Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Vacinação

A vacinação é a administração de uma substância que induz o sistema imune a desenvolver proteção contra uma doença. Ao contrário da imunização passiva, que envolve a administração de anticorpos pré-formados, a imunização ativa consiste na administração de uma vacina que estimula o organismo a produzir os seus próprios anticorpos. Uma vacina é habitualmente uma forma antigénica e não virulenta de um microrganismo virulento. As vacinas constituem uma forma de prevenção primária e a mais eficaz devido à sua segurança, eficácia, baixo custo e fácil acesso. Embora a maioria das vacinas seja administrada a pacientes jovens, algumas vacinas são direcionadas a doenças que ocorrem na meia-idade e no idoso e, portanto, são administradas a pacientes mais velhos.

Última atualização: 9 May, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

  • Uma vacina cria imunidade contra 1 ou várias doenças na forma de anticorpos.
  • As vacinas induzem proteção através da:
    • Utilização de componentes pré-existentes da resposta imune
    • Indução da produção de células de memória antigénio-específicas
    • Utilização da imunidade inata e adaptativa
  • Utilização das vacinas:
    • Impedir que uma doença infete um paciente: poliomielite (vacina oral contra a poliomielite (OPV, pela sigla em inglês))
    • Prevenir a recorrência de uma infeção existente: zoster (zona)
    • Prevenir o desenvolvimento de doenças pós-exposição: raiva
    • Prevenir infeção fetal pré-natal: rubéola
    • Prevenir o cancro: HPV (pela sigla em inglês, papilomavírus humano)/HBV (pela sigla em inglês, vírus da hepatite B)
  • Componentes da vacina:
    • Antigénio: microorganismo inteiro (vivo atenuado ou morto) ou subunidade
    • Portador: fornece epítopos de células T auxiliares, local da molécula de antigénio no qual um anticorpo se liga
    • Adjuvante: moléculas imunomoduladoras que potencializam a resposta imune quando administradas em conjunto com o antigénio (o adjuvante mais frequentemente utilizado em vacinas humanas são os sais de alumínio)
Componentes das vacinas

Componentes de uma vacina

Ativador DC (pela sigla em inglês): ativador de células dendríticas
PAMP (pela sigla em inglês): padrão molecular associado ao agente patogénico

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Imunização Ativa e Passiva

Imunização ativa

  • Mecanismo de imunidade
    • São injetados no corpo agentes patogénicos vivos atenuados ou inativados.
      • Vacinas vivas atenuadas: efeitos patogénicos atenuados (virulência), mas ainda proliferativos
      • Vacinas inativadas: agentes patogénicos ou componentes inativados
    • O sistema imune desencadeia uma resposta de imunidade.
      • A resposta humoral cria anticorpos para os agentes patogénicos injetados, proporcionando imunidade imediata.
      • A resposta mediada por células, por meio de linfócitos T auxiliares, constrói uma “memória” imunológica.
      • As interações subsequentes com o agente real vão provocar uma resposta imune mais robusta, porque as células de memória já estão presentes.
  • Início e duração da imunidade
    • O desenvolvimento da imunidade leva alguns dias a semanas
    • Pode ser obtida uma imunidade até ao fim de vida.
    • Algumas vacinas requerem reforços, pois a resposta humoral pode diminuir com o tempo.
  • Limitações
    • A imunidade só pode ser construída em formas conhecidas do agente patogénico
    • A presença de anticorpos passivos (por exemplo, imunoglobulina intravenosa (IGIV) ou anticorpos transplacentários num recém-nascido) enfraquece a formação imunológica.
    • A memória imune pode não ser permanente; pode exigir reforços.
  • Exemplos
    • Vacinas de vírus vivos atenuados:
      • Sarampo
      • Parotidite epidémica
      • Rubéola
      • Varicela
    • Vacinas de vírus desativados:
      • Pneumocócica
      • Meningocócica
Magnitude da resposta imune

Princípios da vacinação ativa. As setas correspondem ao ato da administração da vacina.

