Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Inibidores da Fosfodiesterase

Os inibidores da fosfodiesterase (PDE, pela sigla em inglês) são um grupo de fármacos que atuam inibindo a enzima PDE. Os inibidores da fosfodiesterase têm vários mecanismos de ação dependendo do subtipo de PDE alvo, mas a sua principal ação é aumentar a quantidade de cAMP ou cGMP intracelular, que por sua vez resulta em efeitos fisiológicos como a redução da inflamação, a promoção do relaxamento da musculatura lisa e a vasodilatação. Os inibidores da fosfodiesterase estão indicados numa ampla variedade de condições médicas, como claudicação intermitente, insuficiência cardíaca descompensada, doença pulmonar obstrutiva crónica, psoríase, dermatite atópica, disfunção erétil, hipertensão arterial pulmonar e hipertrofia prostática benigna. As contraindicações, os efeitos adversos e os sinais de alarme são dependentes da categoria e do fármaco.

Última atualização: May 19, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Fosfodiesterase

  • A fosfodiesterase:
    • Quebra ligações fosfodiéster
    • Degrada mensageiros secundários, cAMP e cGMP
    • Regula as vias de transdução de sinal
  • Funções comuns:
    • Vasoconstrição
    • Contração do músculo liso
    • Efeitos inflamatórios

Mecanismo geral de ação

Os mecanismos comuns dos inibidores da fosfodiesterase (PDE) são:

  • Inibição da fosfodiesterase → ↑ níveis de cAMP e cGMP
  • Efeito: vasodilatação e relaxamento do músculo liso no:
    • Coração
    • Vasculatura
    • Pulmões
    • Órgãos genitais

Classificação

Os inibidores da PDE são classificados com base no(s) subtipo(s) afetado(s):

  • Inibidores seletivos da PDE3
    • Cilostazol
    • Dipiridamol
    • Milrinona
  • Inibidores seletivos da PDE4
    • Roflumilaste
    • Apremilast
    • Crisaborol
  • Inibidores seletivos da PDE5
    • Sildenafil
    • Tadalafil
    • Avanafil
    • Vardenafil
  • Inibidores não seletivos da fosfodiesterase
    • Teofilina
    • Pentoxifilina

Inibidores da Fosfodiesterase-3

Fármacos desta classe

  • Cilostazol
  • Dipiridamol
  • Milrinona

Mecanismo de ação

  • A inibição da enzima PDE3 pode causar os seguintes efeitos:
    • Coração: ↑ AMPc → Influxo de Ca → ↑ cronotropia, isotropia e dromotropia cardíacas
    • Vasculatura:
      • ↑ cAMP → inibição da cinase da cadeia leve de miosina (MLCK, pela sigla em inglês) → vasodilatação
      • Também ↓ proliferação de células musculares lisas vasculares
    • Plaquetas: ↑ AMPc → ↓ agregação plaquetária
  • Alvos dos fármacos:
    • Cilostazol e dipiridamol: vasos e plaquetas
    • Milrinona: células vasculares e cardíacas
O mecanismo de ação da milrinona, um inibidor da fosfodiesterase-3 (pde3)

Mecanismo de ação da milrinona, um inibidor da fosfodiesterase-3 (PDE3, pela sigla em inglês):
Ao bloquear o efeito da PDE3, a milrinona aumenta a concentração de AMPc nas células cardíacas. Isto resulta num aumento da força de contração (inotropia).

Imagem por Lecturio.

Farmacocinética

A tabela seguinte resume a farmacocinética dos inibidores da PDE3:

Tabela: Farmacocinética dos inibidores da PDE3
Fármaco Formulação Distribuição Metabolismo Excreção
Cilostazol Oral Altamente ligada a proteínas
  • Hepático
  • Citocromo P450
Principalmente na urina
Dipiridamol
  • Oral
  • IV
  • Hepático
  • Glicoronidação
Fezes
Milrinona IV (infusão contínua) Maioria não é metabolizada Urina

