Achieve Mastery of Medical Concepts

Study for medical school and boards with Lecturio

Células Mieloides Brancas

A linhagem mieloide produz um grupo diversificado de células sanguíneas (leucócitos) envolvidas na defesa do organismo contra substâncias estranhas ou agentes infecciosos. Monócitos, neutrófilos, eosinófilos, basófilos e mastócitos surgem do progenitor mieloide comum (CMP, pela sigla em inglês), que se desenvolve a partir de células estaminais da medula óssea. No entanto, os leucócitos têm funções diferentes. Os neutrófilos matam bactérias e fungos invasores, os eosinófilos aumentam em infeções parasitárias, os basófilos e mastócitos são a chave para a resposta alérgica como fontes de histamina, e os monócitos são libertados da medula óssea para se tornarem macrófagos nos tecidos. O desenvolvimento na medula óssea é regulado por diferentes citocinas.

Última atualização: 3 May, 2022

Responsibilidade editorial: Stanley Oiseth, Lindsay Jones, Evelin Maza

Descrição Geral

Definição

As células mieloides brancas são leucócitos desenvolvidos a partir do progenitor mieloide comum (CMP, pela sigla em inglês), derivado de células estaminais hematopoiéticas (HSCs, pela sigla em inglês) da medula óssea.

  • Nem todos os leucócitos são derivados do progenitor mieloide.
  • 2 grandes grupos de leucócitos:
    • Granulócitos (derivados do progenitor mieloide):
      • Basófilos
      • Eosinófilos
      • Neutrófilos
      • Mastócitos
    • Agranulócitos (derivados de progenitores mieloides e linfoides):
      • Monócitos (mieloide)
      • Linfócitos (linfoides)

Descrição da célula

Tabela: Descrição celular dos agranulócitos
Tipo Núcleo Grânulos Características e funções
Monócito (3%–7% de contagem diferencial) Em forma de rim (recortado ou em forma de C) Nenhum Características:
  • Tempo de vida: horas a dias
  • Maior leucócito

Funções:
  • Diferencia-se em populações de macrófagos teciduais (incluindo células dendríticas e osteoclastos)
  • Todas as células derivadas de monócitos são células apresentadoras de antigénios.
  • Procura células microbianas e monta uma resposta imune
Tabela: Descrição celular dos granulócitos
Tipo Núcleo Grânulos Características e funções
Neutrófilo (50%–70% de contagem diferencial) Multilobulado (3-5 lóbulos)
  • Finos
  • Levemente rosa
Tempo de vida:
  • Aproximadamente 6 horas (circulando)
  • Dias (em tecidos)

Objetivo e função:
  • Matar e fagocitar bactérias
  • Destruir fungos, restringir o crescimento de fungos maiores
Eosinófilo (1%–3% de contagem diferencial) Bilobado
  • Grandes
  • Rosa escuro
Tempo de vida:
  • Aproximadamente 6 horas (circulando)
  • Dias (em tecidos)

Objetivo e função:
  • Matar parasitas e helmintas
  • Resposta imune a reações alérgicas
Basófilo (0.5%–1% de contagem diferencial) Bilobado ou trilobado
  • Grandes
  • Azul escuro
Tempo de vida:
  • Horas a dias

Objetivo e função:
  • Modulação da resposta inflamatória pela secreção de histamina
  • Recetores de superfície para IgE
  • Suplementa as ações dos mastócitos
Mastócito Redondo (margens obscurecidas por grânulos agrupados) Roxo avermelhado
  • Grânulos ricos em histamina e heparina
  • Encontrado nos tecidos, mas não no sangue
  • Modulação da reação de hipersensibilidade tipo 1 por recetores de IgE

Mielopoiese

Produção de células mieloides

  • Hematopoiese:
    • 1º ao 2º mês no útero: mesoderme do saco vitelino
    • No 2º mês: move-se para o fígado (e baço)
    • Até o 5º mês: ocorre na medula óssea, que se torna a fonte predominante de células sanguíneas
  • A mielopoiese começa com HSCs multipotentes na medula óssea.
  • HSCs → células progenitoras multipotentes (MPP, pela sigla em inglês) → CMP (que eventualmente se diferencia em granulócitos, monócitos, plaquetas e eritrócitos)
Hematopoiese da medula óssea

Hematopoiese da medula óssea: proliferação e diferenciação dos elementos formados do sangue.
IL-3: interleucina-3
CFU-GEMM: unidade formadora de colónias de granulócitos, eritrócitos, monócitos, megacariócitos
IL-2: interleucina-2
IL-6: interleucina-6
CFU-GM: unidade formadora de colónias granulócitos-macrófagos
GM-CSF: fator estimulador de colónias de granulócitos-macrófagos
M-CSF: fator estimulador de colónias de macrófagos
G-CSF: fator estimulador de colónias de granulócitos
IL-5: interleucina-5
NK: “natural killer”
TPO: trombopoietina
EPO: eritropoietina