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Imunização passiva

  • Mecanismo de imunidade
    • São administradas imunoglobulinas pré-fabricadas para fornecer imunidade.
    • Não há reação imune.
  • Início e duração da imunidade
    • O início da imunidade fornecida é imediato.
    • Não há imunidade contínua.
    • As preparações homólogas de imunoglobulina (humana) contêm principalmente imunoglobulina G (IgG). A sua semi-vida média é de 21 dias.
  • Limitações
    • Podem ocorrer reações alérgicas e anafilaxia.
    • A produção de anticorpos pré-formados é demorada e dispendiosa.
  • Exemplos
    • Anti-soros de cavalo contra veneno de cobra, toxina botulínica e toxina diftérica
    • Ig humana combinada contra a hepatite A ou B, sarampo, raiva, tétano e varicela-zoster
    • Anticorpos monoclonais humanizados contra o vírus sincicial respiratório (VSR)

Tipos de Vacinas Ativas

Tabela: Tipos de vacinas ativas
Tipo de vacina Descrição Prós Contras Exemplos
Vírus vivo atenuado
  • O microrganismo perde a sua patogenicidade, mas retém a capacidade de crescimento transitório dentro dos hospedeiros inoculados.
  • Induz respostas celulares e humorais
Induz uma imunidade forte, muitas vezes ao longo da vida
  • Pode reverter para a forma virulenta
  • Frequentemente contraindicada na gravidez e na imunodeficiência
  • VASPR (sarampo, parotidite e rubéola)
  • OPV
  • Rotavírus
  • Vírus varicela-zoster
  • Febre amarela
  • BCG (Bacilo Calmette-Guérin)
Vírus inativado
  • O agente patogénico é inativado por calor ou produtos químicos, mantendo a estrutura do epítopo nos antigénios de superfície.
  • Induz principalmente uma resposta humoral
Mais seguro do que vacinas vivas, fácil de fabricar
  • Resposta imune mais fraca
  • Geralmente são necessárias doses de reforço
  • Hepatite A
  • Influenza
  • Encefalite japonesa
  • VIP (vacina inativada contra a poliomielite)
  • Raiva
Subunidade Inclui apenas os antigénios que estimulam melhor o sistema imune Menos reações adversas
  • Cara
  • Respostas imunes mais fracas
  • Hib
  • HbV
  • HPV
  • Tosse convulsa
  • Pneumococo
  • Meningococos
  • Zona
Toxóide
  • Toxina bacteriana desnaturada com um local de ligação ao recetor intacto
  • Estimula o sistema imune a produzir anticorpos sem o potencial de causar doenças
Protege contra toxinas bacterianas Os níveis de antitoxina diminuem com o tempo, por isso, pode exigir um reforço
  • Difteria
  • Tétano
Vacinas de toxóides

Os toxóides são toxinas bacterianas inofensivas e imunogénicas por inativação química.

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Efeitos Adversos e Complicações

Reações frequentes

  • Geralmente sem risco de vida
  • Pode ocorrer nos primeiros 3 dias após a vacinação
  • Reações inflamatórias locais (eritema, edema, dor) na área da injeção
  • Febre, mialgias e artralgias, fadiga e/ou sintomas semelhantes aos da gripe
  • Na administração de vacinas vivas pode ser provocada uma forma mais ligeira da doença (por exemplo, vacinação contra sarampo, artralgias na vacinação contra rubéola).

