Coluna Vertebral: Anatomia

A espinha dorsal humana, ou coluna vertebral, é o eixo anatómico e funcional mais importante do corpo humano. Consiste em 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas e 5 vértebras lombares e é limitada cranialmente pelo crânio e caudalmente pelo sacro. A coluna vertebral é a base do tronco, fornece uma fixação para os músculos e ligamentos e protege a medula espinhal e as raízes nervosas.

Última atualização: Apr 21, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

A coluna vertebral é o eixo primário do esqueleto:

  • Suporta o tronco
  • Fornece uma fixação para os ligamentos e músculos que movem o corpo
  • Protege a medula espinhal e as raízes nervosas

A coluna vertebral consiste em 33 vértebras colocadas em série e conectadas por discos e ligamentos intervertebrais.

Regiões da coluna vertebral

Cinco grupos diferentes de vértebras:

  • Cervical
  • Torácico
  • Lombar
  • Sagrado
  • Coccígeo
Coluna vertebral, vista anterior

Coluna vertebral, vista anterior

Imagem por BioDigital, editada por Lecturio

Número de vértebras por segmento:

  • Cervical: 7
  • Torácico: 12
  • Lombar: 5
  • Sagrado: 5
  • Coccígeo: 4 (varia de 3 a 5, abaixo do sacro)
Coluna vertebral, vista posterior

Coluna vertebral, vista posterior

Imagem por BioDigital, editada por Lecturio
Tabela: Regiões da coluna vertebral e as suas características principais
Vértebras Características
Cervicais
  • 7 vértebras cervicais
  • Curvatura lordótica
  • Região mais móvel
  • C1 (atlas) e C2 (axis) são especializadas:
    • C1: em forma de anel, sem corpo vertebral; articula com o crânio; 50% da flexão cervical ocorre aqui
    • Articulação atlanto-occipital: crânio e C1 (flexão: “sim”)
    • Articulação C1–C2: 50% da rotação cervical ocorre aqui
    • Articulação atlanto-axial: C1 e C2 (rotação: “não”)
  • C1: em forma de anel, sem corpo, 2 massas laterais proeminentes, arco anterior e posterior e tubérculo posterior em vez de apófises espinhosas bífidas
  • C2 tem um grande corpo vertebral contendo a apófise odontoide (dente) e articula-se com o atlas, formando a articulação atlanto-axial
  • C7 tem uma apófise espinhosa palpável.
  • Articulações uncovertebrais (articulações de Luschka): local frequente de degeneração na coluna cervical
  • Articulações facetárias: articulações sinoviais diartrodiais (articulações zigapofisárias), permitem movimentos de deslizamento da coluna cervical
  • Foramen transverso (também designado por buraco transverso): foramen (abertura) em cada apófise transversa, abertura para passagem da artéria vertebral que viaja superiormente para o cérebro
Torácicas
  • 12 vértebras torácicas
  • Curvatura cifótica
  • Região da coluna com menor quantidade de flexão/extensão
  • Canal medular estreito
  • Facetas costais:
    • 6 facetas por vértebra torácica
    • Facetas articuladas com as costelas
  • As apófises espinhosas são longas e direcionados posteroinferiormente.
  • T1, T11 e T12 são “costelas atípicas”, com variação das facetas costais.
Lombares
  • 5 vértebras lombares
  • Altamente flexível, mas muito forte
  • Corpos vertebrais grandes, projetados para suportar peso
  • O foramen vertebral (também designado por buraco vertebral) é triangular.
  • A coluna lombar é frequentemente dividida em colunas anterior, média e posterior ao avaliar fraturas da coluna vertebral.
  • Apófises espinhosas curtas/horizontais
  • Articulações facetárias (articulações zigapofisárias): articulações sinoviais entre as apófises articulares superior e inferior, permitem movimentos de deslizamento
  • Os discos intervertebrais lombares formam a conexão primária entre as vértebras.
  • Múltiplos ligamentos vertebrais ajudam a manter a estabilidade e limitam a amplitude de movimento (ADM).
Sacro
  • Estrutura óssea composta por 5 vértebras coalescidas
  • Aspeto posterior da pélvis; porção terminal do canal medular
  • 3 cristas sagradas ou cristas ósseas proeminentes:
    • Mediana: fusão das apófises espinhosas
    • Intermédias: fusão das apófises articulares
    • Laterais: fusão das apófises transversas
Cóccix
  • Estrutura óssea consistindo em 3 a 5 vértebras coalescidas
  • Articula-se com a região inferior do sacro

Curvaturas da coluna vertebral

  • Primárias (desenvolvidas antes do nascimento):
    • Torácica e sagrada
    • Cifose: arredondamento para frente da coluna torácica
  • Secundárias (desenvolvidas após o nascimento):
    • Cervical e lombar
    • Lordose: curvatura para dentro da coluna lombar
Tabela: Segmentação e curvaturas da coluna vertebral
Segmento da coluna vertebral Vértebras Curvatura
Cervical C1–C7 Lordose
Torácico T1–T12 Cifose
Lombar L1–L5 Lordose
Sagrado S1–S5 (fundidas) Cifose
Coccígeo 3-5 (fundidas)