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Regulação

Tabela: Comparação de citocinas/fatores de crescimento
Citocinas/fatores de crescimento Atividades Origem
Fator de células estaminais (SCF, pela sigla em inglês) Estimula todas as células progenitoras hematopoiéticas Células estromais da medula óssea
Fator estimulador de colónias de granulócitos-macrófagos (GM-CSF, pela sigla em inglês) Estimula as células progenitoras mieloides Células endoteliais, células T
Fator estimulante de colónias de granulócitos (FG-CSF, pela sigla em inglês) Estimula as células precursoras de neutrófilos Células endoteliais, macrófagos
Fator estimulador de colónias de monócitos (M-CSF, pela sigla em inglês) Estimula as células precursoras de monócitos Células endoteliais, macrófagos
Interleucina-1 (IL-1) Regulação da secreção de citocinas de muitos leucócitos Macrófagos, Células T auxiliares
Interleucina-3 (IL-3) Mitogénio para todas as células progenitoras de granulócitos e megacariócitos/eritrócitos Células T auxiliares
Interleucina-4 (IL-4) Desenvolvimento de basófilos e mastócitos e ativação de linfócitos B Células T auxiliares
Interleucina-5 (IL-5) Desenvolvimento e ativação de eosinófilos Células T auxiliares

Desenvolvimento

Neutrófilos, eosinófilos, basófilos

  • Os neutrófilos são derivados da unidade formadora de colónias granulócito-macrófago (CFU-GM, pela sigla em inglês).
  • Eosinófilos (Eo) e basófilos (Ba) provêm de células progenitoras CFU-Eo e CFU-Ba, respetivamente.
  • Etapas subsequentes:
    1. Mieloblasto:
      • 1º precursor granulocítico
      • Citoplasma sem grânulos
      • Núcleo grande e nucléolos fracos
    2. Promielócito:
      • Formam-se grânulos azurofílicos.
      • Os grânulos contêm hidrolases lisossómicas e mieloperoxidase.
    3. Mielócito:
      • 1º sinal de diferenciação: desenvolvem-se grânulos específicos para o tipo de célula em particular.
      • São ativados diferentes conjuntos de genes; formam-se linhagens para os 3 tipos de granulócitos.
      • A divisão celular cessa.
    4. Metamielócito:
      • Os grânulos estão dispersos.
      • Ocorre indentação nuclear e lobulação.
      • Metamielócitos neutrofílicos, basofílicos e eosinofílicos sofrem condensação adicional dos seus núcleos.
  • Diferenciação:
    • Neutrófilos:
      • A partir do estadio neutrófilo-metamielócito, os neutrófilos tornam-se neutrófilos em banda ou células em facada (estadio intermediário com um núcleo alongado, não polimórfico)
      • Neutrófilo segmentado: quase maduro
      • Neutrófilo maduro: sai para o sangue periférico
    • Eosinófilos: de metamielócito eosinofílico → eosinófilo maduro
    • Basófilos: de metamielócito basofílico → basófilo maduro
Granulopoiesis

Granulopoiese: As imagens retratam os estadios de desenvolvimento dos granulócitos.
No estadio mais imaturo, o mieloblasto é caracterizado por um núcleo grande com nucléolos fracos e um citoplasma não granular e basofílico.
Durante o estadio de promielócito, a célula aumenta de tamanho e grânulos azurofílicos aparecem no citoplasma.
No estadio de mielócitos, a divisão celular cessa e grânulos específicos aparecem no citoplasma.
Durante o estadio de metamielócito, o tamanho da célula diminui e a morfologia nuclear muda; o núcleo começa a recuar. Para os neutrófilos, o núcleo adquire forma de uma ferradura, célula de banda e é multilobulado no neutrófilo maduro.
Para os eosinófilos, o núcleo torna-se bilobado e o citoplasma apresenta grânulos eosinofílicos.
Para os basófilos, o núcleo é bilobado e a célula possui grânulos básicos.

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Monócitos

  • Derivado do CFU-GM (semelhante aos neutrófilos)
  • Estadios:
    • Monoblasto:
      • 1º precursor de monócitos
      • Núcleo redondo
    • Promonócito:
      • Núcleo contorcido e recuado
      • Grânulos basófilos variáveis
    • Monócito:
      • Núcleo lobulado e recortado
      • Grânulos ocasionais ou sem grânulos
      • Uma vez recrutado para os tecidos, a célula diferencia-se em macrófago.
Desenvolvimento de monócitos

O desenvolvimento de monócitos começa a partir de células estaminais hematopoiéticas (HSCs, pela sigla em inglês) e progride por estadios para a unidade formadora de colónias granulócito-macrófago (CFU-GM, pela sigla em inglês):
O primeiro precursor de monócitos é o monoblasto, que possui um núcleo redondo ou oval.
Segue-se o promonócito que tem um núcleo convoluto.
O monócito surge com um núcleo recortado e é libertado da medula óssea para se tornar um macrófago nos tecidos.

