Domina os Conceitos Médicos

Estuda para o curso e exames de Medicina com a Lecturio

Próstata e Outras Glândulas Reprodutivas Masculinas

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino. A glândula envolve o colo da bexiga e uma porção da uretra. A próstata é uma glândula exócrina que produz uma secreção levemente ácida, que representa cerca de 20% do líquido seminal. A próstata consiste em vários lobos, sendo composta de tecido glandular e fibromuscular. O tecido glandular tem ductos que esvaziam na porção prostática da uretra, e o tecido fibromuscular circunda a uretra.

Última atualização: 2 May, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Desenvolvimento

  • A próstata surge a partir de botões epiteliais que emergem do seio urogenital embrionário.
  • Os botões alongam-se e dividem-se, tornam-se ocos, formando os ductos e ácinos.
  • Os fibroblastos interfasciculares e o músculo liso da próstata surgem do mesênquima do seio urogenital.
  • O mesênquima prostático de Müller diferencia-se ainda mais em resposta à estimulação com hormonas androgénicas masculinas, formando a próstata.

Anatomia Macroscópica

Estrutura da próstata

  • Glândula fibromuscular lobular, coberta por uma cápsula fibrosa, que circunda a uretra prostática desde a base da bexiga até o esfíncter uretral externo, onde começa a porção membranosa da uretra
  • Dimensões médias: 3 cm de comprimento, 4 cm de largura e 2 cm de profundidade anteroposterior (AP)
  • Localizada na pelve menor e encontra-se imediatamente:
    • Inferior à bexiga
    • Posterior à sínfise púbica
    • Anterior ao reto
  • Consiste em tecido muscular e glandular:
    • A parte glandular compõe aproximadamente ⅔ da próstata; o outro ⅓ é fibromuscular.
    • O tecido glandular pode ser subdividido em 3 zonas distintas, que produzem secreções que compõem aproximadamente 20% do líquido seminal.
      • Glândulas prostáticas principais: compõem os ⅔ periféricos da glândula e esvaziam na uretra distal
      • Glândulas submucosas (periuretrais externas): esvaziam nos seios uretrais
      • Glândulas mucosas (periuretrais internas): esvaziam diretamente na uretra
  • A próstata divide-se anatomicamente em 5 lobos:
    • Um lobo anterior (istmo):
      • Localizado anteriormente à uretra
      • Fibromuscular: as fibras musculares que são uma continuação superior do esfíncter uretral externo ao colo da bexiga
      • Contém pouco ou nenhum tecido glandular
    • Um lobo posterior:
      • Posterior à uretra
      • Inferior aos ductos ejaculatórios
    • 2 lobos laterais: localizados em ambos os lados da uretra
    • 1 lobo mediano: porção cónica da glândula situada entre os 2 ductos ejaculatórios e a uretra
  • A próstata consiste em áreas histologicamente diferentes; histologicamente, a glândula divide-se em 4 zonas:
    • A zona central:
      • Forma a base da glândula.
      • Circunda os ductos ejaculatórios
      • 25% de tecido glandular
    • A zona periférica:
      • Circunda a maior parte da zona central e envolve parcialmente a parte distal da uretra prostática
      • A maioria dos cancros da próstata surgem da zona periférica.
      • 70% desta zona é composta de tecido glandular.
    • A zona de transição:
      • Circunda a porção da uretra entre a bexiga urinária e o verumontanum
      • 5% de tecido glandular
    • O estroma fibromuscular anterior:
      • Esta área não tem tecido glandular.
      • Consiste principalmente em tecido muscular e fibroso
  • A uretra entra na próstata perto da sua borda anterior e passa entre os terços anterior e médio.
  • Os ductos ejaculatórios passam pela região posterior abrindo-se na uretra prostática.

Estruturas glandulares acessórias

  • Glândulas seminais (vesículas):
    • Estrutura alongada, aproximadamente 5 cm de comprimento
    • Situa-se entre o fundo da bexiga e o reto
    • O ducto da glândula seminal une-se ao ducto deferente para formar o ducto ejaculatório.
    • Secretam um fluido alcalino espesso com frutose (fonte de energia para o esperma)
  • Glândulas bulbouretrais (glândulas de Cowper):
    • Pequenas estruturas lobuladas localizadas imediatamente posterior e lateralmente à uretra membranosa e superior à membrana perineal
    • A contração das fibras musculares leva à expulsão de muco claro das glândulas durante a excitação sexual.
Corte sagital da próstata

Anatomia da próstata:
Corte transversal da próstata que demonstra a sua relação com a uretra prostática, esfíncter uretral, vesículas seminais e glândula bulbouretral

Imagem por BioDigital, editada por Lecturio

Neurovasculatura e Linfáticos

Suprimento arterial

Os vasos sanguíneos que irrigam a próstata originam-se da artéria ilíaca interna e entram na glândula pela região póstero-lateral.