Canal medular

  • As vértebras formam o canal medular, que abriga a medula espinhal e os nervos espinhais.
  • Foramen intervertebral (ou foramen neural) (também conhecido por buraco intervertebral ou buraco neural): foramen para os nervos espinhais que saem entre 2 vértebras espinhais
Vértebras articuladas medula espinhal

Medula espinhal passando pelo foramen vertebral com raízes nervosas (a amarelo) saindo pelo foramen intervertebral

Imagem: “Articulated Vertebrae” por Phil Schatz. Licença: CC BY 4.0, editado por Lecturio.

Vídeos recomendados

Vértebras

As vértebras protegem a coluna vertebral.

Duas vértebras adjacentes são muitas vezes referidas como um segmento de movimento ou unidade funcional da coluna (por exemplo, C6 e C7).

Componentes das vértebras

  • Corpo:
    • Porção anterior da vértebra
    • Função de suporte de peso
    • Revestido com cartilagem hialina superior e inferiormente
  • Arco vertebral:
    • Porção lateral e posterior da vértebra
    • Envolve o canal vertebral
    • O arco vertebral consiste nos seguintes componentes:
      • Pedículos
      • Lâminas
      • Apófises: transversas (laterais), articulares e espinhosa (posterior)
Superior view (left) and anterior view (right) of a lumbar vertebra-01

Componentes das vértebras

Imagem por BioDigital, editada por Lecturio

Foramen vertebral

  • Grande abertura central nas vértebras que formam coletivamente o canal medular
  • Contém a medula espinhal, raízes nervosas e vasos sanguíneos

Foramen intervertebral (foramen neural)

  • Os limites incluem as incisuras superior e inferior das vértebras.
  • Os nervos espinhais saem aqui.
  • Conteúdo: raiz nervosa espinhal, gânglio da raiz dorsal, artérias/veias segmentares, gordura
  • Coluna cervical:
    • As raízes nervosas C1-C7 saem superiormente aos pedículos de C1-C7.
    • A raiz nervosa C8 sai inferiormente aos pedículos de C7.
  • As raízes nervosas torácicas e sagradas saem inferiormente às suas vértebras correspondentes.
  • Pode tornar-se estenótico com lesão ou alterações degenerativas

Atlas e axis

  • C1 e C2 são especialmente designadas por causa das suas funções exclusivas.
  • Atlas (C1):
    • Suporta todo o crânio
    • Não possui corpo vertebral
    • A função primária é permitir que a cabeça se movimente para cima e para baixo.
  • Axis (C2):
    • Possui uma projeção óssea chamada dente (também conhecida como apófise odontoide):
      • Serve como um ponto de pivô para permitir que a cabeça gire de um lado para o outro
      • Frequentemente fraturado durante lesões de alto impacto
    • Tem uma apófise espinhosa bífida

Sacro e cóccix

  • Sacro
    • Consiste em 5 vértebras fundidas abaixo das vértebras lombares
    • Representa a porção terminal do canal medular
    • Articula-se com o ílio (osso da anca) para formar a bacia
  • Cóccix
    • Consiste em 3-5 vértebras fundidas
    • Articula-se com o sacro inferior
Vistas posterior (esquerda), anterior (centro) e lateral (direita) do sacro

3 vistas do sacro:
O cóccix estende-se da porção inferior do sacro.

Imagem por BioDigital, editada por Lecturio

Discos Intervertebrais, Ligamentos e Articulações da Coluna Vertebral

Discos intervertebrais

Os discos intervertebrais formam a conexão primária entre as vértebras.

  • 25 discos (7 cervicais, 12 torácicos, 5 lombares, 1 sagrado) correspondem a 25%–30% do comprimento da coluna.
  • Fornecem proteção de absorção do choque dentro da coluna
  • 3 componentes principais:
    • Anel fibrótico:
      • Tecido conjuntivo fibroso em forma de anel em redor do núcleo pulposo
      • Alinhamento multicamadas de fibras predominantemente de colagénio → força considerável.
      • Aderem dorsalmente ao ligamento longitudinal posterior
    • Núcleo pulposo:
      • Centro do disco intervertebral
      • Estrutura mucoide ou gelatinosa
      • Responsável por grande parte da força e da flexibilidade da coluna
      • 70%–80% água quando jovem, sendo o restante composto por fibras de colagénio e por proteoglicanos; a % de água diminui com o envelhecimento
      • Recebe nutrição por difusão
    • Placas terminais cartilaginosas ancoram os discos nas vértebras adjacentes.
Lateral and superior view showing the components of the intervertebral disc

Vistas que mostram os componentes do disco intervertebral

Imagem por Lecturio.