Imagem por Lecturio. Licença: CC BY-NC-SA 4.0

Mastócitos

  • Os mastócitos surgem da medula óssea: HSCs → CMP → CFU-GM → progenitor de mastócitos
  • Ao contrário de outras células derivadas de HSC, os progenitores de mastócitos (forma imatura) são libertados no sangue.
  • Os progenitores de mastócitos são recrutados para os tecidos da mucosa e epitelial, sofrem diferenciação terminal e tornam-se mastócitos maduros.

Relevância Clínica

  • Leucemia mieloide aguda (LMA): caracterizada pela proliferação descontrolada de células precursoras mieloides. A leucemia mieloide aguda inclui uma acumulação de mieloblastos. A medula normal é substituída por células malignas, o que leva a deficiência na hematopoiese. A apresentação clínica que consiste em fadiga, hemorragia, febre e infeção está relacionada com anemia, trombocitopenia e falta de leucócitos funcionais. O diagnóstico é feito por esfregaço de sangue periférico e biópsia de medula óssea que mostra mieloblastos. As células precursoras contêm bastonetes de Auer.
  • Leucemia mieloide crónica (LMC): proliferação maligna da linhagem celular granulocítica, com diferenciação bastante normal. A anomalia genética subjacente é o cromossoma Filadélfia, um cromossoma 22 abreviado resultante da translocação recíproca (9;22) (q34; q11). Os doentes podem estar assintomáticos ou ter dor esternal e esplenomegalia. Estudos laboratoriais mostram leucócitos elevados com células imaturas aumentadas. A demonstração do cromossoma Filadélfia por técnicas citogenéticas é considerada o gold standard dos testes diagnósticos.
  • Leucemia eosinofílica crónica (LEC): neoplasia mieloproliferativa crónica causada pela proliferação clonal autónoma de eosinófilos de aparência normal, resultando em eosinófilos elevados no sangue periférico e na medula óssea. O distúrbio é uma variante mieloide da síndrome hipereosinofílica (SHE) e está associada à infiltração tecidual, que leva a danos em órgãos-alvo. Estudos mostram uma contagem absoluta de eosinófilos de ≥ 1,5 x 10⁹/L e blastos de medula óssea de 5%–19%. A evidência de anomalia clonal ou blastos elevados é necessária para o diagnóstico. Sem ambos, SHE idiopático é o termo apropriado.
  • Mastocitose: grupo de doenças com acumulação excessiva de mastócitos nos tecidos. A mastocitose cutânea é limitada à pele. A mastocitose sistémica infiltra múltiplos órgãos fora da pele. As mutações KIT são um importante fator contribuinte. Os sintomas incluem rubor, prurido e reações alérgicas crónicas.

Referências

  1. Dahlin, J., Hallgren, J. (2015). Mast cell progenitors: Origin, development and migration to tissues. Molecular Immunology, Volume 63, Issue 1, Pages 9–17. https://doi.org/10.1016/j.molimm.2014.01.018.
  2. Espinoza, V.E., Emmady, P.D. (2021). Histology, Monocytes. StatPearls. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK557618/
  3. Kuijpers T. (2021). Structure and composition of neutrophils, eosinophils, and basophils. Kaushansky K, & Prchal J.T., & Burns L.J., & Lichtman M.A., & Levi M, & Linch D.C. (Eds.), Williams Hematology, 10e. McGraw Hill. https://accessmedicine.mhmedical.com/content.aspx?bookid=2962&sectionid=252530906
  4. Mescher A.L. (Ed.). (2021). Blood. Junqueira’s Basic Histology Text and Atlas, 16e. McGraw Hill. https://accessmedicine.mhmedical.com/content.aspx?bookid=3047&sectionid=255121436

USMLE™ is a joint program of the Federation of State Medical Boards (FSMB®) and National Board of Medical Examiners (NBME®). MCAT is a registered trademark of the Association of American Medical Colleges (AAMC). NCLEX®, NCLEX-RN®, and NCLEX-PN® are registered trademarks of the National Council of State Boards of Nursing, Inc (NCSBN®). None of the trademark holders are endorsed by nor affiliated with Lecturio.

Estuda onde quiseres

A Lecturio Medical complementa o teu estudo através de métodos de ensino baseados em evidência, vídeos de palestras, perguntas e muito mais – tudo combinado num só lugar e fácil de usar.

Aprende mais com a Lecturio:

Complementa o teu estudo da faculdade com o companheiro de estudo tudo-em-um da Lecturio, através de métodos de ensino baseados em evidência.

User Reviews

¡Hola!

Esta página está disponible en Español.

🍪 Lecturio is using cookies to improve your user experience. By continuing use of our service you agree upon our Data Privacy Statement.

Details