Indicações

  • Cilostazol:
    • Claudicação intermitente (reduz os sintomas)
    • Prevenção secundária do acidente vascular cerebral:
      • Acidente vascular isquémico transitório (AIT)
      • AVC isquémico não cardioembólico
    • Agente alternativo na intervenção coronária percutânea (se alergia à aspirina ou clopidogrel)
  • Dipiridamol:
    • Adjuvante à varfarina em indivíduos com substituição de válvulas cardíacas
    • Adjuvante à aspirina em indivíduos sob prevenção secundária de acidente vascular cerebral. Se um indivíduo tiver um AVC sob a toma de aspirina, pode ser adicionado o dipiridamol.
    • Teste de stress farmacológico (agente de diagnóstico)
  • Milrinona: suporte cardíaco se insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida e ↓ débito cardíaco
    • ↓ Incidência de arritmia em comparação com a dobutamina
    • O uso pode ser limitado pela hipotensão (devido ao efeito vasodilatador)

Efeitos adversos

Cilostazol:

  • SNC:
    • Cefaleia
    • Tonturas
  • GI:
    • Náuseas
    • Diarreia e alteração das fezes
  • Cardiovascular:
    • Palpitações
    • Taquicardia
    • Edema periférico
    • Hipotensão

Dipiridamol:

  • Risco de hemorragia
  • Angina
  • Tonturas
  • Cefaleia
  • Insuficiência hepática

Milrinona:

  • Arritmias ventriculares
  • Arritmia supraventricular
  • Hipotensão
  • Cefaleia

Contraindicações

  • Cilostazol: insuficiência cardíaca
  • Milrinona:
    • Hipertensão pulmonar grave → pode agravar a incompatibilidade ventilação/perfusão
    • Disfunção renal grave

Interações farmacológicas

O cilostazol e o dipiridamol estão associados a ↑ risco de hemorragia quando usados com:

  • Agentes antiplaquetários
  • Anticoagulantes
  • Agentes trombolíticos

Inibidores da Fosfodiesterase-4

Fármacos desta classe

  • Roflumilaste
  • Apremilast
  • Crisaborol

Mecanismo de ação

A inibição da enzima PDE4 leva ao ↑ cAMP intracelular em células imunes e/ou pulmonares:

  • Efeito anti-inflamatório:
    • Supressão da libertação de citocinas
    • Regula mediadores inflamatórios (e.g., óxido nítrico, interleucinas, fator de necrose tumoral alfa)
  • ↓ Proliferação de células musculares lisas e a remodelação pulmonar

Farmacocinética

A tabela a seguir resume a farmacocinética dos inibidores da PDE4:

Tabela: Farmacocinética dos inibidores da PDE4
Fármaco Formulação Distribuição Metabolismo Excreção
Roflumilaste Oral Altamente ligado às proteínas
  • Hepático
  • Sistema citocromo P450
Urina
Apremilast Oral 68% ligado às proteínas
  • Hepático
  • Sistema citocromo P450
Urina e fezes
Crisaborol Tópico Altamente ligado às proteínas Hepático Urina

Indicações

  • Roflumilaste:
    • Prevenção da exacerbação da doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC)
    • Não usado no broncoespasmo agudo
  • Apremilast:
    • Úlceras orais na doença de Behçet
    • Psoríase moderada a grave
    • Artrite psoriática
  • Crisaborol: tratamento tópico da dermatite atópica

Efeitos adversos

Roflumilaste e apremilast:

  • Manifestações neuropsiquiátricas:
    • Depressão
    • Cefaleia
    • Tonturas
    • Insónias
    • Ideação suicida
  • Metabólico: perda de peso
  • GI:
    • Diarreia
    • Náuseas
  • Respiratório: infeção do trato respiratório superior

Crisaborol:

  • Urticária
  • Dermatite de contacto alérgica

Contraindicações

Roflumilaste:

  • Broncoespasmo agudo
  • Insuficiência hepática (moderada a grave)
  • Usar com cautela em indivíduos com depressão

Apremilast:

  • Ausência de dados sobre o uso na gravidez e amamentação
  • Usar com cautela em indivíduos com depressão

Inibidores da Fosfodiesterase-5

Fármacos desta classe

  • Sildenafil
  • Tadalafil
  • Avanafil
  • Vardenafil

Mecanismo de ação

Disfunção erétil:

  • Ereção nos homens:
    • Iniciada pela libertação de NO, no corpo cavernoso, durante a estimulação sexual
    • O NO ativa a guanilato ciclase → ↑ cGMP → relaxa o músculo liso
    • ↑ Fluxo sanguíneo para o corpo cavernoso → ereção
  • Inibidores da PDE5:
    • ↑ efeito do NO: inibe a PDE5
    • Previnem a degradação do cGMP no corpo cavernoso → ↑ cGMP