Ligamentos da coluna vertebral

Os ligamentos da coluna vertebral são essenciais para a estabilidade da coluna:

  • Os ligamentos são compostos por lâminas de tecido conjuntivo fibroso.
  • Previnem o movimento excessivo (por exemplo, hiperextensão da coluna)
Tabela: Ligamentos da coluna vertebral
Ligamento Características Funções
Ligamento longitudinal anterior
  • Do sacro ao occipital
  • Fixa-se na porção anterior dos corpos vertebrais e discos intervertebrais
  • Principal ligamento limitador da extensão
  • Mantém a estabilidade entre os corpos vertebrais
Ligamento longitudinal posterior
  • Fixa-se na porção posterior dos corpos vertebrais e discos intervertebrais
  • Mais estreito que o ligamento longitudinal anterior
  • Resiste à hiperflexão
  • Ajuda a estabilizar a coluna vertebral durante a flexão
  • Resiste à hiperflexão
Ligamento flavum (ou ligamento amarelo)
  • Tecido elástico que se liga às lâminas
  • Flavum = amarelo
Estabiliza a articulação do arco vertebral durante a flexão
Ligamento interespinhoso
  • Liga-se às apófises espinhosas
  • Conecta-se aos ligamentos supraespinhoso (dorsal) e amarelo (ventral)
Estabiliza, controla e limita a flexão, a flexão lateral e a rotação
Ligamento supraespinhoso
  • Fixa-se às apófises espinhosas dos corpos vertebrais adjacentes de C7 ao sacro
  • Funde-se superiormente com o ligamento nucal
Estabiliza, controla e limita a flexão, a flexão lateral e a rotação
Ligamento intertransverso Conecta as apófises transversas das vértebras cervicais, torácicas e lombares adjacentes Limita a flexão e a flexão lateral
Ligamento nucal
  • Ligamento posterior forte que liga a protuberância occipital externa e o atlas às apófises espinhosas das vértebras cervicais
  • Termina em C7
Limita a flexão da coluna cervical
Ligamentos da coluna

Ligamentos da coluna vertebral

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Articulações da coluna

As articulações da coluna consistem em discos intervertebrais e articulações facetárias:

  • Os corpos vertebrais articulam-se entre si através dos discos intervertebrais.
  • As articulações facetárias (articulações zigapofisárias) consistem em superfícies cobertas de cartilagem com uma cápsula articular. Cada vértebra tem 2 conjuntos de articulações facetárias (voltadas superiormente e inferiormente).

Relevância Clínica

  • Hérnia discal ou núcleo pulposo herniado: A herniação do núcleo pulposo ocorre quando o núcleo pulposo prolapsa ou hernia através de um rasgão no anel fibroso circundante. Esta hérnia resulta em dor por irritação e lesão nas raízes nervosas adjacentes e no tecido circundante. As hérnias discais ocorrem mais frequentemente na coluna cervical ou lombar. A fisioterapia é o tratamento de primeira linha para uma hérnia discal.
  • Doença degenerativa do disco: Os discos intervertebrais sofrem alterações relacionadas com a idade e com o trauma. As concentrações de proteoglicanos e de água no disco diminuem, o que faz diminuir a altura do disco e leva a alterações anatómicas e biomecânicas. Essas alterações geralmente levam à dor lombar, que é tratada principalmente com o uso de anti-inflamatórios não esteroides.
  • Estenose canalar: ocorre pelo estreitamento do canal medular. A estenose canalar é descrita como estenose central e/ou lateral, com base na localização. Dependendo da posição e da gravidade, os nervos espinhais, a medula espinhal ou os vasos sanguíneos podem ser afetados pela compressão. Classicamente, a dor da estenose canalar melhora quando o indivíduo se inclina para a frente.
  • Espondilose cervical: A estenose do canal cervical secundária a alterações degenerativas da coluna cervical leva à espondilose cervical, que pode levar à mielopatia cervical quando há invasão da medula espinhal cervical.
  • Curvatura anormal da coluna:
    • Escoliose: curvatura lateral da coluna; geralmente um processo idiopático
    • Cifose: curvatura torácica excessiva; pode ocorrer congenitamente ou dever-se a um evento traumático. A cifose também é chamada de “corcunda”.
    • Lordose: curvatura excessiva da coluna lombar

Referências

  1. Desai, C. Reddy, V. Agarwal, A. (2020). Anatomy, back, vertebral column. StatPearls. Retrieved June 27, 2021, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK525969/
  2. Drake, R.L., Vogl, A.W., Mitchell, A.W.M. (2014). Gray’s Anatomy for Students, 3rd ed. Philadelphia:  Churchill Livingstone.
  3. Mahadevan, V. (2018). Anatomy of the vertebral column. Surgery (Oxford) 36:327–332.

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

Details