Glucocorticóides

Os glicocorticóides são uma classe dentro da família dos corticosteróides. Os glicocorticóides são quimicamente e funcionalmente semelhantes ao cortisol endógeno. Estão indicados em múltiplas condições, que beneficiam sobretudo dos efeitos anti-inflamatórios e imunossupressores desta classe de fármacos. Estes fármacos são ainda utilizados em condições que requerem reposição fisiológica de glicocorticóides. Apesar do seu uso extensivo, os glicocorticóides podem produzir muitos e variados efeitos adversos e devem ser usados criteriosamente. Os seus efeitos imunossupressores podem predispor os indivíduos a infeções, devendo ser evitados naqueles com infeções não controladas. Além disso, a terapêutica a longo prazo pode levar à supressão do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA) e, dessa forma, a descontinuação da corticoterapia deve ser realizada gradualmente para evitar insuficiência adrenal.

Última atualização: Jul 8, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Estrutura Química e Farmacodinâmica

Estrutura química

  • Os glicocorticóides são análogos sintéticos do cortisol e da cortisona.
  • Podem ser:
    • Fluorados (dexametasona, betametasona)
    • Metilados (metilprednisolona)

Fisiologia

  • Os glicocorticóides endógenos são:
    • Derivados do colesterol (que é sintetizado a partir do acetil-CoA)
    • Secretados pela zona fasciculada.
  • Efeitos: responder a desencadeantes imediatos
    • ↑ Energia imediatamente disponível através:
      • Catabolismo de gorduras e proteínas → ↑ níveis de aminoácidos e lípidos no sangue
      • Gliconeogénese
      • Estimulação do apetite
    • Eritrocitose
    • ↑ Cálcio sérico proveniente da reabsorção óssea (leva a ↓ da densidade mineral óssea ao longo do tempo)
    • Efeitos anti-inflamatórios:
      • ↓ Inflamação
      • ↓ Permeabilidade dos vasos sanguíneos
      • A exposição a longo prazo suprime o sistema imunológico
  • Regulados pelo eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA)

Mecanismo de ação

  • Os glicocorticóides entram na célula → ligam-se aos recetores de glicocorticóides
  • Translocação para o núcleo → liga-se a sequências específicas de DNA (elementos de resposta aos glicocorticóides) → resulta em:
    • Ativação da transcrição
    • Inibição da transcrição
  • Resulta em efeitos metabólicos (semelhantes à fisiologia normal)
  • Os efeitos específicos do sistema imune genómico incluem:
    • Bloqueio de regiões promotoras de genes pró-inflamatórios
    • Transcrição de produtos de genes anti-inflamatórios
    • Diminuição da síntese de citocinas inflamatórias
  • Efeitos adicionais:
    • ↓ Secreção de citocinas inflamatórias
    • ↑ Síntese de ECA → degradação de bradicinina
      • ↓ Permeabilidade capilar
      • ↓ Vasodilatação
    • ↓ Síntese de fosfolipase A2 e COX-2 → ↓ síntese de prostaglandinas e leucotrienos
    • ↓ Migração de PMNs
    • ↓ Libertação de histamina

Classificação

Por via de administração

  • Sistémica (descrita abaixo)
  • Tópica:
    • Betametasona
    • Clobetasol
    • Fluocinomida
    • Fluticasona
    • Hidrocortisona
    • Mometasona
    • Triancinolona
  • Inalada:
    • Beclometasona
    • Budesonida
    • Fluticasona
    • Mometasona

Por duração de ação

Os glicocorticóides sistémicos podem ser divididos em:

  • Curta duração:
    • Cortisona
    • Hidrocortisona
  • Duração intermédia:
    • Metilprednisolona
    • Prednisolona
    • Prednisona
    • Triancinolona
  • Longa duração:
    • Betametasona
    • Dexametasona

Por potência

Os corticosteróides tópicos são classificados em classes I-VII com base na sua potência.

