Playlist

Indwelling (Foley) Catheters: Indications and Pre-procedure (Nursing)

by Samantha Rhea, MSN, RN

My Notes
  • Required.
Save Cancel
    Learning Material 3
    • PDF
      Slides Indwelling Catheters Nursing.pdf
    • PDF
      Review Sheet How to Insert an Indwelling Catheter Nursing.pdf
    • PDF
      Download Lecture Overview
    Report mistake
    Transcript

    00:04 Olá malta. Bem-vindos à competência de cateteres permanentes.

    00:07 Então do que estamos a falar? Antes de começarmos, quero que saiba o que significa este termo.

    00:14 Quando se fala de um cateter, trata-se de um tubo pequeno e flexível.

    00:18 Ser√° inserido na bexiga do seu paciente e ajudar√° a esvaziar essa urina.

    00:23 Portanto, ser√° realmente importante para alguns dos nossos pacientes.

    00:27 Agora, vejamos este título aqui.

    00:29 Quando se vê a palavra "permanente", este será um cateter que fica na bexiga. Ajudará a esvaziar essa urina.

    00:37 Mas será por um período de tempo prolongado.

    00:40 Agora, por vezes pode ouvir o termo "cateterização intermitente". Significa apenas que será simplesmente colocado e retirado da bexiga para recolher normalmente uma amostra de urina.

    00:51 Por isso, vejamos agora porque precisamos destes cateteres urin√°rios.

    00:55 Assim, uma razão pela qual podemos precisar dela é aquilo a que chamamos retenção urinária aguda.

    01:01 Por m√ļltiplas raz√Ķes.

    01:03 Por vezes o doente não consegue esvaziar a bexiga por si próprio, por isso, por vezes, precisamos de colocar um cateter para ajudar a esvaziar a bexiga pelo nosso doente.

    01:11 A seguir, por vezes, precisamos de controlar rigorosamente a entrada e saída de fluidos, conhecidas como "stright I&O".

    01:20 Agora, isto pode ser realmente importante na observação do estado do volume dos nossos pacientes com vários diagnósticos diferentes.

    01:27 A seguir, falaremos sobre tratamento de grandes feridas.

    01:32 Assim, por vezes os nossos doentes ficam com uma grande ferida na regi√£o sagrada ou uma ferida na regi√£o posterior, que se o doente urinar, por exemplo, toda a urina e o contacto com a pele podem realmente dificultar a cura desse doente.

    01:46 Agora, aqui est√° uma raz√£o comum pela qual um paciente pode ter um cateter permanente.

    01:52 A cirurgia √© uma das principais raz√Ķes para a sua inser√ß√£o.

    01:56 Assim, numa cirurgia urológica, por exemplo, podemos precisar de um cateter permanente , para ajudar na cirurgia e drenar a bexiga fora da própria cirurgia.

    02:05 Agora, por vezes o paciente pode estar a ser operado durante horas, mesmo talvez 4 horas, por exemplo.

    02:11 Assim, para manter a esterilidade do ambiente, colocaremos um cateter permanente. E há novamente aquela monitorização rigorosa dos fluidos.

    02:20 Agora, mais uma vez, é realmente importante, por vezes, que monitorizemos os fluidos que entram e que saem do nosso paciente para nos certificarmos de que o seu estado de volume é apropriado. Agora, antes de começarmos, temos de nos certificar de que o paciente é mesmo um candidato a cateter permanente.

    02:36 Isto é realmente importante aqui porque não queremos colocar um cateter desnecessariamente num paciente.

    02:42 Então, precisamos de verificar alguns desses critérios de que acabei de falar: será este cateter apropriado para o nosso paciente? Será que precisam mesmo disto? Agora, aqui está outra coisa a considerar: a verificação de alergia ao látex.

    02:57 Portanto, como sabem, quanto mais tempo se passou, mais produtos de l√°tex existem, especialmente no campo dos cuidados de sa√ļde e, por isso podemos desenvolver uma alergia e v√°rios pacientes tamb√©m a t√™m.

    03:08 Por isso, queremos verificar os nossos materiais e verificar as alergias dos nossos pacientes. Existirá uma reação cruzada? Agora, não se esqueça da higiene das suas mãos.

    03:18 Isto é realmente importante antes de começarmos o nosso procedimento e, claro, proporcionar privacidade.

    03:23 Agora, este procedimento pode ser um pouco embaraçoso e desconfortável para um paciente.

    03:28 Vamos ficar um pouco pessoais com os nossos pacientes aqui.

    03:31 Por isso, quer explicar em pormenor o que vai acontecer antes de começar.

    03:35 Agora precisamos de ter a certeza de elevar a cama a uma altura de trabalho apropriada para nós. Queremos voltar a realizar essa higiene das mãos e depois calçar as nossas luvas. Agora, queremos colocar o nosso paciente, quer seja homem ou mulher, numa posição apropriada para a inserção.

    03:52 Assim, ao olhar para esta imagem, verá a mulher na imagem superior, também conhecida como posição de litotomia.

    03:58 Assim, teremos a mulher deitada de costas, de joelhos para cima.

    04:02 Por vezes dizemos às mulheres: "Coloque as pernas numa posição semelhante à de um sapo".

    04:06 Isto pode ajud√°-las.

    04:07 Além disso, podemos ter um homem colocado na posição supino ou deitado de costas. Uma maneira fácil de pensar nesta posição é pensar que estou a segurar numa sopa, as minhas mãos e as minhas palmas das mãos estão para cima e eu estou de costas.

    04:19 Por isso, o supino é para cima.

    04:22 A seguir, queremos colocar uma almofada absorvente entre as pernas do paciente.

    04:25 Assim, apanhamos quaisquer líquidos extra ou líquidos de limpeza e mantemos a roupa de cama do paciente limpa.

    04:32 A seguir, não se esqueça de realizar a higiene perineal.

    04:35 Portanto, este é um passo realmente crítico.

    04:38 Sempre que se insere algo no corpo, podemos causar risco de infeção.

    04:42 Assim, a pré-limpeza e a higiene perineal completa é um dos passos mais cruciais antes da inserção.

    04:49 Agora podemos retirar o kit de cateter do seu invólucro e colocá-lo entre as pernas do paciente para começar.

    04:56 Depois queremos remover as nossas luvas normais e, claro, realizar a higiene das m√£os.


    About the Lecture

    The lecture Indwelling (Foley) Catheters: Indications and Pre-procedure (Nursing) by Samantha Rhea, MSN, RN is from the course Indwelling (Foley) Urinary Catheters (Nursing).


    Included Quiz Questions

    1. Lithotomy
    2. Supine
    3. Semi-Fowler's
    4. Left lateral recumbent
    1. Indwelling catheters are used during lengthy surgical procedures, and intermittent catheters are not.
    2. Intermittent catheterizations are used for urine sample collection, and indwelling catheters are not.
    3. Indwelling catheters are inserted into the rectum, and intermittent catheters are inserted into the bladder.
    4. Intermittent catheters can only remain in situ for 24 hours, and indwelling catheters stay in situ for greater than 24 hours.
    1. Latex
    2. Adhesive tape
    3. Sulfonamides
    4. Allergies are not a required consideration as the client is not ingesting anything.

    Author of lecture Indwelling (Foley) Catheters: Indications and Pre-procedure (Nursing)

     Samantha Rhea, MSN, RN

    Samantha Rhea, MSN, RN


    Customer reviews

    (1)
    5,0 of 5 stars
    5 Stars
    5
    4 Stars
    0
    3 Stars
    0
    2 Stars
    0
    1  Star
    0