Hipertensão arterial pulmonar (HAP):

  • A PDE5 degrada o cGMP no músculo liso da vasculatura pulmonar.
  • Os inibidores da PDE5 previnem a degradação do cGMP → ↑ cGMP → ↑ relaxamento e vasodilatação na vasculatura pulmonar

Hiperplasia benigna da próstata (HBP):

  • Inibição da PDE5 → ↓ proliferação de células endoteliais e de músculo liso
  • Efeitos adicionais:
    • ↑ efeito do NO → ↑ relaxamento do músculo liso
    • ↓ Atividade do nervo aferente

Farmacocinética

  • Formulação:
    • Oral:
      • Devem ser tomados com o estômago vazio
      • Refeições gordurosas podem atrasar a absorção.
    • O sildenafil pode ser administrado IV.
  • Distribuição: altamente ligados às proteínas
  • Metabolismo:
    • Hepático
    • Sistema citocromo P450 (CYP3A4, CYP2C9)
    • A maioria tem metabolitos ativos.
  • Excreção: principalmente fecal

Indicações

  • Disfunção erétil:
    • Podem ser usados como terapêutica inicial
    • ↑ Número e duração das ereções
    • Os inibidores de PDE5 funcionam apenas na presença de estimulação sexual.
  • HAP:
    • Podem ser indicados na:
      • HAP não vasorreativa
      • HAP vasorreativa e falência da terapêutica com bloqueador dos canais de cálcio
    • Frequentemente usados em combinação com outra classe de fármacos, tais como um antagonista do recetor da endotelina
  • HPB:
    • Boa escolha em homens com disfunção erétil concomitante
    • Pode melhorar os sintomas
  • Outras indicações:
    • Edema pulmonar de grande altitude
    • Fenómeno de Raynaud

Efeitos adversos

  • SNC:
    • Cefaleia
    • Parestesias
    • Tonturas
    • Insónias
    • Distúrbios visuais (sildenafil: visão azulada)
  • Respiratório:
    • Congestão nasal
    • Rinite
  • Cardiovasculares:
    • Rubor / Flushing
    • Hipotensão
    • Síncope
    • Taquicardia
  • GI:
    • Náuseas
    • Dispépsia
  • Musculoesquelético:
    • Mialgia
    • Dor de costas
  • Geniturinário: priapismo

Precauções

Ser cauteloso com os indivíduos que podem ter predisposição ao priapismo:

  • Anemia falciforme
  • Mieloma múltiplo
  • Leucemia

Interações farmacológicas

Aumento do risco de hipotensão associado a:

  • Álcool etílico
  • Bloqueadores alfa-1
  • Nitratos (contraindicação)
  • Nitroprussiato

Inibidores de Fosfodiesterase Não Seletivos

Fármacos desta classe

  • Teofilina
  • Pentoxifilina

Mecanismo de ação

Teofilina:

  • Inibição da PDE3 e da PDE4: ↑ AMPc → relaxamento do músculo liso pulmonar → broncodilatação
  • Além disso:
    • Suprime a resposta das vias aéreas a estímulos
    • ↑ Captação de cálcio através de canais mediados por adenosina → ↑ contração do músculo diafragmático

Pentoxifilina:

  • ↑ AMPc → vasodilatação
  • ↑ ATP e cAMP eritrocitários → ↑ Flexibilidade eritrocitória
  • ↑ Fibrinólise
  • ↓ Síntese de tromboxano
  • Efeito:
    • ↓ Agregação de hemácias
    • ↓ Viscosidade do sangue
    • ↑ Fluxo de sangue

Farmacocinética

A tabela a seguir resume a farmacocinética dos inibidores da PDE não seletivos:

Tabela: Farmacocinética dos inibidores da PDE não seletivos
Fármaco Formulação Metabolismo Excreção
Teofilina
  • Oral
  • IV
  • Hepático
  • Sistema citocromo P450
  • Metabolitos ativos
Urina
Pentoxifilina Oral
  • Hepático
  • 1ª passagem extensa
  • Metabolitos ativos
Principalmente na urina

Indicações

Teofilina:

  • DPOC e asma
  • Tem sido usada na terapêutica aguda e crónica
  • O uso agora é controverso; não é um fármaco predileto
  • Reversão de reações induzidas pelo dipiridamol (e.g., durante o teste de stress cardíaco)

Pentoxifilina:

  • Claudicação intermitente
  • Melhora os sintomas
  • Terapêutica não definitiva
  • Hepatite alcoólica grave (quando os corticosteroides estão contraindicados)

Efeitos adversos

Teofilina:

  • Arritmia cardíaca
  • SNC:
    • Cefaleias
    • Hiperatividade em crianças
    • Inquietação e insónia
    • Convulsões e estado de mal epilético
    • Tremores
  • Gastrointestinais:
    • Refluxo gastroesofágico
    • Náuseas e vómitos

Pentoxifilina:

  • Náuseas
  • Vómitos

Contraindicações e precauções

A seguir listam-se as contraindicações e precauções da teofilina.

  • Contraindicação: alergia a produtos derivados do milho (via IV)
  • Utilizar com precaução:
    • Doença arterial coronária
    • Insuficiência renal
    • Disfunção hepática
    • Hipertiroidismo
    • Epilepsia
    • Idosos

Interações farmacológicas

  • Teofilina:
    • ↓ Concentração sérica de derivados da teofilina:
      • Carbamazepina
      • Macrólidos
    • ↑ Concentração sérica de derivados da teofilina:
      • Fluconazol
      • Isoniazida
      • Quinolonas
      • Verapamil
      • Alopurinol
      • Agentes antitiroideus
    • ↓ Efeito broncodilatador: betabloqueadores
  • Pentoxifilina: ↑ risco de hemorragia:
    • Anticoagulantes
    • AINEs
    • Agentes antiplaquetários

Referências

  1. Khera, M. (2021). Treatment of male sexual dysfunction. UpToDate. Retrieved October 4, 2021, from Treatment of male sexual dysfunction – UpToDate
  2. Hopkins, W., Rubin, L. (2021). Treatment of pulmonary arterial hypertension (group 1) in adults: pulmonary hypertension-specific therapy. UpToDate. Retrieved October 10, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/treatment-of-pulmonary-arterial-hypertension-group-1-in-adults-pulmonary-hypertension-specific-therapy
  3. Cilostazol: drug information. UpToDate. Retrieved September 22, 2021, from Cilostazol: Drug information – UpToDate
  4. Milrinone: drug information. UpToDate. Retrieved September 22, 2021, from Milrinone: Drug information – UpToDate
  5. Manaker, A. (2021). Use of vasopressors and inotropes. UpToDate. Retrieved September 22, 2021, from Use of vasopressors and inotropes – UpToDate
  6. Roflumilast: drug information. UpToDate. Retrieved September 23, 2021, from Roflumilast: Drug information – UpToDate
  7. Apremilast: drug information. UpToDate. Retrieved September 23, 2021, from Apremilast: Drug information – UpToDate
  8. Crisaborole: drug information. UpToDate. Retrieved September 23, 2021, from Crisaborole: Drug information – UpToDate
  9. Sildenafil: drug information. UpToDate. Retrieved September 24, 2021, from Sildenafil: Drug information – UpToDate
  10. Tadalafil: drug information. UpToDate. Retrieved September 25, 2021, from Tadalafil: Drug information – UpToDate
  11. Vardenafil: Drug information. UpToDate. Retrieved September 25, 2021, from Vardenafil: Drug information – UpToDate
  12. Avanafil: drug information. UpToDate. Retrieved September 25, 2021, from Avanafil: Drug information – UpToDate
  13. Theophylline: drug information. UpToDate. Retrieved September 30, 2021, from Theophylline: Drug information – UpToDate
  14. Aminophylline: drug information. UpToDate. Retrieved September 30, 2021, from Aminophylline: Drug information – UpToDate
  15. Padda, I. S., Tripp, J. (2020). Phosphodiesterase inhibitors. StatPearls. Retrieved September 30, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK559276/
  16. Boswell-Smith, V., Spina, D., Page, C. P. (2006). Phosphodiesterase inhibitors. British Journal of Pharmacology 147(Suppl 1):252–257. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1760738/
  17. Giuliano, F., et al. (2012). The mechanism of action of phosphodiesterase type 5 inhibitors in the treatment of lower urinary tract symptoms related to benign prostatic hyperplasia. European Urology 63:506–516. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23018163/

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details