  • Classe I: mais potente; inclui:
    • Propionato de clobetasol
    • Dipropionato de betametasona
    • Diacetato de diflorasona
    • Fluocinonida
  • Classe VII: menos potente; inclui hidrocortisona

Farmacocinética

Resumo da farmacocinética dos glicocorticóides sistémicos:

Absorção

  • A absorção oral é:
    • Rápida
    • Completa
  • Formulações/vias de administração:
    • Oral
    • IV
    • IM
    • Intra-articular

Distribuição

  • Ligação proteica:
    • Os glicocorticóides naturais estão ligados às proteínas:
      • Globulina de ligação a corticosteróides (CBG)
      • Albumina
    • Os esteróides sintéticos estão habitualmente menos ligados às proteínas.
  • Atravessam a barreira hematoencefálica

Metabolismo e excreção

  • Metabolismo:
    • Hepático
    • Alguns por CYP3A4
  • Excreção: principalmente na urina

Indicações

Administração sistémica

Os glicocorticóides sistémicos estão frequentemente indicados no tratamento de curto e/ou longo prazo de uma variedade de condições, das quais:

  • Reposição fisiológica de glicocorticóides
  • Doenças inflamatórias
  • Condições alérgicas
  • Doenças autoimunes
Tabela: Indicações comuns para glicocorticóides (a lista não é exaustiva)
Sistema Indicações
Condições alérgicas
  • Anafilaxia
  • Reações de hipersensibilidade a fármacos
  • Rinite alérgica sazonal
  • Doença do soro-like
  • Reações transfusionais
Dermatológico
  • Dermatite atópica
  • Dermatite de contacto
  • Dermatite esfoliativa e eritrodermia
  • Pênfigo vulgar
  • Síndrome de Stevens-Johnson
  • Psoríase grave
Endócrino
  • Hiperplasia adrenal congénita
  • Hipercalcemia maligna
  • Tiroidite não supurativa
  • Insuficiência adrenal primária/secundária
  • Choque sético que não responde à ressuscitação com fluidoterapia IV
GI
  • Doença inflamatória intestinal
  • Terapêutica sintomática para náuseas/vómitos
Hematológico
  • Anemia hemolítica autoimune
  • Anemia hipoplásica congénita (eritróide)
  • Trombocitopenia imune
  • Linfomas e leucemias
Neurológico
  • Edema cerebral
  • Esclerose múltipla
Oftalmológico
  • Conjuntivite alérgica
  • Úlceras marginais alérgicas da córnea
  • Coriorretinite
  • Uveíte posterior difusa
  • Herpes zoster oftálmico
  • Uveíte anterior: irite e iridociclite
  • Queratite
  • Nevrite ótica
  • Oftalmia simpática
Respiratório
  • Asma
  • Doença pulmonar obstrutiva crónica
  • Doença pulmonar intersticial
  • Sarcoidose sintomática
Reumatológico
  • Bursite aguda e subaguda
  • Artrite gotosa aguda
  • Tenossinovite aguda inespecífica
  • Espondilite anquilosante
  • Artrite psoriática
  • Artrite reumatoide
  • Sinovite da osteoartrite
  • Exacerbação/manutenção da febre reumática aguda
  • Dermatomiosite
  • Lúpus eritematoso sistémico
  • Vasculite

Administração tópica

Os glicocorticóides tópicos podem ser utilizados em várias condições dermatológicas, incluindo (a lista não é exaustiva):

  • Psoríase
  • Dermatite atópica
  • Dermatite aguda por radiação
  • Líquen plano
  • Lúpus eritematoso discóide
  • Vitiligo

Administração por inalação

  • Asma persistente (previne exacerbações)
  • Doença pulmonar obstrutiva crónica estável (previne exacerbações)
  • Esofagite eosinofílica (corticoterapia não inalada, mas ingerida)

