S. pneumoniae)
    • Staphylococcus
    • Enterococcus
    • Bacillus
    • Listeria
  • Cocos e bacilos gram-negativos:
    • Haemophilus influenzae
    • Neisseria meningitidis
    • Moraxella catarrhalis
    • Escherichia coli
    • Yersinia pestis
    • Salmonella
    • Shigella
  • Bactérias atípicas:
    • Rickettsia
    • Mycoplasma

Tipos de infeções

Devido aos efeitos adversos do cloranfenicol, a sua utilização geralmente é limitada a infeções graves nas quais se desenvolveu resistência contra agentes alternativos:

  • Meningite bacteriana
  • Conjuntivite bacteriana e endoftalmite
  • Otite externa
  • Febre macular das Montanhas Rochosas
  • Febre tifóide
  • Antraz
  • Peste

Efeitos Adversos e Contraindicações

Efeitos adversos

  • Distúrbios GI
  • Neurite óptica
  • Ototoxicidade (com gotas para os ouvidos)
  • Supressão medular
    • Anemia ligeira, trombocitopenia e neutropenia
    • Anemia aplásica
  • Síndrome do bebé cinzento
    • Devido à glucuronidação imatura pela ↓ da enzima glucuronosiltransferase em recém-nascidos → acumulação de cloranfenicol
    • Sinais e sintomas:
      • Aparência de cianose (cor cinzenta)
      • Hipotermia
      • Distensão abdominal
      • Flacidez
      • Colapso cardiovascular

Contraindicações

  • Não deve ser usado se houver terapia antibiótica alternativa disponível
  • Evitar a utilização em doentes grávidas ou a amamentar.

Interações farmacológicas

  • Clozapina: ↑ risco de mielossupressão
  • Pode ↑ concentrações séricas de:
    • Barbitúricos
    • Ciclosporina
    • Fosfenitoína e fenitoína
    • Sulfonilureias
    • Tacrolimus

Mecanismos de Resistência

Os mecanismos de resistência ao cloranfenicol em bactérias incluem:

  • Inativação enzimática por acetilação via
    • Cloranfenicol acetiltransferase (mais comum)
    • Fosfotransferases de cloranfenicol
  • Bombas de efluxo
  • Barreiras de permeabilidade
  • Mutação do local alvo na subunidade 50S

Comparação de Fármacos

Tabela: Comparação de várias classes de antibióticos inibidores da síntese de proteínas bacterianas
Classe do fármaco Mecanismo de ação Cobertura Efeitos adversos
Anfenicois
  • Ligam-se à subunidade 50S
  • Previnem a transpeptidação
  • Gram-positivos
  • Gram-negativos
  • Atípicos
  • Distúrbios GI
  • Neurite óptica
  • Anemia aplásica
  • Síndrome do bebé cinzento
Lincosamidas
  • Ligam-se à subunidade 50S
  • Previnem a transpeptidação
  • Cocos gram-positivos:
    • MSSA
    • MRSA
    • Streptococcus
  • Anaeróbios
  • Distúrbios GI
  • Reações alérgicas
  • Colite pseudomembranosa
Macrólidos
  • Ligam-se à subunidade 50S
  • Previnem a transpeptidação
  • Gram-positivos
  • Gram-negativos
  • Atípicos
  • Complexo Mycobacterium avium
  • Distúrbios GI
  • Prolongamento do intervalo QT
  • Hepatotoxicidade
  • Exacerbação de miastenia gravis
Oxazolidinonas
  • Ligam-se ao rRNA 23S da subunidade 50S
  • Impedem a formação do complexo de iniciação
Cocos gram-positivos:
  • MSSA
  • MRSA
  • VRE
  • Streptococcus
  • Mielossupressão
  • Neuropatia
  • Acidose lática
  • Síndrome serotoninérgico
rRNA: RNA ribossómico
VRE: Enterococcus resistente à vancomicina
Gráfico de sensibilidade a antibióticos

Sensibilidade aos antibióticos:
Gráfico que compara a cobertura microbiana de diferentes antibióticos para cocos gram-positivos, bacilos gram-negativos e anaeróbios.

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Referências

  1. PubChem. (20216). Chloramphenicol. Archived from the original on November 15, 2016, from https://web.archive.org/web/20161115131903/https://pubchem.ncbi.nlm.nih.gov/compound/5959#section=Top
  2. The American Society of Health-System Pharmacists. (2015). Chloramphenicol. Archived from the original on June 24, 2015, from https://web.archive.org/web/20150624080341/http://www.drugs.com/monograph/chloramphenicol.html
  3. Deck, D.H., and Winston, L.G. (2012). Tetracyclines, macrolides, clindamycin, chloramphenicol, streptogramins, & oxazolidinones. In Katzung, B.G., et al (Eds.), Basic & Clinical Pharmacology (12th edition, pp. 809–819). https://pharmacomedicale.org/images/cnpm/CNPM_2016/katzung-pharmacology.pdf
  4. Oong, G.C., and Tadi, P. (2021). Chloramphenicol. [online] StatPearls. Retrieved June 28, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK555966/
  5. Werth, B.J. (2020). Chloramphenicol. [online] MSD Manual Professional Version. Retrieved June 28, 2021, from https://www.msdmanuals.com/professional/infectious-diseases/bacteria-and-antibacterial-drugs/chloramphenicol

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details