  • A artéria ilíaca dá origem à artéria vesical inferior.
  • A vesical inferior dá origem a 2 ramos:
    • Ramo uretral
    • Ramo capsular
Anatomia do suprimento vascular da próstata e bexiga

Anatomia do suprimento vascular da próstata e bexiga:
O suprimento sanguíneo arterial da próstata e da bexiga tem origem na artéria ilíaca interna, que origina a artéria vesicular inferior. Esta, por sua vez, dá origem à artéria prostática, que se ramifica em grupos uretrais e capsulares que irrigam estas porções da próstata.

Imagem por Lecturio.

Drenagem venosa

  • As veias que circundam a próstata unem-se para formar o plexo venoso prostático em redor dos lados e da base, que drena para as veias ilíacas internas.
  • O plexo venoso prostático é contínuo superiormente com o plexo venoso vesical.
  • O plexo venoso prostático comunica-se posteriormente com o plexo venoso vertebral interno.

Drenagem linfática

  • Gânglios linfáticos ilíacos internos
  • Gânglios linfáticos sagrados

Inervação

  • A próstata é inervada por fibras autonómicas provenientes do plexo hipogástrico inferior:
    • Inervação simpática do nervo hipogástrico
    • Inervação parassimpática através do nervo esplâncnico pélvico
  • A inervação sensitiva é fornecida pelos plexos hipogástrico e pélvico.
  • A inervação motora do esfíncter uretral é suprida por fibras nervosas pudendas somáticas.

Microestrutura

A próstata consiste em tecido glandular e tecido fibromuscular.

  • O epitélio glandular é organizado em ácinos e ductos revestidos por:
    • Células luminais:
      • Colunar, com citoplasma eosinofílico pálido e núcleos redondos
      • Secreção para o lúmen, contribuindo para a produção de fluido seminal
      • Fortemente positivo para imunohistoquímica de PSA
    • Células basais:
      • Membrana basal adjacente
      • Núcleos ovoides e citoplasma impercetível
      • O número de células basais varia entre as glândulas numa próstata individual.
    • Células neuroendócrinas: positivas para marcadores neuroendócrinos, como cromogranina e sinaptofisina
  • As secreções da próstata (juntamente com as secreções vesiculares seminais) formam a maior parte do líquido seminal. As secreções ácidas são compostas por:
    • Enzimas proteolíticas
    • Fosfatase ácida
    • PSA
    • Fibrinolisina
    • Zn
O epitélio colunar glandular da próstata (histológico)

Epitélio colunar glandular da próstata (histológico):
Observar, nesta imagem, a concreção prostática; estas concreções podem ter uma aplicação clínica se se acumularem e colidirem com a uretra → dificuldade em urinar

Imagem por Lecturio.

Relevância Clínica

  • Hiperplasia benigna da próstata (BHP, pela sigla em inglês): condição comum em homens mais velhos (> 50) caracterizada por um alargamento firme dos lobos laterais e médios. O crescimento não é pré-maligno e apresenta baixos níveis de risco clínico. Os sintomas mais importantes incluem aumento da frequência de micção e atraso ou gotejamento do jato urinário. A hiperplasia prostática benigna é detetada tanto pelo teste de PSA no sangue como pelo toque retal (DRE, pela sigla em inglês). Estão disponíveis várias opções de tratamento, incluindo cirúrgica e terapia de suporte.
  • Cancro da próstata: entre os cancros mais comuns em homens em todo o mundo. O cancro da próstata pode não causar sinais ou sintomas nos estadios iniciais. Raramente, o cancro pode apresentar sintomas urinários inespecíficos, hematúria ou hematospermia. O diagnóstico é baseado no teste de PSA e DRE. Estão disponíveis uma variedade de opções de tratamento, incluindo cirurgia, quimioterapia e radiação. A taxa de sobrevivência global aos 5 anos é superior a 98%.
  • Prostatite: termo que indica inflamação da próstata, que pode ter causas infecciosas ou não infecciosas. A prostatite bacteriana é mais fácil de identificar clinicamente e o seu tratamento está melhor estabelecido. As principais ferramentas diagnósticas da prostatite são a história clínica e o exame objetivo. A massagem da próstata pelo toque retal só está recomendada em doentes com prostatite crónica e não para prostatite bacteriana aguda.

Referências

  1. Drake, RL, et al. (2020). Chapter 5: Pelvis and perineum. In Gray’s Anatomy for Students, 4th Edition. Pages 467–468. Churchill Livingstone/Elsevier.
  2. Moore, KL, Dalley, AF, & Agur, AMR. (2014). Chapter 3: Pelvis and perineum, pelvic viscera. In Clinically Oriented Anatomy (7th Ed.). Pages 377–382. Lippincott Williams & Wilkins, a Wolters Kluwer business.
  3. Ittmann M. (2018). Anatomy and histology of the human and murine prostate. Cold Spring Harbor Perspectives in Medicine. Retrieved Sep 9, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5932577/
  4. Singh, O. (2021). Anatomy, abdomen and pelvis, prostate. Statpearls. Retrieved Sep 9, 2021, from https://www.statpearls.com/ArticleLibrary/viewarticle/27831

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details