Complicações específicas

  • Potencial risco de vida
  • Reações anafiláticas aos ingredientes da vacina (por exemplo, os pacientes com alergia grave ao ovo não podem receber vacinação contra a gripe ou febre amarela)
  • Nevrite, neuropatia (difteria e tétano)
  • Convulsões (VASPR)
  • Síndrome de Guillain-Barré (Hib, tétano)
  • Encefalite (sarampo)
  • Meningite (parotidite)
  • Artrite (VASPR)
  • Trombocitopenia (pneumocócica, VASPR, influenza, Tdpa (tétano, difteria, parotidite))

Vacinação nos Estados Unidos

Esquemas de vacinação

  • Revisto anualmente pelos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, pela sigla em inglês) em cooperação com outras entidades reguladoras
  • O momento da inoculação é organizado de forma a coincidir com as visitas de rotina de crianças saudáveis e fornecer proteção adequada à idade.
  • As crianças atrasadas na vacinação podem beneficiar de um esquema de “recuperação” que prevê a altura ideal das vacinas.
  • Os prematuros devem receber as suas vacinas de acordo com sua idade cronológica, sem nenhuma correção. Uma exceção: VHB é administrado quando o peso excede 2 kg.
Tabela: Quando é que as crianças e os adolescentes precisam de vacinas?
Nascimento 1 mês 2 meses 4 meses 6 meses 9 meses 12 meses 15 meses 18 meses 4 anos 11 anos 16 anos
Hep B (hepatite B)
Dtpa/Tdap ✔ (Tdpa)
Hib (HiB)
VIP
PCV13 (pneumocócica conjugada)
RV (rotavírus, líquido)
VASPR
Varicela
Hep A (hepatite A)
HPV ✔ ✔
MCV4 (meningocócica conjugada)
Influenza (gripe sazonal) 2 doses no primeiro ano, seguida por 1 dose anualmente

Recusa de vacina

  • Todos os estados dos Estados Unidos exigem vacinação para admissão à escola pública.
  • A recusa de vacinas é um tema muito debatido e as leis estaduais variam, dependendo das razões.
    • Isenções médicas: todos os estados
    • Isenções religiosas: quase todos os estados
    • Isenção filosófica: aproximadamente ⅓ dos estados

Circunstâncias especiais

  • Crianças que vivem em contacto próximo com gestantes e indivíduos imunodeprimidos:
    • Devem receber todas as vacinas de rotina
    • Não devem receber a vacina contra a varíola
  • Os pacientes sem baço funcional correm o risco de infeções por microorganismos encapsulados e devem ser vacinados contra:
    • Pneumococos
    • Menigococos
    • HiB
Tabela: Vacinas mais comuns organizadas por tipo
Vivas Vírica Adenovírus, poliomielite (“sabin”), varicela, febre amarela, varíola, influenza (intranasal), VASPR, rotavírus oral
Bacteriana BCG, febre tifóide oral
Mortas Completa Vírus Poliomielite (“salk”), raiva, hepatite A, gripe (injeção)
Subunidade À base de proteínas Subunidade: hepatite B (AgHBs), HPV (tipos 6, 11, 16 e 18), tosse convulsa acelular (aP)
À base de polissacarídeos
  • Toxóide: difteria, tétano (DT)
  • Puro: Hib, pneumocócics (PPSV23), meningocócica (MPSV4)
  • Conjugada (proteína pura + toxóide): Hib, pneumocócica (PCV13), meningocócica (MCV4)
VASPR: sarampo, parotidite e rubéola
BCG: Bacille Calmette-Guérin (vacina contra a tuberculose, atualmente sem uso nos Estados Unidos)
AgHBs: antigénio de superfície da hepatite B
HPV: vírus do papiloma humano
Hib: Haemophilus influenzae tipo b
PPSV23: Vacina pneumocócica polissacarídica contra 23 antigénios
MPSV4: Vacina polissacarídica meningocócica contra 4 antigénios
PCV13: Vacina pneumocócica conjugada contra 13 antigénios
MCV 4: Vacina meningocócica conjugada contra 4 antigénios

Mnemónica

A seguinte mnemónica pode ajudar a memorizar os vários tipos de vacinas vivas virais e bacterianas: Attention Teachers! Please Vaccinate Small, Beautiful Young Infants with MMR Regularly!