Vídeos recomendados

Efeitos Adversos e Contraindicações

Efeitos adversos

  • Manifestações endócrinas:
    • Características cushingoides
    • Síndrome de Cushing
    • Hiperglicemia e diabetes mellitus
    • Supressão do crescimento em crianças e adolescentes
    • Aumento de peso
  • Manifestações imunológicas/infeciosas:
    • Candidíase
    • Imunossupressão → infeções oportunistas
  • Manifestações hematológicas: neutrofilia por desmarginação
  • Manifestações gastrointestinais:
    • Úlceras
    • Gastrite
  • Manifestações neurológicas:
    • Psicose
    • Insónias
    • Irritabilidade
    • Ansiedade
    • Labilidade do humor
    • ↑ Apetite
  • Manifestações oftalmológicas:
    • Glaucoma
    • Cataratas
  • Manifestações músculo-esqueléticas:
    • Miopatia:
      • Fraqueza muscular proximal
      • Mialgias
    • Osteoporose
    • Osteonecrose
  • Manifestações dermatológicas:
    • Atrofia da pele
    • Estrias
    • Púrpura
    • Atraso na cicatrização de feridas
    • Hipertricose
  • Abstinência:
    • A terapêutica a longo prazo resulta na supressão do eixo HPA
    • A interrupção abrupta pode causar insuficiência adrenal

Contra-indicações e precauções

  • Contraindicações:
    • Administração recente de vacinas vivas ou atenuadas
    • Infeções fúngicas sistémicas
    • Outras infeções ativas não controladas
  • Utilizar com precaução se:
    • Psicose
    • Hiperglicemia não controlada
    • Osteoporose
    • Diverticulite ou anastomoses intestinais recentes → risco de perfuração
    • Insuficiência hepática ou renal grave
    • EAM recente → risco de rutura da parede miocárdica

Interações farmacológicas

  • ↑ Risco de úlceras e sangramento GI: AINEs
  • ↓ Absorção de glicocorticóides:
    • Inibidores da bomba de protões
    • Antiácidos
    • Sequestradores de ácidos biliares
  • ↑ Metabolismo de glicocorticóides devido à indução do CYP3A4:
    • Fenobarbitol
    • Fenitoína
    • Rifampicina
  • ↓ Metabolismo dos glicocorticóides devido à inibição do CYP3A4:
    • Ritonavir
    • Claritromicina
    • Voriconazol
  • Pode ser necessário o ajuste da dose se terapêutica com antidiabéticos orais concomitante.

Referências

  1. Gabros, S., Nessel, T.A., Zeto, P.M. (2020). Topical corticosteroids. StatPearls. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532940/
  2. Yasir, M., et al. (2021). Corticosteroid adverse effects. StatPearls. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK531462/
  3. Corticosteroids: drug information. UpToDate, retrieved from https://www.uptodate.com/contents/table-of-contents/drug-information/general-drug-information
  4. Nieman, L.K. (2021). Pharmacologic use of glucocorticoids. UpToDate. Retrieved November 7, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/pharmacologic-use-of-glucocorticoids
  5. Saag, K.G., Furst, D.E. (2021). Major side effects of systemic glucocorticoids. UpToDate. Retrieved November 7, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/major-side-effects-of-systemic-glucocorticoids
  6. Chatham, W.W. (2021). Glucocorticoid effects on the immune system. UpToDate. Retrieved November 7, 2021, from https://www.uptodate.com/contents/glucocorticoid-effects-on-the-immune-system
  7. Hodgens, A., Sharma, T. (2021). Corticosteroids. StatPearls. Retrieved November 7, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554612/
  8. Gabros, S., Nessel, T.A., Zito, P.M. (2021). Topical corticosteroids. StatPearls. Retrieved November 7, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532940/
  9. Liang, T.Z., Chao, J.H. (2021). Inhaled corticosteroids. StatPearls. Retrieved November 7, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470556/
  10. Chrousos, G.P. (2012). Adrenocorticosteroids & adrenocortical antagonists. In: Katzung, B.G., Masters, S.B., Trevor, A.J. (Eds.), Basic & Clinical Pharmacology, 12th ed. McGraw-Hill, pp. 697–713). https://pharmacomedicale.org/images/cnpm/CNPM_2016/katzung-pharmacology.pdf

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details