Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Perturbações Parafílicas

As perturbações parafílicas são caracterizadas por interesses sexuais intensos que se manifestam como comportamentos incomuns ou fantasias diferentes da estimulação genital normal utilizada para alcançar a excitação sexual. São dirigidos a pessoas, animais ou objetos e provocam uma angústia clínica significativa ou uma deficiência funcional para o paciente. O tratamento envolve psicoterapia, educação sexual e medicação. No entanto, estes distúrbios são muito difíceis de tratar devido ao estigma social e às ramificações legais associadas ao diagnóstico.

Última atualização: May 4, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

As perturbações parafílicas definem-se como interesses sexuais intensos ou impulsos que duram mais de 6 meses e causam angústia clínica significativa ou prejuízo funcional para o paciente ou danos a terceiros. O interesse pode ser dirigido a situações, animais ou objetos considerados atípicos.

Epidemiologia

  • Apenas uma pequena percentagem de pessoas sofre de perturbações parafílicas.
  • A maioria das parafilias ocorre quase exclusivamente nos homens, mas o sadismo, masoquismo e pedofilia também podem ocorrer nas mulheres.
  • As idades mais comuns: 15–25 anos
  • As perturbações voyeurísticas e pedófilas são as perturbações parafílicas mais comuns.
  • Frequentemente coexistem com distúrbios de personalidade (grupo A, grupo B, grupo C), abuso de substâncias, perturbações de ansiedade, perturbação obsessivo-compulsiva (POC) ou distúrbios afetivos.

Classificação

Tabela: Classificação das perturbações parafílicas
Perturbações do cortejar Perturbação frotteurística Excitação sexual ao tocar ou roçar numa pessoa que não o consente (geralmente em locais com muita gente)
Perturbação voyeurística
  • Excitação sexual em observar uma pessoa a despir-se, nua ou a praticar atos sexuais (muitas vezes com binóculos/câmaras)
  • O paciente deve ter pelo menos 18 anos de idade.
Perturbação exibicionista Excitação sexual pela exposição dos genitais em público a pessoa(s) estranha(s)
Perturbações Algolágnicas: A excitação sexual é secundária à dor e ao sofrimento. Perturbação de masoquismo sexual Excitação sexual pelo ato de ser humilhado, espancado, amarrado ou de o fazerem sofrer
Perturbação de sadismo sexual Excitação sexual resultante da inflição de sofrimento físico ou psicológico a outra pessoa
Preferências anómalas de alvo Perturbação fetichista
  • Excitação sexual relacionada com objetos inanimados (por exemplo, sapatos ou meias-calças) ou partes do corpo que não os genitais
  • Os objetos não devem ser brinquedos sexuais ou roupa sexual.
Perturbação pedófila
  • Fantasias que envolvem atos sexuais com crianças pré-púberes (13 anos ou menos)
  • A DSM-5 especifica que o paciente deve ter pelo menos 16 anos e pelo menos 5 anos mais velho que a criança.
Perturbação de travestismo
  • Excitação sexual por travestis
  • Nem sempre associado à homossexualidade
Outras perturbações parafílicas especificadas Zoofilia Excitação sexual com ou fixação em animais não humanos
Coprofilia Excitação sexual por atos sexuais envolvendo fezes ou defecação
Urofilia Excitação sexual por atos sexuais envolvendo urina ou micção
Necrofilia Excitação sexual por cadáveres
Hipoxifilia
  • Excitação sexual pela redução do fluxo de oxigénio (hipoxia) no cérebro
  • O estrangulamento é normalmente usado como um meio para aumentar o prazer orgástico.

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico e requer uma anamnese completo tanto da história psiquiátrica como da história sexual.

O médico deve:

  • Usar perguntas abertas.
  • Evitar atitudes e julgamentos estigmatizantes.

Pode ser realizado estudo laboratorial para estabelecer valores de base e para rastreio de outras disfunções sexuais:

  • Testosterona
  • Estradiol
  • Progesterona
  • Hormona folículo-estimulante
  • Hormona luteinizante

Tratamento

As perturbações parafílicas são difíceis de tratar. A maioria dos pacientes que recebem tratamento é legalmente obrigada a fazê-lo, em vez de procurar tratamento voluntariamente. Os médicos devem vigiar sinais de abuso e podem ter de comunicar às autoridades se houver sinais de perigo para crianças.

Psicoterapia

  • Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC): visa desfazer os padrões anormalmente aprendidos e modificar o comportamento do paciente
  • Programas/Treino de habilidades sociais: terapia individual ou em grupo que fornece educação sexual e social.

Farmacoterapia

  • Benéfico se a perturbação do paciente estiver associada a outras doenças psiquiátricas
  • O objetivo é diminuir o desejo sexual, mas a abordagem é controversa devido aos efeitos adversos.
  • Antiandrogénicos
  • Antagonistas hormonais libertadores de gonadotropina de ação prolongada
  • Inibidores seletivos de recaptação de serotonina (SSRIs)
  • Naltrexona

Controlo externo

  • Prisão em caso de crimes sexuais
  • Informar o supervisor, companheiro ou outros membros da família para eliminar oportunidades para aqueles com parafilia para agir de acordo com os seus impulsos.

Diagnóstico Diferencial

  • Perturbações de personalidade: um conjunto de doenças mentais que envolvem padrões semipermanentes de pensamento e comportamento que podem ser prejudiciais e obstinados. Estes indivíduos têm dificuldades em lidar com as tensões e problemas quotidianos, e o seu comportamento pode levar a sérios problemas sociais e laborais. As perturbações parafílicas podem ocorrer em pacientes com perturbação de personalidade.
  • Perturbação bipolar: uma doença psiquiátrica caracterizada por períodos de depressão e mania/hipomania. Os sintomas incluem impulsividade, hipersexualidade e procura de prazer, independentemente das consequências. Embora existam interesses e comportamentos sexuais semelhantes aos das parafilias, aqueles com perturbação bipolar são caracterizados por graves sintomas de humor.
  • POC: uma perturbação caracterizada por pensamentos, sentimentos ou sensações intrusivas recorrentes (conhecidas como obsessões) que consomem tempo e causam grande sofrimento; aliviadas parcialmente pelo desempenho de ações repetitivas (conhecidas como compulsões). Aqueles com POC podem relatar uma possível atração por crianças; no entanto, a anamnese revela que aqueles sem pensamentos de pedofilia não têm pensamentos de crianças durante a excitação sexual.

Referências

  1. First Aid for the Psychiatry Clerkship, 4th edition, chapter 16, Sexual dysfunctions and paraphilic disorders, page 176.
  2. Sadock, B. J., Sadock, V. A., & Ruiz, P. (2014). Kaplan and Sadock’s synopsis of psychiatry: Behavioral sciences/clinical psychiatry (11th ed.). Chapter 17, Human sexuality and sexual dysfunctions, pages 593-599. Philadelphia, PA: Lippincott Williams and Wilkins.
  3. Naghedechi, L. (2018). Paraphilic disorders. DeckerMed Medicine. Retrieved April 23, 2021. doi:10.2310/im.13034

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details