Atttention: Adenovírus

Teachers: Tifóide

Please: Poliomielite Sabin

Vaccinate: Varicela

Small: Smallpox (Varíola)

Beautiful: BCG

Young: Yellow fever (febre amarela)

Infants: Influenza (intranasal)

MMR (VASPR)

Regularly: Rotavírus

Agentes Patogénicos Mais Comuns Contemplados na Vacinação

Vírus contra os quais a vacinação é protetora

  • Sarampo: manifesta-se com febre, mal-estar, tosse, coriza e conjuntivite, seguido de exantema; causada pelo vírus do sarampo
  • Rubéola: manifesta-se por uma doença ligeira com sintomas que podem incluir febre baixa e odinofagia, seguida de exantema; causada pelo vírus da rubéola
  • Parotidite: manifesta-se inicialmente com um quadro de febre, mialgias, cefaleia e anorexia, seguido por inflamação de vários órgãos do corpo, sobretudo as glândulas parótidas
  • Gripe: as possíveis complicações incluem infeções do ouvido, assim como pneumonia viral e bacteriana secundária
  • Raiva: 1 das infeções humanas mais antigas e temidas, que apresenta a maior taxa de mortalidade das doenças infeciosas; pode levar a encefalopatia progressiva e morte
  • Poliomielite: propaga-se do trato gastrointestinal (GI) para o corno anterior dos neurónios motores inferiores, provocando paralisia flácida aguda assimétrica
  • Rotavírus: causa mais comum de diarreia em bebés e crianças pequenas em todo o mundo
  • Hepatite A: causa mais comum de hepatite aguda, caracterizada por sintomas prodrómicos de febre, mal-estar e dor abdominal, seguida de icterícia
  • Hepatite B: 2ª causa mais comum de hepatite aguda e a causa mais comum de hepatite crónica

Bactérias contra as quais a vacinação é protetora

  • Corynebacterium diphtheriae: causa difteria, que se manifesta com odinofagia, febre, aumento das glândulas e fraqueza. Em estadios avançados, a difteria pode danificar órgãos como o coração, rins e sistema nervoso.
  • Clostridium tetani: causa tétano, uma patologia do sistema nervoso caracterizada por espasmos musculares dolorosos.
  • Bordetella pertussis: causa tosse convulsa, que se manifesta com tosse paroxística que persiste durante semanas e pode ser fatal
  • Streptococcus pneumoniae: principal causa bacteriana de pneumonia em todo o mundo e causa comum de meningite, bacteriemia de etiologia indeterminada e otite média
  • Haemophilus influenzae tipo b: Antes do uso generalizado das vacinas conjugadas Hib, Hib era a etiologia mais comum de meningite bacteriana e uma causa frequente de outras doenças invasivas (por exemplo, epiglotite, pneumonia, artrite sética, bacteriemia), sobretudo na primeira infância.

Referências

  1. David W. Kimberlin et al. (2018). Red Book® 2018 Committee on Infectious Diseases; American Academy of Pediatrics. https://redbook.solutions.aap.org/chapter.aspx?sectionid=189639953&bookid=2205#:~:text=Active%20immunization%20involves%20administration%20of,natural%20infection%20but%20usually%20presents 
  2. Spencer JP et al. (2017). Vaccine Adverse Events: Separating Myth from Reality. Am Fam Physician.
  3. Robinson CL, Bernstein H, Poehling K, Romero JR, Szilagyi P. (2020). Advisory Committee on Immunization Practices Recommended Immunization Schedule for Children and Adolescents Aged 18 Years or Younger. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 69(5):130-132. doi: 10.15585/mmwr.mm6905a3. PMID: 32027628; PMCID: PMC7004394.
  4. U.S. Department of Health and Services. Vaccine Types. Vaccines.gov. Retrieved October 5, 2020, from https://www.vaccines.gov/basics/types
  5. Woodcreek Pediatrics. Mary Bridge Children’s Vaccination Schedule. Retrieved October 2, 2020, from http://www.woodcreekhealthcare.com/immunizations.html

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details